domingo, 20 de agosto de 2017

Museo Historico Nacional, Buenos Aires

O museu fica no Parque Lezama e conta a história da Argentina. Pinturas ilustram a dominação espanhola, a fundação de Buenos Aires e as invasões britânicas. Mapas coloniais e retratos de figuras históricas integram o acervo do Museo Historico Nacional. Com destaque ao General San Martín.

Museo Historico Nacional, Buenos Aires
Museo Historico Nacional, Buenos Aires

Leão do Museo Historico Nacional, Buenos Aires
Leão do Museo Historico Nacional

Localização: Calle Defensa, 1600, San Telmo, Buenos Aires.

Veja também...
General San Martín no Museo Historico Nacional

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

14 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Pouco Valorizado +++

O Parque Lezama é um dos mais belos da cidade.
E também um dos menos valorizados.
Fica no sul da Calle Defensa.
E abriga o Museu Histórico Nacional.

Fonte: Argentina – Rough Guide, Publifolha, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama +++

Antiga propriedade do comerciante saltenho Gregorio Lezama.
O lago, as fontes e as esculturas fizeram do local um atrativo.
Aos sábados e domingos, das 10h às 20h, há uma feira.
Há venda de artesanatos e apresentações ao vivo.

Fonte: Buenos Aires Day & Night

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Antigo Jardim Privado +++

Era o jardim privado mais luxuoso e extenso da cidade.
Ponto iconográfico do bairro San Telmo.
Que sobrevive no relato histórico e mitológico da cidade.
Com passeios e trilhas entre monumentos, esculturas e fontes.
Que conservam importantes referências literárias e artísticas.
Como na novela do célebre escritor Ernesto Sabato.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Histórico +++

A área ficava nos terrenos mais altos de Buenos Aires.
Um espaço que se destinava ao rei da Espanha.
De acordo com a divisão territorial de Juan de Garay.
Mas o destino quis que ali se instalasse um cidadão inglês.
Depois, um norte-americano.
Até que, em 1857, chegou às mãos de José Gregorio Lezama.
Que transformou a área no jardim de sua residência.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Estátua de Pedro de Mendoza +++

Outrora, o rio banhava o aclive do Parque Lezama.
Onde Pedro de Mendoza montou o acampamento original.
Hoje, uma imponente estátua de bronze homenageia-o.
Fica sobre um pedestal de mármore.
Decorado com um índio querandí em baixo-relevo.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Monumento “Al Adelantado” +++

Assim define o monumento a Don Pedro de Mendoza.
O primeiro fundador da cidade de Buenos Aires.
A escultura fica na esquina das avenidas Brasil e Defensa.
Obra de Juan Carlos Oliva Navarro.
Que se inaugurou em junho de 1937.

A figura de Don Pedro aparece junto a um índio.
E na parte posterior da obra distingue-se a “Magdalena”.
Com o nome dos navegantes daquela embarcação.
Na parte baixa, há uma fonte.
As vertentes representam os rios Guadalquivir e da Prata.
Ponto de partida e destino da travessia.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Anfiteatro +++

O parque era um pátio grego.
E ali, observam-se passeio com esculturas.
Com destaque à que evoca a deusa Diana.
Outra referência grega é o auditório a céu aberto.
A construção de 1914 fica na Avenida Brasil.
Aproveita o desnível do terreno.
E é capaz de abrigar seis mil pessoas.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Cordialidade Internacional +++

Monumento-tributo que Montevidéu ofereceu a Buenos Aires.
Na ocasião dos 400 anos de fundação da capital argentina.
Obra dos uruguaios Antonio Pena e Julio Vilamajó.
A inauguração ocorreu em 1962.
Na calçada da Avenida Martín Garcia.

Parte do bronze vem da fundição de moedas de dez centavos.
Que escolares da capital uruguaia reuniram.
As gravações da coluna representam a disposição das constelações.
No momento da fundação de Buenos Aires.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Loba Romana +++

A inspiração da escultura é a lenda de Rômulo e Reno.
A obra de 1921 é uma das mais antigas do parque.
Um presente da cidade de Roma.
E fica na esquina da Defensa com a Brasil.

Outro ponto é a Fonte de Du Val D’Osne.
No antigo mirante da quinta.
Com as figuras de Naiade e Netuno.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reforma do Museu Nacional +++

O Museu Histórico Nacional passou por reformas.
Na ocasião do bicentenário da Revolução de 1810.
Com isso, a instituição deu mais ênfase à história social.
E incluiu as origens indígenas e imigrantes da Argentina.
Assim como os movimentos de massa.

Antes, o grosso das exposições tratava de San Martín.
E o retrato presidencial mais recente era de Hipólito Yrigoyen.
Que os militares depuseram em 1930.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museo Historico Nacional +++

Reúne amplo acervo que ajuda a contar a história da Argentina.
Destaque ao sabre curvo que pertenceu ao General San Martín.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museu Histórico Nacional +++

Fica em um magnífico edifício em estilo colonial.
Em tom vermelho escuro.
E coberto com elaborados desenhos brancos.

No interior, você verá uma exposição sobre o passado do país.
Do período pré-hispânico até 1950.

Fonte: Argentina – Rough Guide, Publifolha, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Tarja de Potosí +++

Tarja de Potosí é um escudo em ouro e prata.
Um dos pontos altos do Museu Histórico Nacional.
O General Belgrano recebeu o presente, em 1813.
Das mulheres de Potosí, na Bolívia.
Em agradecimento pela atuação nas lutas da independência.

Fonte: Argentina – Rough Guide, Publifolha, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Itens Exóticos do Museu Histórico Nacional +++

Em 1889, fundou-se o museu, com peças-chave da história argentina.
Há itens exóticos, como a cama de campanha de San Martín.
A poltrona e o violão de Juan Manuel de Rosas.
O tinteiro que usaram os representantes das províncias.
Para firmar a Constituição Nacional de 1853.
E o piano de Mariquita Sánchez de Thompson.

Há também os 32 óleos do artista Cándido López.
As pinturas são sobre a Guerra do Paraguai.
E convidam a uma visita ao museu pelo valor artístico.

Fonte: Buenos Aires Day & Night

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design