quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O Parque Lezama e As Igrejas de San Telmo

O roteiro inicia no Parque Lezama, onde Pedro de Mendoza fundou Buenos Aires em 1536. E passa por quatro igrejas de San Telmo, o menor bairro da cidade. As diferentes crenças representam diferentes culturas...

Feira da Plaza Dorrego, Buenos Aires
Feira da Plaza Dorrego

O roteiro tem 1,9 km ou 24 min de caminhada, conforme o Google Maps!

Parque Lezama e Igrejas de San Telmo (Google Maps)
Parque Lezama e Igrejas de San Telmo

  
1 – Parque Lezama
Eis um ótimo local para você começar uma caminhada por San Telmo! Para alguns historiadores, ali Pedro de Mendoza fundou a cidade. E por causa dos ataques indígenas, abandonou o assentamento, no ano seguinte...

Don Pedro de Mendoza, Parque Lezama, Buenos Aires
Don Pedro de Mendoza

Por mais de 300 anos, o local teve diferentes ocupações. Até que em 1889, faleceu José Gregorio de Lezama. A viúva vendeu o terreno à prefeitura. A mansão deu lugar ao Museo Histórico Nacional. E a área livre, ao parque.

O projeto do Parque Lezama coube ao paisagista Carlos Thays. No princípio, o local tinha até um lago, onde hoje fica o anfiteatro. Já na esquina das ruas Brasil e Defensa, vemos o Monumento a Pedro de Mendoza.

A Fonte do Parque Lezama, Buenos Aires
A Fonte do Parque Lezama


2 – Catedral Ortodoxa Rusa
O templo ortodoxo fica na Rua Brasil, 315, em frente ao Parque Lezama. A construção de 1901 tem estilo moscovita do século XVII. Com destaque para as cinco cúpulas azuis e as estrelas douradas.

Mosaicos da Igreja Ortodoxa Russa, Buenos Aires
Mosaicos da Igreja Ortodoxa Russa

Visitei a Igreja Ortodoxa Rusa durante os ofícios religiosos. Nestas ocasiões, não se pode fotografar o interior do templo. E assim, só registrei algumas imagens da fachada e de desenhos na entrada do prédio.

Placa Informativa da Igreja Ortodoxa Russa, Buenos Aires
Placa Informativa

É um templo de porte bem menor que a Catedral Ortodoxa de São Paulo. Mas na qual pude observar, por instantes, o comportamento dos fieis. Por exemplo: ao entrar no recinto, eles beijam o chão...

Virgem e Menino Igreja Ortodoxa Russa, Buenos Aires
Virgem e Menino Igreja Ortodoxa Russa


3 – Iglesia Sueca
Deixe a Catedral e siga à esquerda pela Avenida Brasil. Entre à esquerda na segunda rua, a Azopardo. A Iglesia Sueca fica no número 1422. Um prédio de tijolos, de 1945, na esquina da Avenida Juan de Garay.

Svenska Kyrkan (Igreja Luterana Sueca), Buenos Aires
Igreja Luterana Sueca

Lamentei por encontrar esta igreja fechada. No interior do templo luterano, há uma relíquia: uma bíblia de 1540. E o quadro do altar veio de Estocolmo. Nele, Jesus convoca os primeiros apóstolos, todos pescadores.


4 - Iglesia de San Pedro Telmo
A frustração durou pouco! Eu segui pela Avenida Juan de Garay. E peguei a Avenida Paseo Colon, a primeira, à direita. Após três quadras, eu segui à esquerda pela Rua Humberto I. Meu destino ficava no número 340...

Placa Igreja de San Telmo, Buenos Aires
Placa da Igreja de San Telmo

No local, os jesuítas fundaram a Iglesia Nuestra Señora de Belén, em 1734. Hoje, a Iglesia San Pedro González Telmo. Na verdade, a conclusão do templo ocorreu após a expulsão da Companhia de Jesus da América.

Antiga Construção da Igreja de San Telmo, Buenos Aires
Antiga Construção da Igreja

Você pode conferir parte da estrutura original no muro à direita, antes de entrar na igreja. No interior, atrás do altar, destaca-se a imagem de Nuestra Señora de Belén – no centro, e de San Telmo – à esquerda.

Altar da Igreja de San Telmo, Buenos Aires
Altar da Igreja de San Telmo


5 – Plaza Dorrego
Deixe a Iglesia de San Telmo e, 100 metros à esquerda, você terá a Plaza Dorrego. Uma pausa à sequência de igrejas... A praça fica no coração do bairro. E o espaço surgiu pouco depois da fundação de Buenos Aires.

Em 1586, conhecia-se o local como Alto de Las Carretas. Pois era ali que os carros de boi paravam antes de cruzar o arroio Tercero Del Sur. Hoje, a Calle Defensa e a Pasaje San Lorenzo ocupam o leito do antigo arroio...

Menina - Mercado San Telmo, Buenos Aires
Menina no Mercado de San Telmo

Com o tempo, a região passou a reunir pontos comerciais. Enfim, em 1822, passou a se chamar Plaza de Comercio. Ainda hoje, ocorrem, aos domingos, as tradicionais feiras de antiguidades de San Telmo...


6 – Galería El Solar de French
A galeria fica na Calle Defensa, 1062. À leste da Plaza Dorrego. E ocupa o pátio do solar onde nasceu o coronel Domingo M. French. O prédio colonial de 1762 conserva, porém, muito pouco de seus materiais originais.

Galeria El Solar de French, Buenos Aires
Galeria El Solar de French

Na entrada, um quadro ilustra a participação de Domingo French e Antonio Luis Beruti nos eventos que antecederam a Revolução de Maio de 1810. Ali uma placa reforça a importância de French na Independência argentina.

Quanto à galeria, cabe destacar as flores vermelhas em meio às lojas de artesanato e de antiguidades. Algumas vendem quadros. Outras, esculturas. Chamou a minha atenção uma loja com antigos cartazes de filmes.


7 – Iglesia Danesa
Ao deixar a galeria, siga à direita, até a Rua Carlos Calvo. Pegue à direita. O próximo destino, a Igreja Dinamarquesa, fica no número 257. A construção neogótica de 1931 representa a escada do sonho de Jacó.

Igreja Danesa - Dansk Kirke (Igreja Luterana Dinamarquesa), Buenos Aires
Igreja Danesa

A comunidade dinamarquesa de Buenos Aires é a terceira maior do mundo. Perde só para a dos EUA e a da Austrália. A maior parte chegou à Argentina entre 1857 e 1930. Algo em torno de 18 mil dinamarqueses.

Assim como na Igreja Sueca, encontrei as portas fechadas na Igreja Danesa. Li que ela possui paredes brancas, sem imagens. E no corredor que leva ao altar, há uma maquete do navio que aportou em Buenos Aires.


8 – Mercado San Telmo
Para encontrar o último destino de nosso roteiro, você deverá retornar pela Carlos Calvo. O Mercado San Telmo fica na esquina com a Rua Bolívar, no número 471. E tem saídas pelas ruas Defensa e Estados Unidos.

Antiguidades no Mercado de San Telmo, Buenos Aires
Antiguidades no Mercado de San Telmo

O prédio de 1897, a princípio, era um mercado comunitário de alimentos. Ainda se encontram carnes, frutas e verduras no local. Porém, predominam as lojas de antiguidades e o comércio de artesanato.

Ali, você encontrará desde discos de vinil até autógrafos do Maradona. E a quantidade de bugigangas e velharias impressiona. Não só a mim. Mas também a uma curiosa menina que procurava por brinquedos no local...

9 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Pouco Valorizado +++

O Parque Lezama é um dos mais belos da cidade.
E também um dos menos valorizados.
Fica no sul da Calle Defensa.
E abriga o Museu Histórico Nacional.

Fonte: Argentina – Rough Guide, Publifolha, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama +++

Antiga propriedade do comerciante saltenho Gregorio Lezama.
O lago, as fontes e as esculturas fizeram do local um atrativo.
Aos sábados e domingos, das 10h às 20h, há uma feira.
Há venda de artesanatos e apresentações ao vivo.

Fonte: Buenos Aires Day & Night

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Antigo Jardim Privado +++

Era o jardim privado mais luxuoso e extenso da cidade.
Ponto iconográfico do bairro San Telmo.
Que sobrevive no relato histórico e mitológico da cidade.
Com passeios e trilhas entre monumentos, esculturas e fontes.
Que conservam importantes referências literárias e artísticas.
Como na novela do célebre escritor Ernesto Sabato.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Histórico +++

A área ficava nos terrenos mais altos de Buenos Aires.
Um espaço que se destinava ao rei da Espanha.
De acordo com a divisão territorial de Juan de Garay.
Mas o destino quis que ali se instalasse um cidadão inglês.
Depois, um norte-americano.
Até que, em 1857, chegou às mãos de José Gregorio Lezama.
Que transformou a área no jardim de sua residência.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Estátua de Pedro de Mendoza +++

Outrora, o rio banhava o aclive do Parque Lezama.
Onde Pedro de Mendoza montou o acampamento original.
Hoje, uma imponente estátua de bronze homenageia-o.
Fica sobre um pedestal de mármore.
Decorado com um índio querandí em baixo-relevo.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Monumento “Al Adelantado” +++

Assim define o monumento a Don Pedro de Mendoza.
O primeiro fundador da cidade de Buenos Aires.
A escultura fica na esquina das avenidas Brasil e Defensa.
Obra de Juan Carlos Oliva Navarro.
Que se inaugurou em junho de 1937.

A figura de Don Pedro aparece junto a um índio.
E na parte posterior da obra distingue-se a “Magdalena”.
Com o nome dos navegantes daquela embarcação.
Na parte baixa, há uma fonte.
As vertentes representam os rios Guadalquivir e da Prata.
Ponto de partida e destino da travessia.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Anfiteatro +++

O parque era um pátio grego.
E ali, observam-se passeio com esculturas.
Com destaque à que evoca a deusa Diana.
Outra referência grega é o auditório a céu aberto.
A construção de 1914 fica na Avenida Brasil.
Aproveita o desnível do terreno.
E é capaz de abrigar seis mil pessoas.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Cordialidade Internacional +++

Monumento-tributo que Montevidéu ofereceu a Buenos Aires.
Na ocasião dos 400 anos de fundação da capital argentina.
Obra dos uruguaios Antonio Pena e Julio Vilamajó.
A inauguração ocorreu em 1962.
Na calçada da Avenida Martín Garcia.

Parte do bronze vem da fundição de moedas de dez centavos.
Que escolares da capital uruguaia reuniram.
As gravações da coluna representam a disposição das constelações.
No momento da fundação de Buenos Aires.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Lezama: Loba Romana +++

A inspiração da escultura é a lenda de Rômulo e Reno.
A obra de 1921 é uma das mais antigas do parque.
Um presente da cidade de Roma.
E fica na esquina da Defensa com a Brasil.

Outro ponto é a Fonte de Du Val D’Osne.
No antigo mirante da quinta.
Com as figuras de Naiade e Netuno.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design