domingo, 25 de junho de 2017

Bodegas da Região de Maipú em Mendoza

A província de Mendoza, na Argentina, abriga mais de 1.200 bodegas. Elas concentram-se em três localidades: Lujan de Cuyo, Maipú e Valle de Uco. Aqui registro as visitas que fiz a duas bodegas de Maipú.

Videiras da Família Zuccardi, Mendoza
Videiras da Família Zuccardi

Mendoza é a maior produtora mundial de vinhos Malbec. Um feito notável. Afinal, a província fica em área desértica. A Cordilheira dos Andes corta a região. E impede as chuvas. Isso impacta na sobrevivência local....

Veja também...
Mendoza Além do Aconcágua e das Bodegas


Mendoza: Um Oásis no Deserto!
Canais de água explicam a mágica! O degelo na neve forma o Rio Mendoza. As águas desse rio irrigam as videiras. Também alimentam as centenas de quilômetros de canais junto às ruas da cidade de Mendoza.

Tardes Mendocinas - María Laura Díaz Guiñazú Peña y Lillo, na Bodega Trivento, Mendoza
Tardes Mendocinas,
María Laura Díaz Guiñazú Peña y Lillo

Em 1889, surgiu a Lei das Águas, em Mendoza, a primeira do país.

O governador Benegas implantou o Dique Tipoletti. O dique fica na saída da cidade, para quem pega a Ruta 7. A água serve para consumo e irrigação. Ao passarmos por ali, vemos água, à direita. E deserto, à esquerda.

Cálices de Vinho entre Pinguins, na Bodega Trivento, Mendoza
Cálices de Vinho entre Pinguins, Bodega Trivento


As Bodegas de Mendoza
As videiras ficam em três locais. E alturas distintas levam à concentração de diferentes minerais no solo. Lujan de Cuyo fica entre 900 e 1.200 metros. O Vale do Uco, entre 1.100 e 1.600 metros de altura.

Rojo II - Florencia Aise, Família Zuccardi, Mendoza
Rojo II - Florencia Aise

Além disso, quanto mais altas estão as videiras, maior a proximidade do sol. E isso torna a casca da uva mais grossa. Uma curiosidade é que com a uva branca pode-se produzir vinho branco, rose e tinto.

Trapiche, a maior bodega argentina, produz 35 milhões de garrafas ao ano.


Trivento: Oliveiras e Videiras
A primeira bodega que visitamos faz parte do grupo chileno Concha y Toro. A peregrinação iniciou pelas videiras. No caminho, conferimos as oliveiras. Elas têm as mesmas necessidades minerais que as videiras.

Videiras, na Bodega Trivento, Mendoza
Videiras, na Bodega Trivento

A azeitona nasce verde. E o sabor é mais intenso. Já a azeitona madura, preta, é mais suave. A colheita manual chama-se ordenha. Centrifuga-se a azeitona e em 1h tem-se o azeite. A produção ocorre uma vez ao ano.

Oliveiras, na Bodega Trivento, Mendoza
Oliveiras, na Bodega Trivento

A videira mais antiga da Trivento tem 105 anos. E produz o melhor vinho. Contudo, a quantidade é pequena. São cerca de 5.000 garrafas por ano... Segue a premissa de quanto maior a qualidade, menor a quantidade...

Nostalgia - Raquel Peña y Lillo, na Bodega Trivento, Mendoza
Nostalgia - Raquel Peña y Lillo

A Trivento produz um milhão de litros de vinho por ano. A Argentina é o quinto país com maior produção. Fica atrás de França, Itália, Espanha e EUA. E malbec significa “mau sabor na boca”, em francês...


A Uva e A Produção de Vinho
A poda das videiras requer técnica. Cada ramo origina dois cachos. As folhas dão o sinal do teor de minerais. E folhas muito grandes e verdes indicam nitrogênio em demasia. É necessário plantar outra coisa para competir...

Flores, na Bodega Trivento, Mendoza
Flores, na Bodega Trivento

A exposição ao sol é fundamental! Quanto mais sol, mais fotossíntese. Isso gera mais açúcar. E, após a fermentação, mais álcool. O processo depende de fungos, que transformam a frutose em etanol.

La Fuerza de La Nueva Vendimia - Luís Pablo Conalbi Peña y Lillo, na Bodega Trivento, Mendoza
La Fuerza de La Nueva Vendimia,
 Luís Pablo Conalbi Peña y Lillo

O envelhecimento ocorre em barris de carvalho, em 12 a 24 meses. Ou em tanques de alumínio ou concreto. Todos têm vantagens e desvantagens. O concreto é inerte às mudanças de temperatura. Mas a higiene é difícil.

Barril Francês, Bodega Trivento, Mendoza
Barril Francês, Bodega Trivento

Quanto aos destilados, brandy significa “vinho queimado”, em holandês. Ele resulta da fruta. Já a grapa ou graspa deriva da casca da uva. E a cevada e o trigo são as matérias primas para a produção do whisky...


Análise sobre a Bodega Trivento
A região reúne mais de 1.200 bodegas. Restringirei a análise apenas às que visitei. Qualquer generalização poderia ser injusta. Além disso, uma mesma bodega pode proporcionar diferentes experiências em ocasiões distintas.

Açude, na Bodega Trivento, Mendoza
Açude, na Bodega Trivento

Neste sentido, fiquei com uma boa impressão da Trivento. O representante levou o grupo – éramos 13 pessoas – a conhecer as plantações. Passamos por um açude e, por fim, conhecemos a área de envelhecimento.

Dulce Mañana con Las Vides - Haydeé Peña y Lillo, na Bodega Trivento, Mendoza
Dulce Mañana con Las Vides,
 Haydeé Peña y Lillo

A degustação ocorreu em meio a uma exposição de arte. Raramente, bebo. E não gosto de vinho. Experimentei duas taças de um mesmo espumante. Bom. E isto foi o que ingeri de álcool nos onze dias de viagem.

Degustação na Bodega Trivento, Mendoza
Degustação na Bodega Trivento


Bodega Santa Julia – Família Zuccardi
O malbec é o carro-chefe. E a bodega orgulha-se por produzir outros vinhos. Albarinho, bonarda, cabernet, carmenere, chardonay, ekigaina, falangina, fiano, Greco, magna, marcelan, petit pecorino, sauvignon, torolgedo.

Cosechadores - Juan Castillo, Família Zuccardi, Mendoza
Cosechadores - Juan Castillo

Os barris de carvalho são franceses. E a bodega usa-os, no máximo, cinco vezes. O sabor do vinho é mais intenso na primeira vez. Na última vez que se uso o barril, o sabor é bem discreto, quase imperceptível.

Barril Francês de Carvalho, Família Zuccardi, Mendoza
Barril Francês de Carvalho, Família Zuccardi

Âncora é o nome do tanque de concreto. Ele promove a microoxigenção. E confere um sabor seco e não frutado, como o do carvalho. Curiosidade: os gregos armazenavam o vinho em recipientes de barro ou argila...

Barris de Concreto (âncora), Família Zuccardi, Mendoza
Barris de Concreto (âncora)


Análise da Visita à Bodega Santa Julia
Decepção! Assim, resumo a visita em uma palavra. Não escolhi as bodegas que visitaria. Viajei em excursão. E elas eram parte do pacote. A Trivento foi uma novidade. Sobre a Zuccardi, lera em livros e fóruns...

Viñatero - Florencia Aise, Família Zuccardi, Mendoza
Viñatero - Florencia Aise

Creio ser a terceira maior bodega argentina. Havia certa expectativa. Ao chegar, juntaram nosso grupo a outros. Assim, éramos umas trinta pessoas. A curta visita restringiu-se aos locais de envelhecimento dos vinhos.

Barris de Alumínio, Família Zuccardi, Mendoza
Barris de Alumínio, Família Zuccardi

A primeira anotação: “sujeira, barulho e fedor”. No chão, cascas e sementes de uva. Ao fundo, o motor frustrava qualquer tentativa de ouvir explicações. E o odor acre lembrava o misto de fezes e urina de animais presos...

Família Zuccardi: sujeira, barulho e fedor... Pasta Roxa de Restos, Família Zuccardi, Mendoza
Família Zuccardi: sujeira, barulho e fedor...


Análise da Degustação e do Almoço
No outro galpão, menos sujeira, barulho e fedor. E ouvi o representante. Em uma tentativa de promover a bodega, disse não oferecerem malbec. Isso era o que todas as bodegas ofereciam. Pura arrogância...

Loja da Família Zuccardi, Mendoza
Loja da Família Zuccardi

Durante a degustação, perguntei se ofereciam espumante ou brandy. Disse apenas: “O teu pacote é só de vinho”. Deixei o local e fui conversar com a guia. Na espera pelo almoço harmonizado que faríamos na bodega.

O Homem e O Moinho, Família Zuccardi, Mendoza
O Homem e O Moinho, Família Zuccardi

A expectativa era uma sequência de cinco ou seis pratos harmonizados por vinhos. Sob videiras com vista para os Andes. Almoçamos num restaurante com rodízio de carnes. Boa comida. Mas deixei os três vinhos nos copos...

As imagens do grupo são adaptações de fotografias de Raquel Eidt.

Almoço na Bodega Zuccardi, Mendoza
Almoço na Bodega Zuccardi

3 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Bodega Familia Zuccardi +++

Fica na zona rural de Fray Luis Beltrán.
A meia hora do centro de Mendoza.
Produz imensas quantidades de vinho de mesa.
E grandes quantidades de vinhos finos.
Tanto para consumo local como para exportação.

Cultiva mais de trinta variedades.
E permite que os visitantes experimentem as novidades.
Assim como os clássicos de Mendoza, como o Malbec.

Em meados de novembro, ocorre a Degustación Anual.
E os participantes podem provar quase toda a carta de vinhos.
Enquanto apreciam os shows que a vinícola oferece.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Família Zuccardi +++

Famosa pelo espírito de inovação.
Em 2001, produziu o primeiro vinha orgânico da região.
O Santa Julia Terra Organica.

O enoturista pode “brincar” de colher uvas ou podar vinhedos.

Fica na Ruta Provincial, 33, Km 7,5.

Fonte: Guia Primeira Viagem América do Sul, Abril, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Familia Zuccardi +++

Bastante popular.
A Zuccardi está entre as cinco maiores vinícolas da Argentina.
E foi a primeira do continente a não usar agrotóxicos.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design