terça-feira, 16 de maio de 2017

Locações de Filmes em Gramado

Gramado é a mais famosa cidade turística gaúcha. Quase sem atrativos naturais, o município pelos eventos. Como o Festival de Cinema, que ocorre desde os anos 1970. A cidade também serviu de locação a filmes e a uma novela, "Chocolate com Pimenta".

Danilo (Murilo Benício), em Chocolate com Pimenta
Murilo Benício, em Chocolate com Pimenta

Chocolate com Pimenta (2003–2004) Novela – 209 capítulos
A novela também tem locações na cidade de Canela.
Além do Rosedal e do Teatro Colón, em Buenos Aires.
Outras gravações ocorreram na cidade de Tigres, Argentina.
E no Projac, Rio de Janeiro, ocorreram as gravações em estúdio.

Tolerância (2000)
Tolerância (2000)
  

Tolerância (2000) 100 minutos
Também tem locações em Porto Alegre.
Carlos Gerbase recebeu prêmio de Melhor Filme, em Havana.
E Roberto Bomtempo, o de Melhor Ator, em Miami.

Um Homem Tem Que Ser Morto (1973)
Um Homem Tem Que Ser Morto (1973)


Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) 85 minutos
Também tem locações em Porto Alegre e Pelotas.

30 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ "Tolerância" (2000) +++

Diretor: Carlos Gerbase
Roteiristas:
+ Alvaro Teixeira;
+ Carlos Gerbase;
+ Giba Assis Brasil;
+ Jorge Furtado.

Elenco
Maitê Proença - Márcia
Roberto Bomtempo - Júlio
Maria Ribeiro - Anamaria
Ana Maria Mainieri - Guida
Nélson Diniz - Teodoro
Werner Schünemann - Juvenal
Márcio Kieling - Ciro
Júlio Andrade - Entregador de Pizza
Roberto Birindelli - Emanuel
Cleo de Paris - Sabrina
Eduardo Fachel - Orestes
Luiz Carlos Magalhães - Juiz
Júlio César Saraiva - Policial

Adaptado de IMDB.

Leonardo Brocker disse...

+++ "Tolerância" - Sinopse +++

O filme conta a história de Márcia e Júlio.
O casal confronta suas civilizadas teorias.
Sobre o sexo e a política com a realidade.
E descobrem que ainda são suficientemente civilizados.
Nem eles mesmos, nem o mundo.
Eles pensam em apenas criar seus filhos.
Em um ambiente liberal sem divórcios.
E vivendo um relacionamento aberto.
Márcia é uma advogada bem sucedida.
Ela tem um relacionamento com um amante.
Isso desperta ciúmes em Júlio.
Que resolve ter um caso com uma amiga da filha.

Adaptado de Wikipedia.

Leonardo Brocker disse...

+++ "Tolerância" - Trilha Sonora +++

“Amor e Morte” - Dolly
“Como nossos pais” Nei Lisboa & Wander Wildner
“Pela Ciência” interpretada por Tom Bloch
“Bambu” interpretada por Os The Dharma Lovers
“Milonda argonautilus” interpretada por Os Argonautas
“Combo” interpretada por Fu Wang Foo
“Gruvi” interpretada por Flu
“Org” interpretada por Régis San
“Audrey” interpretada por Les Johnson
“Solidão” interpretada por Zzona
“Moviola” interpretada por Space Rave
“Precipício” interpretada por Os Replicantes
“Ugabugababy” interpretada por Irmãos Rocha!
“Apartment Jazz” 1 e 2 interpretada por Júpiter Apple
“Trio Para Violino, Violoncelo E Piano” interpretada por Ex Machina

Adaptado de Wikipedia.

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica Folha de São Paulo

“A façanha principal de Gerbase é a de ter entrelaçado de modo competente e original
Suas várias linhas de força: o sexo, a política e o crime. (…)
Esse mecanismo de contínua destruição e reconstrução do ‘real’
Faz de TOLERÂNCIA um estimulante exercício de narração cinematográfica.
Que vivifica e problematiza todas as suas dimensões:
A de aventura policial, a de estudo de costumes.
E, principalmente, a de enviesado balanço de gerações.”
(José Geraldo Couto, Folha de São Paulo, 23/10/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica Zero Hera

“TOLERÂNCIA parte do drama matrimonial do princípio.
E torna-se um suspense eficiente.
Nele, Gerbase usa o recurso da não-linearidade.
TOLERÂNCIA vale o ingresso.”

(Stefan Ligocki, Zero Hera, 31/10/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica Época

“São quase três filmes em um.
Começa como uma moderna comédia de costumes.
Vira um drama conjugal barra-pesada.
E termina como um suspense bem arquitetado. (…)
O resultado é uma hábil mistura de ingredientes.
TOLERÂNCIA consegue ser despretensioso sem cair na banalidade.”

(Revista Época, 06/11/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica Cineclick

“Logo se percebe que o filme não vai permanecer no plano das idéias e reflexões.
Pelo contrário, ele vai além, muito além.
Sempre brindando o público com dúvidas e armadilhas perspicazes.
Como deve acontecer num bom drama policial. (…)
Competente e eficiente, o filme envolve e prende a atenção do espectador.
É mais um belo trabalho brasileiro que merece ser conferido na tela grande.”

(Celso Sabadin, revista virtual Cineclick, 06/11/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica Revista Veja

“A fita, dirigida por Carlos Gerbase é modernérrima.
Tem troca de casais, banda de rock pauleira formada por mulheres.
Poderia ser filmada em qualquer metrópole brasileira.
Exceto por alguns detalhes...
Todos os personagens se tratam por tu.
Até Maitê Proença, que é paulista, aprendeu a chamar policial de brigadiano.
E o personagem de Roberto Bomtempo trabalha com computação gráfica.
E, a certa altura, aparece encarando um chimarrão.”

(João Gabriel de Lima, Revista Veja, 08/11/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Crítica O Globo

“Tudo se encaixa, tudo se justifica.
Qualidade que todo roteiro quebra-cabeças persegue.
Mas quase nenhum alcança.
Tolerância é um filme afilado na teoria, exemplar na execução.
E, o mais importante, capaz de somar apelo comercial e inteligência.”

(Jaime Biaggio, O Globo, 10/11/2000)

Leonardo Brocker disse...

"Tolerância" - Agência Estado

“Tolerância é um filme muito bem feito.
Implode o conceito de gênero, porque trafega por vários deles.
O que não deixa de revelar outra das preocupações de Gerbase:
Discutir a própria linguagem.
Além de (re)ver criticamente os ideais da geração de 68.”

(Luiz Carlos Merten, Agência Estado, 10/11/2000)

Leonardo Brocker disse...

+++ Curiosidade sobre "Tolerância" - Processo Lento +++

O projeto de Tolerância surgiu em 1995.
No mesmo ano, Carlos Gerbase terminou o primeiro tratamento do roteiro.
A partir de então foram necessários 3 anos para a captação dos recursos.

Adaptado de Adoro Cinema.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) +++

Diretor - David Quintans
Roteiristas - David Quintans
Adaptação de história de Milton E. Nepomuceno

Elenco
+ Alventino Rocha;
+ David Quintans;
+ Geraldo Del Rey;
+ Ivan Aune;
+ Jaime de Carvalho;
+ José Wood Filho;
+ Loreni Munhoz;
+ Luiz Carlos Neves;
+ Nelson Lima;
+ Pedro Machado;
+ Ricardo Hoepper;
+ Rui Bastide;
+ Suzana Bernhardt;
+ Zeno Ribeiro.

Adaptado de IMDB.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) +++

Em um país imaginário, Hasting se rebela contra seu antigo chefe, Simon.
E concorre contra ele nas eleições.
Porém, de forma fradulenta, Simon consegue vencê-lo.
E Hasting é obrigado a exilar-se.
Ele prepara diversas tentavidas armadas para tentar desbancar Simon.
Sempre alimentando o sonho de ocupar o lugar que deveria ser seu.

Adaptado de Adoro Cinema.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) +++

Primeiro filme gaúcho selecionado para o Festival de Cinema de Gramado.
O filme foi banido assim que estreou.
E tornou-se uma raridade do cinema brasileiro.

Adaptado de Filmow.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) +++

Hasting é o homem de confiança de Simon, presidente da Organização.
E candidata-se às eleições.
Por sentir que o regime não tem condições de sobrevivência.
Sem apoio do povo, Simon se elege fraudulentamente.
Hasting, perseguido, é obrigado a exilar-se.
Do exílio, tenta recuperar a posição que ganhou legitimamente.
Através de várias tentativas armadas.
Tudo fracassa em virtude da infiltração de homens de Simon em suas filieras.
Alguns anos mais tarde, Hasting é atraído à fronteira de seu país por Kramer.
Pois, segundo este, existem armas e homens suficientes para derrubar Simon.
Hasting aceita o plano.
Mas, no local combinado, descobre que se trata de uma cilada para eliminá-lo.
Depois de uma perseguição, Hasting é assassinado e enterrado perto de um rio.
Juntamente com sua secretária.

Adaptado de Cinemateca Brasileira.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Homem Tem Que Ser Morto (1973) +++

David Quintans fugiu da Ditadura de Salazar, em Portugal.
E chegou ao Rio Grande do Sul, no início dos anos 1970.
Idealizou uma ficção política inspirada num caso real português:
O assassinato de Humberto Delgado, “o General sem Medo”.

"Um Homem Tem de Ser Morto" entrou para a história, em 1974.
Foi a primeira produção gaúcha selecionada para o Festival de Gramado.
Censurado, acabou lançado apenas nos anos 1980.

Adaptado de Guia 21 - Sul 21.

Leonardo Brocker disse...

+++ Rosedal +++

Coleção de rosas no Parque Tres de Febrero.
É o passeio mais romântico de Buenos Aires.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Paseo Del Rosedal +++

Um local especial aos amantes de flores, poesias.
E de paisagens idílicas.
Pode-se passear de barco no lago.
Caminhar sob as pérgolas.
Ou simplesmente sentar e apreciar a vista.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" +++

Telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo.
Em 209 capítulos, no horário das 18 horas.
Entre 8 de setembro de 2003 e 7 de maio de 2004.
Foi a 63ª "novela das seis" exibida pela emissora.
Escrita por Walcyr Carrasco, com colaboração de Thelma Guedes.
Teve direção de Jorge Fernando, Fabrício Mamberti e Fred Mayrink.
Direção geral de Fabrício Mamberti.
E direção de núcleo de Jorge Fernando.

Foi livremente inspirada na obra: A Viúva Alegre de Franz Lehár.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Enredo 1a Parte +++

Em 1922, a jovem Ana Francisca (Mariana Ximenes) perde o pai.
Assassinado por grileiros no interior do sul do país.
E vai morar em Ventura com um ramo da família que ela não conhece.
A avó Carmem (Laura Cardoso), a verdureira da cidade.
O tio Margarido (Osmar Prado).
Os primos Timóteo (Marcello Novaes) e Márcia (Drica Moraes).
E a "agregada" Dália (Carla Daniel).
No pobre, porém acolhedor, sítio da família.

Para ajudar em casa, Ana trabalha como faxineira.
Na fábrica de chocolates Bombom.
De Ludovico Canto e Mello (Ary Fontoura).
A fábrica domina a economia da região.
Ludovico fundou a empresa mas não a administra.
Pois mora em Buenos Aires, onde cuida de sua saúde delicada.
A fábrica é dirigida por sua irmã mais nova.
A astuta e inescrupulosa Jezebel (Elizabeth Savalla).
Ela aplica frequentes desfalques nos negócios.
E vive como uma rainha em Ventura.

Numa visita à fábrica, Ludovico, precisa trocar de roupa.
E só consegue um uniforme de operário para vestir.
No banheiro, ele encontra Ana Francisca, faz a faxina.
Ela o toma por um reles carregador da fábrica.
Já Ludovico, que se diverte com a situação, mantém a farsa.
Os dois se tornam bons amigos.
Ele se enternece pela amizade de Ana.
E ela sabe ser absolutamente sincera.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Enredo 2a Parte +++

Ana estuda no colégio local como todos os jovens de Ventura.
Graças à vontade ferrenha de sua avó.
Esta não admite deixar a neta parar de estudar.
Apesar de bonita, é uma espécie "patinho feio".
Com vestidos pobres, penteados antiquados e óculos quebrados.
Mesmo assim, Aninha chama a atenção de Danilo (Murilo Benício).
O rapaz mais bonito do colégio.
Acontece que Danilo é a grande paixão de Olga (Priscila Fantin).
A bela e mimada filha do delegado Terêncio (Ernani Moraes).
Ela não mede esforços para fisgar o bom partido.

Mas acontece algo que foge ao controle de Olga.
E Danilo se apaixona por Ana.
O casal começa então a namorar.
Para horror de Olga e da família de Danilo.
Esta o vê envolvido com a humilde neta da verdureira.
Mas Olga não desiste.
E conta com a ajuda de Bárbara (Lília Cabral).
Primeira-dama de Ventura e tia de Danilo.
Elas armam uma humilhação para Ana Francisca.
Um balde cheio de um líquido grosso e verde cai sobre Aninha.
Num baile do colégio.
E Aninha passa a ser motivo de piada para a cidade.
Enquanto todos se divertem com a situação, Ana foge de Danilo.
Culpa-o pelo acontecido.
E não revela que está grávida dele.

Ludovico vê o desespero e o sofrimento de Aninha.
Comove-se e resolve revelar sua verdadeira identidade.
Casa-se com ela para dar um nome à criança.
E a leva para Buenos Aires.
Lá, Ana Francisca começa uma vida nova.
Recebe aulas de etiqueta, dança e música.
Corta seu cabelo à última moda.
Ganha de Ludovico vestidos finos, joias e peles.
E se transforma em uma linda mulher.
Ludovico vê o nascimento do filho de Ana, Tonico.
Mas morre pouco depois.
O golpe da perda de Ludovico é mais uma dor para Ana.
Ela nunca esqueceu Danilo.
Mas, decidida, ergue a cabeça e encara o futuro.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Enredo 3a Parte +++

Ana Francisca volta a Ventura sete anos depois de sua partida.
Mais bela do que nunca, agora como uma rica senhora.
Acionista majoritária da fábrica de chocolate.
E disposta a se vingar de todos aqueles que um dia a fizeram sofrer.
A cidade a recebe com grandes honras.
Todos parecem esquecer que a tratavam com desprezo.
E resolvem dar um baile em sua homenagem.
Para surpresa de todos, Ana anuncia que fechará a fábrica.
A notícia cai como uma bomba sobre os poderosos de Ventura.
Como Jezebel, o prefeito Vivaldo (Fúlvio Stefanini).
O delegado Terêncio.
E o banqueiro Conde Klaus (Cláudio Correia e Castro).
Eles usam todos os artifícios possíveis e imagináveis.
Mas não conseguem dissuadir Ana Francisca de seu intento.

Enquanto isto, Aninha reencontra Danilo.
O antigo e grande amor de sua vida.
Embora os dois continuem se amando, nenhum dá o braço a torcer.
Cada vez que se encontram, se desentendem.
Danilo está noivo de Olga há sete anos.
Mas não quer se casar por nada.
E só está noivo por insistência da família.
Ele prefere ver o diabo a ver Ana.
Pois pensa que ela o traiu casando-se com Ludovico.
Ainda por cima por dinheiro.
Ana, por sua vez, também quer distância de Danilo.
Pois pensa que ele a abandonou quando ela mais precisava dele.
E não admitem que são, na verdade, apaixonados um pelo outro.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Menino ou Menina? +++

Um dos mistérios da trama gira em torno de Bernardete (Kayky Brito).
A filha adotiva de Jezebel (Elizabeth Savalla).
Quando ficou grávida, Jezebel adoeceu.
E fez uma promessa a Santa Bernadete: dedicaria a filha à santa.
Como acabou perdendo a criança, resolveu adotar uma menina.
Para cumprir a promessa.
Sua empregada Cândida (Yeda Dantas) tinha um filho.
Sem condições de dar uma boa criação ao menino.
Decidiu levá-lo para ser adotado pela patroa.
E manteve em segredo o verdadeiro sexo do bebê.
Jezebel percebe que tem uma menina diferente.
Mas não suspeita da verdade.
Já que foi Cândida quem sempre cuidou da criança.
Bernardete, por sua vez, também acredita ser uma menina.
Pois cresceu sendo tratada como tal.
E não consegue explicar o que sente por Cássia (Luíza Curvo).
A verdade só é revelada às vésperas do casamento, arranjado pela mãe.
Bernardete pede ajuda a Dona Mocinha (Denise Del Vecchio).
A governanta de Ana Francisca (Mariana Ximenes).
Em pânico por não saber o que acontece consigo.
Depois de muita insistência, Jezebel concorda em levar a filha ao médico.
No consultório, descobre-se que Bernardete, na verdade, é um menino.
Ele corta os cabelos, passa a usar roupas masculinas.
E adota o nome de Bernardo.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Elenco +++

Mariana Ximenes - Ana Francisca Mariano da Silva Canto e Melo
Murilo Benício - Danilo Albuquerque
Priscila Fantin - Olga Gonçalves Lima Peixoto
Elizabeth Savalla - Jezebel do Canto e Melo
Ary Fontoura - Ludovico do Canto e Melo
Caco Ciocler - Miguel Torres
Drica Moraes - Márcia Mariano da Silva
Marcello Novaes - Timóteo Mariano da Silva
Samara Felippo - Celina Costa Andrade
Nívea Stelmann - Maria da Graça Costa Andrade (Graça)
Rodrigo Faro - Guilherme Oliveira Fernandes
Ângelo Paes Leme - José Rufino Peixoto (Soldado Peixoto)
Tarcísio Filho - Sebastian von Burgo
Fúlvio Stefanini - Prefeito Vivaldo Albuquerque
Lília Cabral - Bárbara Albuquerque
Laura Cardoso - Carmem da Silva
Osmar Prado - Margarido da Silva
Denise Del Vecchio - Dona Mocinha da Silva
Guilherme Vieira - Antônio da Silva Canto e Melo (Tonico)
Kayky Brito - Bernadete (Bernardo) do Canto e Melo
Luiza Curvo - Cássia Gonçalves Lima
Rosamaria Murtinho - Margot Oliveira Fernandes
Ernani Moraes - Terêncio Lima
Tânia Bondezan - Marieta Gonçalves Lima
Gustavo Tomaz - Bebê
Carla Daniel - Dália Silva
Cláudio Corrêa e Castro - Conde Klaus von Burgo
Antônio Grassi - Reginaldo Andrade
Rosane Gofman - Roseli Castro Fritz
Ary França - Epaminondas Xavier
Patrícia França - Drª. Sofia Menezes
Guilherme Piva - Dr. Paulo Bentes
Mônica Carvalho - Gigi
Maria Maya - Liliane Campos Soares (Lili)
Victor Pecoraro - Maurício von Burgo
Juliana Alves - Selma
Alexandre Barillari - Alberto Lares (Beto)
Sabrina Rosa - Vera
Andréa Avancini - Yvete
Hilda Rebello - Matilde
Marcelo Barros - Araújo
Bruno Pereira - Thiago
Gabriel Azevedo - Fabrício
Renato Rabello - Padre Eurico
Ricardo Martins - Joaquim (Quincas)
Marcela Barrozo - Estela Albuquerque (Estelinha)
Luiz Antônio - Joia
Samuel Mello - Vinícius (Beleza)
Yeda Dantas - Cândida Gomes
Sabrina de Souza - Darlene

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Participações Especiais +++

Lucinha Lins - Elvira Albuquerque
Lauro Góes - Leonardo Albuquerque
Marcos Frota - Morcego Voador
Carlos Alberto - Juiz Almerindo Mendes
Miriam Pires - Dona Hortênsia
Roberto Bomtempo - Juvenal
Jorge Fernando - Palhaço Crispim
Viviane Porto - Inácia
Ana Ariel - Dinorá
Roberto Frota - Dr. Eusébio
Narjara Turetta - Rosa
Zezé Di Camargo - Cascão
Luciano Camargo - Cascudo
Lucy Mafra - Venúsia
Cássia Linhares - Nádia
Malu Valle - Ismênia
Jardel Mello - Romão
Isaac Bardavid - Paulo
Gustavo Ottoni - Meirinho
Marco Miranda - Ladislau
Odilon Wagner - Jean Felipe
Charles Myara - Juca
Maria Sílvia - Dona Micaela
Cláudia Borioni - Madre Teresa
Mário César Camargo - Elias
Fernanda Lobo - Lulu Parmê
Renato Chocair - Eugênio
Francisco Fortes - Astolfo
Rosina Lobosco - Pureza
Daniel Barcellos - Amadeu
Élida L'Astorina - Paula Rezende
Sérgio Fonta - Lael
Keruse Bongiolo - Camélia Duarte Rodrigues

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Audiência +++

O primeiro capítulo teve média de 35 pontos.
Superior a das antecessoras.
"Agora É que São Elas" e "Sabor da Paixão".
Estas marcaram na estreia 28 e 25 pontos, respectivamente.

Bateu recorde de audiência no dia 2 de outubro de 2003.
A trama alcançou neste dia 43 pontos de média.
Neste dia foram ao ar as cenas do baile.
Em comemoração a volta de Ana Francisca à Ventura.

A menor audiência foi de 26 pontos, em 31 de dezembro de 2003.

O último capítulo teve média de 46 pontos na Grande São Paulo.
Considerando-se os números nacionais, a trama chegou a 68 pontos.

Teve média geral de 35,4 pontos.
A segunda novela das 18h de maior audiência da década de 2000.
Foi superada apenas por "Alma Gêmea".
Também escrita por Walcyr Carrasco e dirigida por Jorge Fernando.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Reprises +++

Foi reapresentada no "Vale a Pena Ver de Novo".
Entre 24 de julho de 2006 e 26 de janeiro de 2007.
Em 135 capítulos.

Em 2012, ocorreu a segunda exibição dentro do programa.
Em 140 capítulos, entre 12 de março e 21 de setembro.
Em seu penúltimo capítulo, a trama conseguiu 17 pontos.
Em seu último capítulo, a audiência foi de 18 pontos.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Produção e Curiosidades +++

A telenovela foi inspirada na opereta "A Viúva Alegre", de Franz Lehár.
E também na peça de teatro "A Visita da Velha Senhora, de Dürrenmatt.

As primeiras gravações começaram na Argentina, em junho de 2003.
As gravações no país duraram três dias.
E as principais locações escolhidas foram:
+ o Teatro Colón;
+ o centro de Buenos Aires;
+ o Rosedal
+ Tigre.

Um mês antes da estreia, a trama recebeu classificação 12 anos.
Isso impedia sua exibição antes das 20:00.
Segundo o Ministério da Justiça, o conteúdo apresentava:
"Desvirtuamento moderado de valores éticos.
E conflitos psicológicos atenuados".
Porém em 11 de agosto de 2003, a Rede Globo se comprometeu
Em manter o conteúdo da trama adequado ao horário das 18:00.
Mediante isso, a trama recebeu classificação livre.
Podendo ser exibida em qualquer horário.
E ser assistida por pessoas de todas as idades.

A primeira fase da trama estende até o capítulo 20.
No ar em 30 de setembro de 2003.
A partir do capítulo 21, tem-se início a segunda fase.
Onde Aninha volta à Ventura.
Rica e poderosa, disposta a se vingar.

Caco Ciocler entrou na trama, a partir do capítulo 93.
No ar em 24 de dezembro de 2003.
A bordo de um balão.
Seu personagem se envolveria com Aninha (Mariana Ximenes).
Desestruturando seu romance com Danilo (Murilo Benício).
Mais adiante, ele revela que é filho de Ludovico (Ary Fontoura).

Em dezembro de 2003, Lília Cabral se afastou da gravações.
Na trama, seu sumiço foi justificado.
Sua personagem Bárbara havia fugido com o circo.
Porém, alguns meses depois, a atriz retornou a trama.
Completamente careca.
Pois impediria o casamento de Vivaldo (Fúlvio Stefanini).
E de Jezebel (Elizabeth Savalla).
As foram exibidas em 11 de fevereiro de 2004.
Lília Cabral não precisou raspar a cabeça.
A atriz usava uma careca de látex.
Esta cobria da testa até a nuca.
Com furos para as orelhas.
A careca era fixada na cabeça por meio de adesivos.
E levava uma maquiagem especial para látex na parte de cima.

Chocolates e doces apareciam nas cenas.
Aparentavam ser de verdade.
Mas eram cenográficos.
A equipe da novela criou vários quitutes.
De diversos formatos.
Todos eles de plástico.

Um dos destaques da trama foi Bernadete (Kayky Brito).
A filha adotiva de Jezebel (Elizabeth Savalla).
Ao longo da trama, ela vinha sentindo sensações estranhas.
Que só os homens sentiam.
Ela se sentia muito bem junto de Cássia (Luisa Curvo).
Além de rejeitar os meninos que a cortejavam.
Descobre-se que Bernadete, na verdade era homem.
Nas cenas que foram ao ar em 17 de fevereiro de 2004.
E com isso passou a ser chamado de Bernardo.

Patrícia França entrou na novela para causar reviravolta.
Na trama ela interpretou Sofia.
A advogada da vilã Jezebel (Elizabeth Savalla).
No processo pela disputa da herança de Ludovico (Ary Fontoura).
As primeiras cenas da atriz foram ao ar em 8 de março de 2004.

A dupla Zezé de Camargo & Luciano fez uma participação rápida.
Eles interpretaram respectivamente, Casca e Cascudo.
Uma dupla de caipiras que visita o sítio de Margarido (Osmar Prado).
O Cascudo se encanta por Dália (Carla Daniel).
E vai embora com ela.
Os cantores gravaram a participação em 29 de abril de 2004,
E as cenas foram ao ar a partir de 1 de maio de 2004.

Cláudio Corrêa e Castro faleceu em 16 de agosto de 2005.
Um ano e 3 meses depois do final de Chocolate com Pimenta.
Esta foi a última novela que ele participou do início ao fim.
Seu personagem, Conde Klaus, era muito avarento.
E foi comparado a Nonô Corrêa (Ary Fontoura).
Da novela Amor com Amor se Paga, de 1984.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Divulgação +++

A Central Globo de Comunicação criou a campanha de lançamento.
Ela contou com anúncios e filmes.
Estes vinculavam tipos de chocolate a personagens da novela.
Também se realizou um festival gastronômico.
Em parceria com 23 restaurantes do Rio de Janeiro e 12 de São Paulo.
Um mês antes da estreia da novela.
Os estabelecimentos ofereceram pratos à base de chocolate e pimenta.
Criados exclusivamente para o evento.
E batizados com os nomes dos personagens da trama.

Adaptado de Wikipedia

Leonardo Brocker disse...

+++ "Chocolate com Pimenta" - Exibição Internacional +++

Lançada em maio de 2004 no mercado externo.
A novela foi vendida para diversos países, entre eles:
+ Argentina;
+ Bósnia;
+ Cazaquistão;
+ Chile;
+ Costa Rica;
+ El Salvador;
+ Equador;
+ Estados Unidos;
+ Guatemala;
+ Honduras;
+ Moçambique;
+ Moldávia;
+ Nicarágua;
+ Paraguai;
+ Peru;
+ Portugal;
+ Romênia;
+ Sérvia e Montenegro;
+ Timor-Leste;
+ Ucrânia;
+ Uruguai;
+ Venezuela.

Adaptado de Wikipedia

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design