quinta-feira, 4 de maio de 2017

Locação de Minissérie em Cambará do Sul

Rica em belezas naturais, Cambará do Sul é um dos grandes destaques dos Campos de Cima da Serra. Na cidade, ocorreram as gravações de cenas da minissérie “A Casa das Sete Mulheres”. Na verdade, um deslize geográfico...

A Casa das Sete Mulheres, Rede Globo
A Casa das Sete Mulheres
  


A Casa das Sete Mulheres (2003) 51 capítulos
A minissérie adaptou o romance homônimo de Letícia Wierzchowski. Mas modificou trechos da obra. Entre elas as cenas em Cambará do Sul e São José dos Ausentes. Há ainda locações em Pelotas e Uruguaiana.

O contexto histórico é a Revolução Farroupilha. E as sete mulheres eram da família de Bento Gonçalves. A esposa, uma filha, duas irmãs, três sobrinhas. Outras personalidades da revolução aparecem na trama:

Afonso Côrte Real (Murilo Rosa)
Anita Garibaldi (Giovanna Antonelli)
Antônio de Souza Netto (Tarcísio Filho)
Bento Gonçalves (Werner Schunemann)
Bento Manuel Ribeiro (Luís Melo)
Giuseppe Garibaldi (Thiago Lacerda)
Luigi Rossetti (Dalton Vigh)
Onofre Pires (José de Abreu)
Tito Livio Zambeccari (Ângelo Antônio)

Véu bordado de Rosário de A Casa das Sete Mulheres
Véu bordado de Rosário

13 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Trama Principal +++

Em meados da década de 1830, a situação política se agita no Brasil.
Dom Pedro I abdica.
E os regentes que assumem o governo não conseguem pacificar a nação.
E rebeliões explodem em algumas províncias.
No Sul, em 1835, eclode a Revolução Farroupilha, de caráter republicano.
Conhecida também como Guerra dos Farrapos.

A trama desenvolve-se a partir da ótica das mulheres.
Da família do líder dos farrapos, Bento Gonçalves (Werner Schünemann).
Tem como pano de fundo as batalhas contra as tropas do Império.
De um conflito que durou dez anos.
As mulhrese refugiam-se em uma estância.
Para esperar a volta dos homens da família.
São elas:
+ Ana Joaquina (Bete Mendes);
+ Caetana (Eliane Giardini);
+ Maria (Nívea Maria);
+ Manuela (Camila Morgado);
+ Mariana (Samara Felippo);
+ Perpétua (Daniela Escobar);
+ Rosário (Mariana Ximenes).

As anotações de Manuela em seu diário conduzem a narrativa.
Mostrm o convívio dessas mulheres, de idades e temperamentos diferentes.
E registram um histórico da época.
Por meio de relatos de amores, amizades, frustrações e esperança.

Ana Joaquina e Maria são irmãs de Bento Gonçalves.
A primeira, dona da estância, é uma pessoa conciliadora e bondosa.
Ela em nada se parece com Maria.
Uma mulher amarga e fria que, às vezes, chega à crueldade.
Casada com Anselmo (Zé Carlos Machado), Maria tem três filhas:
Manuela, uma jovem doce e sensível.
A frágil e sonhadora Rosário.
E Mariana, irreverente e sempre bem-humorada.

Caetana, determinada e de temperamento forte, é esposa de Bento Gonçalves.
E mãe da reservada Perpétua.

Além das sete personagens femininas centrais, há Antônia (Jandira Martini).
A irmã mais velha de Bento Gonçalves.
Que vive em uma estância próxima à de Ana.

Manuela se encanta pelo italiano Giuseppe Garibaldi (Thiago Lacerda).
Logo no início da trama, ele se hospeda na estância de Ana.
E, apesar da oposição dos pais da jovem, os dois se envolvem.
Os pais desejam casá-la com Joaquim (Rodrigo Faro), filho de Bento Gonçalves.
Garibaldi, apaixonado, promete se casar com Manuela.

O destino, porém, muda o rumo do casal. D
urante uma batalha, Anselmo é atingido ao tentar proteger Bento Gonçalves.
E, antes de morrer, pede ao cunhado que case sua filha com Joaquim.
Garibaldi parte para a guerra, deixando para trás uma sofrida Manuela.
Ao saber que sua amada já está prometida a outro homem.

Na guerra, Garibaldi se envolve com Anita (Giovanna Antonelli).
Uma mulher casada que abandona o marido para juntar-se aos revolucionários.
Após conhecer e se apaixonar pelo italiano,
Forte e corajosa, Anita desperta o interesse de Garibaldi.
Este, aos poucos, se esquece de Manuela.

O vilão da trama é o traiçoeiro Bento Manoel Ribeiro (Luis Melo).
Guerreiro habilidoso e exímio estrategista.
Ele se torna um dos grandes nomes da revolução.
Muda de lado de acordo com suas conveniências.
É fiel apenas ao amor que sente pela mulher de Bento Gonçalves, Caetana.
Mas esta o rejeita.

A história dá uma reviravolta quando Manuela vai atrás de Garibaldi em Laguna.
Em meio à guerra.
Decidida a ficar perto de seu grande amor.
Ela passa a ajudar os soldados feridos em combate.
Sua presença perturba Garibaldi e desperta o ciúme de Anita.
E incita a disputa das duas mulheres pelo italiano.
Anita engravida, e é Manuela quem faz o parto da criança.
Para proteger sua família, Garibaldi vai ao Uruguai com a mulher e o filho.

Depois de inúmeras batalhas e tentativas de acordo, a paz finalmente é assinada.
E Bento Gonçalves e sua família voltam para casa.
Manuela aceita se casar com Joaquim.
Mas ele desiste ao perceber que a prima ainda ama Garibaldi.
A personagem termina a história sozinha.

Adaptado de Memoria Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Rosário e Estêvão +++

O romance entre Rosário e o oficial caramuru Estêvão (Thiago Fragoso) destaca-se na história.
No início da narrativa, ele é um capitão do exército imperial.
E protege Rosário, que é perseguida por oficiais de sua própria tropa.
Os dois se apaixonam à primeira vista.
Quando Estêvão fica gravemente ferido, Rosário o leva para a estância.
Lá, sem que ninguém saiba, ele fica sob seus cuidados.
Ao se recuperar, Estêvão parte, prometendo voltar.

A família de Rosário deseja que a jovem se case com Afonso Corte Real (Murilo Rosa).
Um dos oficiais de confiança de Bento Gonçalves.
Mas ela o rejeita, deixando claro que ama outro homem.
Mesmo sem notícias de Estêvão, Rosário não desiste de esperá-lo.
E recusa-se a acreditar que ele esteja morto.

Com o tempo, o fantasma de Estêvão começa a aparecer para a jovem.
E os dois vivem um romance transcendental.
No final da história, Rosário morre sem que ninguém identifique a causa.
Segundo Manuela, a irmã “morreu do desejo de morrer”.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Mariana e João Gutierrez +++

Mariana é a terceira das três filhas de Maria e Anselmo.
E se envolve com João Gutiérrez (Heitor Martinez), peão da estância.
De condições sociais distintas, os dois enfrentam muitos obstáculos.
Quando Mariana engravida, Maria, transtornada, prende a filha num quarto.
Chocada com a atitude da irmã, Antônia leva a sobrinha para sua casa.
No final da história, Mariana e João ficam juntos, com o pequeno Matias.
Antônia passa a estância para o nome dos dois, deixando-os emocionados.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Perpétua e Inácio +++

Perpétua se envolve com o vizinho Inácio (Marcello Novaes).
Casado com Tereza (Sabrina Greve).
Seu sentimento de culpa aumenta quando Tereza adoece.
E Caetana pede à filha que cuide da mulher.
Tereza piora e, antes de morrer, pede a Perpétua que fique com Inácio.
O casal, finalmente, pode viver seu amor.
No final da história, Perpétua dá à luz uma menina, a quem chama de Tereza.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - A Amargura de Maria +++

No decorrer da trama, descobre-se que Maria, quando jovem, engravidou de seu grande amor.
Mas abortou a criança por não ter coragem de enfrentar o pai.
E romper com o casamento arranjado para ela.
Reprimida e muito infeliz, ela nunca mais tem notícias do homem que amou de verdade.
No final, Maria vai atrás dele.
E descobre que seu pai mandou matá-lo assim que ela se casou com Anselmo.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Os Negros na Guerra dos Farrapos +++

A participação dos negros na Guerra dos Farrapos também é abordada pela trama.
Eles tiveram do papel de destaque no conflito.
Entre as tropas farroupilhas e o exército imperial.
Além da importante influência na organização e operação das charqueadas.
Uma das atividades econômicas principais do Rio Grande do Sul na época.
Há o núcleo de João Congo (Antonio Pompêo), criado pessoal de Bento Gonçalves.
O capataz Terêncio (Maurício Gonçalves) e sua mulher Zefina (Viviane Porto).
E os criados Luzia (Amanda Lee) e Zé Pedra (Bukassa Kabengele).
Os escravos das estâncias não estavam submetidos a estrita vigilância.
Nem eram atirados às senzalas, como acontecia em outras províncias do Brasil.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Produção +++

A minissérie foi gravada em quatro cidades do Rio Grande do Sul.
Cambará do Sul, São José dos Ausentes, Pelotas e Uruguaiana.
E nos estúdios do Projac.
Além de contar com externas no Rio de Janeiro.
A viagem da equipe ao sul do país durou 40 dias.
E mobilizou cerca de 2.500 pessoas.

As duas fazendas usadas como locação, datadas do século XIX, ficavam em Pelotas.
A Charqueada São João, de 1810, uma construção em estilo colonial português.
Ela serviu de cenário para a Estância da Barra.
Ali, as mulheres viveram durante os dez anos da Revolução Farroupilha.
As cenas de banhos de cachoeira foram feitas em São José dos Ausentes.
Lá, também se fizeram as tomadas de helicóptero sobre os desfiladeiros.
Em Uruguaiana, a equipe filmou as sequências de batalha.
Estas envolviam cerca de 150 figurantes por dia.

Foram contratados oito carros-pipa para simular chuva.
Para a gravação da cena em que a tropa de Garibaldi.
Se esforça para levar por terra os barcos Seival e Farroupilha.
Puxados por parelhas formadas por 48 bois,
Foi preciso criar pesadas rodas de madeira de 1,80 m de altura.
A elas foram atrelados os barcos de 12 metros de comprimento.
Um pouco menores do que os originais.
O Seival da minissérie foi construído no Rio de Janeiro e montado em Urugaiana.
Já o Farroupilha era um barco da região que foi adaptado pela produção.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Figurino e Caracterização +++

Marília Carneiro criou figurinos seguindo uma estética europeia.
E o impressionismo de cores e formas.
Sem a preocupação de reproduzir com rigor a época retratada pela minissérie.
Manuela, por exemplo, usa vestidos com mangas medievais.

Entre os homens, destaca-se a diferença entre as fardas.
Dos soldados imperiais e farroupilhas.
No início, Garibaldi usa capa, boina e roupas de seda.
Mas, com o passar do tempo, adota a camisa vermelha e o lenço dos farrapos.

Para o figurino de Anita, a equipe se baseou em quadros de Toulouse-Lautrec.
E nas vestimentas dos peões gaúchos.
Pois a iconografia sobre a personagem é pequena.

As atrizes e alguns homens do elenco usaram apliques nos cabelos.
Para a caracterização dos personagens.

O elenco também passou por um intenso trabalho de preparação.
Que iniciou dois meses antes das gravações.
Este incluiu aulas de montaria, esgrima.
E noções sobre os costumes gaúchos, expressão corporal e prosódia.
Além de algumas habilidades específicas de acordo com cada personagem.
Também foram realizadas palestras com historiadores e especialistas na Revolução Farroupilha.
Como o professor de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul César Guazelli.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Curiosidades +++

Marcou a estréia de Werner Schünemann e Camila Morgado na TV Globo.
Os atores receberam críticas favoráveis.

A empatia do público com Camila Morgado e sua Manuela foi tamanha.
Que chegaram à Rede Globo dezenas de cartas e e-mails.
Elas pediam que a personagem terminasse a história ao lado do grande amor.
Giuseppe Garibaldi.
Nívea Maria também foi muito elogiada pelo desempenho como a amarga Maria.
A mãe de Manuela, Rosário e Mariana.

Foi realizada uma pesquisa rigorosa.
Para a reconstituição dos fatos históricos.
Esta envolveu todas as áreas da produção.
Ainda assim, alguns historiadores criticaram .
A forma pela qual a minissérie retratou a Guerra dos Farrapos.
Segundo eles, a produção idealizava o líder gaúcho Bento Gonçalves.
E mostrava-o como um homem decidido a acabar com injustiças sociais.
Já quem lutava ao lado do Império era apresentado como vilão.
A geografia do RS apresentada pela minissérie também foi alvo de críticas.
Na trama, regiões que estavam a centenas de quilômetros pareciam próximas.

A Casa das Sete Mulheres obteve altos índices de audiência.
Elogiada pela fotografia, que ressaltou paisagens da Serra Gaúcha.
E pelas bem produzidas cenas de batalha,
A boa repercussão alavancou a venda do romance de Leticia Wierzchowski.
O livro foi lançado em abril de 2002.
Em apenas três semanas, vendeu mais de 30 mil exemplares.

Dizia-se que Bento Manoel Ribeiro (Luis Melo) tinha um pacto com o Diabo.
Este é um dos personagens não fictícios da Guerra dos Farrapos.
E que mantinha um relação com Teiniaguá (Juliana Paes).
A princesa moura transformada pelo Diabo em uma lagartixa encantada.
A lenda foi inserida na narrativa.
A partir do conto A Salamanca do Jarau, de Simões Lopes Neto.

As cenas tornaram-se uma série comemorativa de cartões telefônicos.
E o livro A Revolução Farroupilha Através da Minissérie A Casa das Sete Mulheres.
De Valentina Nunes, (Editora Globo, 2003).
Ela registrou a herança da história por meio de suas imagens.

A Casa das Sete Mulheres foi reapresentada entre 15/08 e 22/09/2006.
Dois anos antes, em 2004, a minissérie foi lançada em DVD.

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Trilha Sonora +++

Incluiu uma canção interpretada por Rodrigo Faro (La Media Vuelta).
Ele integrava o elenco da minissérie como Joaquim.

Merceditas - Gal Costa
Passione - Zizi Possi
La Media Vuelta - Rodrigo Faro
Tristesse - Milton Nascimento
Cavalo Baio - Sagrado Coração da Terra
Sete Vidas - Adriana Mezzadri
Piel de Lava - Paula Santoro
Prenda Minha - Flávio Venturini
Fênix - Jorge Vercilo
Il Dio Dei Buoni - Agnaldo Rayol
Te Tengo Miedo - Adriana Mezzadri
Uma Voz no Vento - Leila Pinheiro
Vidas, Amores e Guerras - Marcus Vianna
A Saga dos Pampas - Marcus Vainna e Tranfônica Orkestra (tema de abertura)


Também foi lançada uma trilha sonora complementar.
Chamada Sete Vidas, Amores e Guerras.
Toda assinada pelo compositor e violinista Marcus Vianna.
O CD foi lançado pelo selo Sonhos e Sons, do próprio Vianna.

Trilha sonora complementar:
Na Vastidão dos Pampas
Por Honra e Glória
Cavalgando pela Liberdade
Sete Vidas
Do Amor e da Guerra
Minuano
Cavalo Baio
Prenda Minha
Rio Grande
A Retirada
Uma Voz no Vento
Tema da Batalha
Il Dio dei Buoni
Cristais
Do Amor e Da Guerra II
Prenda Minha II
Vidas, Amores e Guerras

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Prêmios +++

Em 2003, foi premiada pela Associação Paulista de Críticos de Arte.
Com o Grande Prêmio da Crítica.
Nívea Maria levou o prêmio de melhor atriz por seu desempenho como Maria.

Em setembro, Camila Morgado recebeu o prêmio Austregésilo de Athayde.
Como atriz revelação.
O prêmio é destinado aos 50 profissionais que mais se destacaram.
No cenário artístico, cultural e empresarial da cidade do Rio de Janeiro.

Em 2004, A Casa das Sete Mulheres recebeu o Prêmio INTE.
Considerado o Oscar da indústria televisiva latina.
Como melhor minissérie, melhor ator (Thiago Lacerda).
E melhor diretor (Jayme Monjardim).

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

+++ A Casa das Sete Mulheres - Elenco +++

Adriano Garib – Caramuru
Alexandre Lemos – Marco Antônio
Amanda Lee – Luzia
Ana Beatriz Nogueira – Dona Rosa
André Luiz Miranda – Netinho
André Mattos – Pedro Boticário
Ângelo Antônio – Tito Lívio Zambeccari
Antônio Gonzalez
Antônio Pompeo – João Congo
Aracy Cardoso
Ariclê Perez – Madre Cecília
Arietha Corrêa – Bárbara
Beatriz Browne – Angélica
Bete Mendes – Dona Ana Joaquina
Blota Filho – Estancieiro
Bruno Gagliasso – Caetano
Bukassa Kabengele – Zé Pedra
Camila Amado – Mãe de Anita
Camila Morgado – Manuela
Camilo Bevilacqua
Carla Diaz – Angélica
Carla Regina – Tina
Carlos Machado Filho – Marco Antônio
Carmo Dalla Vechia – Batista
Chico Expedito – Caramuru
Christiana Guinle – Irmã Damiana
Christiane Tricerri – Quitéria
Cinira Camargo – China
Cláudio Correa e Castro
Cláudio Gabriel – Caramuru
Creo Kellab – Marcelino
Dado Dolabella – Bentinho
Dalton Vigh – Luigi Rosseti
Daniela Escobar – Perpétua
Douglas Simon – Teixeira Nunes (Gavião)
Eliane Giardini – Caetana
Fábio Dias – Ignácio Bilbao
Gabriel Gracindo – Eduardo
Gilberto Marmorosch
Gilson Moura – Moringue
Giovanna Antonelli – Anita
Gustavo Assis
Heitor Martinez – João Gutierrez
Ilya são Paulo – Caramuru
Irene Ravache – Madalena Aguilar
Ítala Nandi – Francisca
Jandir Ferrari – João Silvério
Jandira Martini – Dona Antônia
João Carlos Barroso – Soldado
João Velho – Leon
José de Abreu – Onofre Pires
José Dumont – Comandante do forte
Juliana Paes – Mulher embuçada (a Teiniaguá)
Juliana Tomaz – China
Juliano Righetto – Lorenzo
Lafayette Galvão – padre
Lucas Rocha – Marco Antônio
Luis Mello – Bento Manoel Ribeiro
Manuela do Monte – Joana
Marcello Novaes – Inácio
Marcos Barreto – Paulo
Maria Mariana – Aninha
Mariah da Penha – Viriata
Mariana Ximenes – Rosário
Mary Sheyla – Beata
Maurício Gonçalves – Terêncio
Murilo Rosa – Afonso Corte Real
Ney Latorraca – Araújo Ribeiro
Nívea Maria – Dona Maria
Norma Geraldy – Manuela (velha)
Oscar Simch – Davi Canabarro
Othon Bastos – Crescêncio
Paulo Reis
Pedro Malta – Leon
Renato Medina – Carniglia
Ricardo Herriot – John Griggs
Ricardo Pavão – comerciante
Riddan Pires – Domingos de Almeida
Roberto Bomtempo – Manoel Aguiar
Roberto Frota
Roberto Pirillo – Mena Barreto
Rodrigo Faro – Joaquim
Rosi Campos – Consuelo
Sabrina Greve – Tereza
Samara Felippo – Mariana
Sebastião Vasconcelos – Antônio
Sérgio Vieira – Leon
Sérgio Viotti – Padre Cordeiro
Stepan Nercessian – Sabino
Tarciana Saad – Anahy
Tarcísio Filho – Netto
Theodoro Cochrane – Pedro
Thiago Fragoso – Capitão Estêvão
Thiago Lacerda – Giuseppe Garibaldi
Tonico Pereira – Padre Roberto
Viviane Porto – Zefina
Werner Schünemann – Bento Gonçalves
Zé Carlos Machado – Anselmo
Zé Victor Castiel – Chico Mascate

Adaptado de Memória Globo

Leonardo Brocker disse...

Diferenças entre a minissérie e o romance

No romance, enfatiza-se o caráter conservador na educação das filhas dos estancieiros gaúchos no século XIX, assim como a pobreza e rotina de seu cotidiano (especialmente na situação de confinamento em que se encontravam). Relacionamentos amorosos eram tratados com recato. Na minissérie, o comportamento das personagens femininas pouco se diferencia do comportamento das mulheres nas novelas ambientadas no Rio de Janeiro do século XXI.

O isolamento das sete mulheres é enfatizado no romance e é essencial para o desenvolvimento dramático e psicológico das personagens. Visitas eram esporádicas; os acontecimentos externos permaneciam distantes; só ficavam conhecidos por meio de cartas e mensageiros. Na minissérie, para manter o interesse do público, a casa é palco de frequentes encontros e festas, e as personagens se envolvem diretamente em episódios da revolução.

O relacionamento de Manuela e Garibaldi foi descaracterizado. No romance, ambos rompem porque Manuela, uma personagem real, não teve coragem de deixar a casa e acompanhá-lo. Sofreu o resto da vida por isso: nunca se casou e teve uma vida solitária, sendo apontada nas ruas de Pelotas, onde foi morar, como a noiva de Garibaldi. Além disso, no romance, Anita é apenas citada, mas não aparece. Da mesma forma, na minissérie, após o rompimento ter sido mostrado tal como no romance, Manuela, ao saber do novo relacionamento de Garibaldi, vai a seu encontro, enfrenta Anita e se envolve nos combates da Revolução Farroupilha. Sem transição, torna-se uma personagem forte e decidida. Toma a decisão que Garibaldi esperava dela, e no romance não teve coragem de tomar. Esta mudança não passou despercebida dos espectadores da minissérie, que, em centenas de cartas e mensagens eletrônicas, pediam aos autores que no final Garibaldi e Manuela ficassem juntos.

A personagem Maria Gonçalves, no romance, se mostra como uma mulher gentil e meiga, que ama o marido; na minissérie, é uma mulher amarga, dura, implacável e desagradável com as três filhas e com o filho Antônio (cuja existência é ignorada na minissérie).

No romance, Manuela tem cerca de 15 anos; na minissérie, Manuela aparenta ter, no mínimo, 22 anos. A ordem de nascimento no romance também foi alterada na minissérie: o mais velho é Antônio (o qual não aparece na minissérie), Rosário, Mariana e Manuela; na minissérie, Manuela é mais velha que Rosário, que é mais velha que Mariana. Da mesma forma, Caetano possui 15 anos no romance, enquanto na minissérie sua idade é 19 anos.

A minissérie cometeu também um deslize geográfico: a ação se passa na região de Camaquã e Cristal, no Rio Grande do Sul, entre a serra do sudeste e a costa da Lagoa dos Patos, uma planície com poucas elevações que se estende do sul de Porto Alegre até o extremo meridional do Uruguai. No entanto, aparecem seguidas cenas tomadas no Cânion Fortaleza, situado na serra gaúcha, em Cambará do Sul.

Adaptado de Wikipedia

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design