sábado, 27 de maio de 2017

Locação de Filme em Rio Grande

Esta é a mais antiga cidade do Rio Grande do Sul. E por algum tempo foi capital da Capitania de São Pedro. A importância histórica de Rio Grande é incontestável. E isso motivou o uso da cidade como locação em um filme de longa-metragem: "Netto e o Domador de Cavalos".

Tarcisio Filho, em 'Netto e o Domador de Cavalos' (2008)
Tarcísio Filho, em 'Netto e o Domador de Cavalos'

Também tem locações em Gravataí e Porto Alegre.

9 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ "Netto e o Domador de Cavalos" (2008) +++

Direção - Tabajara Ruas
Roteiro - Tabajara Ruas

Elenco
Werner Schünemann - Netto
Tarcísio Filho - Índio Torres
Evandro Elias - Negrinho
Lu Adams - Baronesa
Sirmar Antunes - Alufá de Gabu
Zé Adão Barbosa - Sargento
Marcos Barreto - Cabo
Rogério Beretta - Henrique
Ivete Brandalise - Avó
Denizeli Cardoso - Bonifácia
Fernanda Carvalho Leite - Laura
José Vitor Castiel - Delegado
Júlio Conte - Barão
Aurelino Costa - Secretário
Apolônio Cypriano - Simões de Mobutu
Manoela D'Agostini - Manoela
Renata de Lélis - Clara
Marcelo de Paula - Caldeira
Nélson Diniz - Jaguar
Giovana Figueiredo - Viúva
Dhirley Flores da Cunha - Amâncio
João França - Dr. Fagundes
Arines Ibias - Muçum
Vera Lopes - Gabriela
Milton Mattos - Recabarren
Laura Medina - Verônica
Nico Nicolaiewsky - Catarino
Mislaine Oliveira - Maria
Ian Ramil - André
Miguel Ramos - Capincho
Álvaro Rosa Costa - Álvaro de Cabinda
Anderson Simões - Tomás
Clênia Teixeira - Governanta

Adaptado de IMDB

Leonardo Brocker disse...

+++ "Netto e o Domador de Cavalos" (2008) +++

Tabajara Ruas assina o longa "Netto e o Domador de Cavalos".
Na sequência de "Netto Perde Sua Alma" (2001).
Uma releitura contemporânea da lenda do Negrinho do Pastoreio.
A mais popular do Rio Grande do Sul.
E conta um pouco da história de Antônio de Souza Netto (Werner Schünemann).
O herói farroupilha.

Na América do Sul de 1835, o Brasil ainda era um império escravocrata.
E o general Netto era um republicano que lutava pela libertação dos negros.
Contra a tirania e a opressão.
Participou de todas as guerras de fronteira no Sul do país no século 19.

A narrativa se passa no início da Guerra dos Farrapos.
Quando Netto descobre que Índio Torres (Tarcisio Filho) está preso.
Índio Torres era um antigo parceiro nas guerras do Sul.
E para libertá-lo, Netto alia-se a escravos rebelados.
Entre eles está Negrinho (Evandro Elias), o melhor cavaleiro da fronteira.

A história do guerreiro deverá ganhar mais um episódio.
Que tem o título provisório de "Netto nos Braços da Moura".
No Festival de Cinema de Gamado de 2001, o primeiro longa ganhou quatro Kikitos.
O prêmio máximo concedido no maior festival de cinema do Brasil.

Adaptado de Guia da Semana

Leonardo Brocker disse...

+++ "Netto e o Domador de Cavalos" (2008) +++

O coronel Netto é um veterano militar dos pampas gaúchos.
E pretende criar sua própria república rio-grandense.
No entanto, seus planos separatistas podem se complicar.
Enquanto ele vaga pelos campos uruguaios.
Pois Torres, seu velho amigo, está preso em um forte militar.
Acusam o domador de cavalos de crimes que não cometeu.

Adaptado de Adoro Cinema

Leonardo Brocker disse...

+++ Tabajara Ruas e Os Personagens Históricos +++

Tabajara Ruas é dono de bem-sucedida e longa carreira de escritor.
Ao se aventurar no cinema, concentrou-se em figuras históricas.
Um tanto radicais em seus idealismos.
Mas firmes em suas crenças políticas e convicções ideológicas.
Isso rendeu o belo documentário "Brizola, Tempos de Luta" (2008).
Este mostra a trajetória do líder político Leonel Brizola.
Antes disso, Ruas dirigiu o longa "Netto Perde Sua Alma" (2001).
Em torno do general Antonio de Souza Netto.
Que sonhou com a República.
E não aceitou o acordo de paz entre os farroupilhas e imperialistas.
Optou pelo exílio voluntário no Uruguai.
"Netto Perde Sua Alma" acompanhava o personagem ferido em um hospital militar.
Durante a Guerra do Paraguai.
Divide-se entre suas lembranças da revolução dos farrapos.
E demais passagens de sua vida.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Leonardo Brocker disse...

+++ A História de "Netto e o Domador de Cavalos" +++

Quase dez anos depois, Tabajara Ruas retorna ao personagem histórico.
No longa-metragem "Netto e o Domador de Cavalos" (2008).
Mais uma vez, Werner Schünemann interpreta Netto.
Agora, Ruas concentra-se em eventos anteriores aos do primeiro filme.
E mistura História e lenda no outono de 1835.
Às vésperas do começo da Guerra dos Farrapos.
O filme divide a atenção pelo general Netto.
Com outros focos do interesse do diretor.
Na época, NEtto ainda era coronel.
E arregimentava tropas para enfrentar as forças imperiais.
A narrativa passa-se nos antigos Campos Neutrais.
Ali, animais e pessoas habitavam um lugar perdido no mundo.
Na fronteira com a Banda Oriental (atual Uruguai).
Netto vai para lá à procura de um domador de cavalos.
Mas sua intenção é resgatar um antigo companheiro de armas.
Índio Torres (Tarcisio Filho) está preso num forte ermo.
Ali, uma pequena guarnição pretende manter a ordem.
Em tempos de idéias “perigosas” pelo prenúncio de revolução.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Leonardo Brocker disse...

+++ O Domador de Cavalos e O Negrinho +++

O prisioneiro é mantido sob tortura no cativeiro.
E é forçado a revelar nomes que está decidido a não entregar.
Enquanto isso, Netto anda pela região.
Com a ideia de formar um grupo de escravos rebelados.
Para primeiro libertar o domador de cavalos.
E depois aderir à revolução que está por vir.
Toma contato com a gente do local.
E assiste às corridas de cavalos.
Nelas, encontra o barão de gado da região.
Ele aposta em um de seus escravos, o Negrinho (Evandro Elias).
Ginete celebrado na fronteira.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Leonardo Brocker disse...

+++ Negrinho do Pastoreio e Abolição da Escravatura +++

Tabajara Ruas ata as pontas do seu filme.
E une as histórias de "Neto e o Domador de Cavalos".
Com as belas tomadas que filmou nos campos do Albardão.
Na região do Taim, que serviu como locação.

A história do Negrinho é a transposição de um conto.
Do imaginário gaúcho.
A fábula do Negrinho do Pastoreio.

Mas Ruas não se limita a contar folclore e lenda.
A dramaturgia decorre de uma linha dramática ficcional.
Que surge a partir das veracidades do registro histórico.
Ruas evita um olhar folclórico e exotizante.
Que se deslumbra com a exibição da cultura do sul.

O próprio general Netto sempre foi cercado por uma lenda.
E estaria envolvido com os mistérios do Cerro do Jarau.
Mas um dos personagens centrais do filme desmente o mito.
E a história do Negrinho vira uma alegoria.
Sobre a situação dos escravos antes da abolição.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Leonardo Brocker disse...

+++ As Inconformidades de Netto +++

Netto é um veterano das guerras na Cisplatina.
O conflito pela posse do Uruguai.
Quer uma república.
E é um eterno inconformado com a situação política do Brasil.
Na época, o único país da América do Sul sob o jugo de um Império.
E que mantinha os negros como escravos.

"Neto e o Domador de Cavalos" também desconstrói um mito histórico.
O de que no RS a escravidão foi mais branda do que no resto do país.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Western Rio-grandense +++

A exasperação desse mundo diegético culmina no clímax.
Diante do ataque dos rebeldes à casa do estancieiro.
Mas o filme era só o começo de uma triste epopéia.
Esta levaria à morte gente de ambos os lados.
Em um conflito que estava apenas começava...

O povo assombra-se pela perspectiva de uma guerra nova.
E vemos seqüências de tiroteios e duelos com armas brancas.
Enquanto contemplamas as planícies enormes e campos abertos.
Que remetem à vaga idéia de um western rio-grandense.

Adaptado de Vlademir Lazo (Cineplayers)

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design