quarta-feira, 12 de abril de 2017

As Igrejas Modernas de Porto Alegre

O estilo moderno de construção difundiu-se pela capital após a Exposição Farroupilha de 1935. E por meio da arquitetura dos pavilhões, que Cristiano Gelbert projetou, o Art Déco passa a predominar em Porto Alegre.

Ornamento de Coluna da Igreja Auxiliadora, Porto Alegre
Ornamento de Coluna da Igreja Auxiliadora


Igreja São Geraldo
Em 1940, abriu-se a Avenida Farrapos, importante via de acesso ao centro. E logo, aparecem os edifícios residenciais de três pavimentos, mais térreo comercial. Ali, surgiu um dos primeiros templos modernos da cidade.

De 1938 a 1940, construiu-se da Igreja São Geraldo. Próximo à esquina com a Avenida São Pedro. Projeto do arquiteto italiano Vitorino Zani, também responsável pela Igreja São Pelegrino, em Caxias do Sul.

Imagem na Torre da Igreja São Geraldo, Porto Alegre
Imagem na Torre da Igreja São Geraldo


Igreja Nossa Senhora Auxiliadora
Construíram-se outras igrejas cúbicas e limpas nas décadas de 1940 e 1950. Porém surgiram, também, templos em estilo histórico. Um belo exemplo é a Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, cuja construção iniciou em 193.

Trata-se de uma construção em classicismo elegante surpreendentemente tardia. A inauguração desta igreja ocorreu apenas em 16 de outubro 1961. Dom Vicente Scherer conduziu a cerimônia. 

Teto e Colunas da Igreja Auxiliadora, Porto Alegre
Teto e Colunas da Igreja Auxiliadora


Igreja da Reconciliação
Em 1943, inaugurou-se a Capela São Francisco de Assis, em Belo Horizonte. Um projeto modernista de Oscar Niemeyer. Porém, poucas igrejas surgiram neste estilo no país antes da Catedral Metropolitana de Brasília.

Em Porto Alegre, a oportunidade apareceu com um concurso que a Igreja Luterana convocou, em 1959. O programa para a construção de um Centro Evangélico previa o novo templo. A inauguração ocorreu em 1970.

Via Sacra da Igreja Auxiliadora, Porto Alegre
Via Sacra da Igreja Auxiliadora


Igreja de Nossa Senhora do Líbano
Possui semelhanças com a anterior. Isso demonstra harmonia na produção da primeira geração de arquitetos que se formou em Porto Alegre. Apesar de o projeto ser de 1962, a conclusão ocorreu em 1964.

O templo tem forma cúbica. Com 35 metros de comprimento, 15 de largura e dez de altura. A estrutura tem uma série de pórticos de concreto. Com espaço de quatro metros. Isso cria uma perspectiva cadenciada na nave.

Altar da Igreja Nossa Senhora do Líbano, Porto Alegre
Altar da Igreja Nossa Senhora do Líbano

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, publicação da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

3 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Programa de Construção do CEPA +++

Em 1959, a Igreja Luterana convocou um concurso público.
Para a construção do Centro Evangélico de Porto Alegre.
O programa previa um novo templo: a Igreja da Reconciliação.
Junto com a administração e os apartamentos dos pastores.
Assim como a escola bíblica e o salão de festas.
O projeto vencedor foi o de Carlos e Suzy Fayet.
Mas a conclusão das obras ocorre apenas em 1970.

O templo localiza-se à frente.
Ao lado, um pátio elevado em relação à rua.
No fundo do terreno, ficam os apartamentos.
E o edifício com funções administrativas e sociais.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Arquitetura da Igreja da Reconciliação +++

A construção não contemplou aspectos importantes do projeto.
É o caso do grande campanário e do átrio de pé direito duplo.
Assim como o mezanino suspenso por tirantes.
Isso tão diminui, porém, a significância da obra.

A Igreja da Reconciliação tem forma de prisma retangular.
Com 30 metros de comprimento, 20 de largura e 11 de altura.
A fachada cega em concreto contrasta com o edifício ao fundo.
Este com a face totalmente vazada por combogós.

No interior, pórticos duplos de concreto a cada 5,5 metros.
Estes pórticos deixam o espaço de culto livre.
Entre eles, há vitrais verticais e muros de tijolos à vista.

O edifício é uma elegante interpretação da temática moderna brutalista.
Que usa os materiais e as estruturas como meios de expressão plástica.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Estrutura Interna da Igreja do Líbano +++

A estrutura apresenta uma série de pórticos de concreto.
Com espaço de quatro metros entre eles.
Os intervalos regulares criam uma perspectiva cadenciada na nave.

Muros de tijolos à vista preenchem os planos verticais entre os pórticos.
Os muros formam planos inclinados.
Estes se separam da estrutura portante por janelas em fita.

A separação de muro e pórtico acentua a autonomia de ambos.
E suaviza a nota de rudeza típica do brutalismo.

Trata-se do característico jogo de contraposições.
Da arquitetura moderna gaúcha das décadas de 1960 e 1970.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design