domingo, 2 de abril de 2017

As Primeiras Igrejas de Porto Alegre

Jerônimo de Ornellas chegou, em 1725. Os açorianos, em 1752. A fundação oficial de Porto Alegre ocorreu, porém, apenas em 1772. E no mesmo ano determinou-se a localização da Igreja Matriz.

Altar da Igreja Nossa Senhora da Conceição, Porto Alegre
Altar da Igreja Nossa Senhora da Conceição
  
Restam só três igrejas dos períodos colonial e imperial, em Porto Alegre. E delas, a mais antiga é a Igreja de Nossa Senhora das Dores. A construção do templo iniciou em 1807. E levou quase um século para acabar...


A Antiga Igreja Matriz de Porto Alegre
Em 1772, Alexandre Montanha definiu a localização. As obras iniciaram, em 1779. E seguiram o projeto que veio do Rio de Janeiro. Uma típica igreja colonial de planta salão, sóbria em sua simplicidade.

Em 1793, a nave e a capela estavam prontas. A comunidade católica passou a usar o templo, então, para os ofícios religiosos. A conclusão das torres ocorreu somente em 1846. Após a Independência do Brasil.


Igreja Nossa Senhora das Dores
É a mais antiga dentre as igrejas que sobreviveram até os dias atuais. A construção iniciou em 1807. A conclusão da capela-mor ocorreu em 1813. E na ocasião, deram início os ofícios religiosos.

A construção seguiu, lentamente, ao longo de quase um século. Em 1857, finalizou-se a nave com forro abobadado. A conclusão da escadaria ocorreu em 1873. Porém a construção da fachada principal só ocorreu em 1904...

Escadaria da Igreja Nossa Senhora das Dores, Porto Alegre
Escadaria da Igreja das Dores


A Primeira Igreja do Rosário
A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário surgiu em 1786. E era uma confraria de escravos e negros livres. A sede ficava junto à Igreja Matriz. E o vigário José Inácio dos Santos Pereira afastou-a da Igreja Matriz.

A Irmandade comprou um terreno. E os negros ergueram, nas horas livres, a Igreja do Rosário. A construção durou de 1817 a 1827. Ficava na atual Rua Vigário José Inácio. E conservou os traços até a demolição, em 1951.


Igreja Nossa Senhora da Conceição
A construção da segunda igreja sobrevivente em estilo colonial iniciou em 1851. As obras da Igreja da Conceição acabaram em 1858. E seguiram o projeto de João do Couto e Silva. O mesmo mestre da Igreja das Dores.

A Igreja da Conceição possui menores dimensões. A conclusão da fachada ocorreu apenas em 1880. Ela possui um corpo de três portas, sobre as quais se encontram as janelas. Estas têm no coroamento um frontão.

Altar da Igreja Nossa Senhora das Dores, Porto Alegre
Altar da Igreja Nossa Senhora das Dores


Capela Nosso Senhor Jesus do Bom Fim
As obras da capela iniciaram nove anos após a inauguração da Igreja da Conceição. A fachada clássica da Capela do Bom Fim é pioneira neste estilo, em Porto Alegre. Apesar de algumas partes clássicas serem tardias.

A fachada em plano mural retangular divide-se em três faixas verticais. A faixa central ressalta-se do plano de fundo. Esta se eleva, conformando a torre da capela. Que repete a organização clássica da faixa central.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, publicação da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

13 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Lenda do Escravo Josino +++

A Igreja das Dores é o mais antigo templo católico de Porto Alegre.
A construção iniciou em 1807, durante a escravatura.
A conclusão da igreja ocorreu em 1901.
Ou seja, quase um século depois do início das obras.

Uma lenda busca explicar a demora na construção.
Acusaram Josino de roubar materiais da construção.
O escravo alegou que as acusações eram injustiças.
Mesmo assim, ele recebeu a condenação à forca.

Para provar sua inocência, Josino rogou uma praga.
Contra Domingos José Lopes, seu acusador.
Disse que ele jamais veria a conclusão das torres da Igreja.
Esse seria o castigo por sua crueldade e injustiça.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Igreja das Dores: Um Conjunto Notável +++

Julius Weise elaborou o projeto.
A construção durou quase um século.
Diferentes profissionais participaram do projeto.
Apesar disso, o conjunto é notável.

A fachada eclética confere monumentalidade ao templo.
Ainda hoje, a Igreja das Dores destaca-se à distância.
Seja a partir da Rua da Praia. Seja do Lago Guaíba.
As duas altas torres contrastam com a tradição colonial.

A Igreja possui um aspecto cenográfico singular.
Pela verticalidade da fachada.
E pelo posicionamento ao fim de uma grande escadaria.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Mistura de Estilos na Igreja das Dores +++

A fachada de Wiese diferencia-se do corpo da igreja barroca.
Mas não introduz desarmonia.
Pois não se vê a parte mais antiga a partir da Rua da Praia.
As três portas originais inserem-se na trama de pilastras clássicas.
Esta respeita as duas subdivisões horizontais da fachada antiga.
Que correspondem às portas e às janelas do coro.
A segunda faixa tem altura pequena.
E gera uma ordem coríntia diminuta.
Acima destas duas faixas, há uma terceira.
Nela, há separação entre o corpo central e as torres.
Isso evidencia o caráter de acabamento mural, que oculta o oitão.
As torres ainda apresentam um quarto nível de pilastras.
E seguem de uma terminação aguda em pirâmide de base octogonal.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Ordens Clássicas na Igreja das Dores +++

Quanto às ordens clássicas, notamos algo curioso.
O arquiteto usou ordens diferentes.
As torres alcançam 35 metros de altura.
E nelas, evidenciam-se as características jônicas.
No corpo central, percebem-se os traços coríntios.
Essa é uma liberdade típica do ecletismo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Nave da Igreja das Dores +++

A nave tem cerca de 30 metros de comprimento.
Esta é também a dimensão da escadaria de acesso.
E mostra a intenção de ordenar os espaços interno e externo.

A ampla nave única é coberta por uma abóboda de madeira.
Com foco na capela-mor emoldurada por arco cruzeiro.
Este arco apoia-se em pilastras.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Altares Laterais da Igreja das Dores +++

Nas laterais, há seis altares.
Eles possuem talhas de pouca profundidade.
São similares no desenho.
E criam uma ideia rítmica.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Composição Interior da Igreja das Dores +++

O português João Couto e Silva projetou o espaço interno.
Tanto na organização geral como nos detalhes decorativos.
Ele combina a tipologia das igrejas coloniais portuguesas.
Com a simplificação do neoclassicismo imperial brasileiro.
Também incorpora a ordenação do neoclassicismo local.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Fachada Clássica da Capela do Bom Fim +++

A fachada da Capela foge do modelo colonial.
E introduz a articulação clássica de forma evidente.
Horizontalmente, há divisões.
Estas se revelam por bases e entablamentos.
As ordens clássicas aparecem ao centro e em pares de colunas.
No plano de base, há quatro colunas dóricas.
Elas emolduram a porta de entrada.
Acima, há quatro colunas coríntias que sustentam o frontão.
Este se aplica a um ático.
Que mantém a geometria retangular da fachada.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Torre da Capela do Bom Fim+++

Repete a organização clássica da faixa central.
Pela aplicação de quatro pilastras coríntias.
Estas ladeiam a abertura para os sinos.
As pilastras têm fechamento com frontão curvo.
E entablamento segmentado.
A torre repete esta articulação nas outras faces.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Igreja da Conceição de Porto Alegre +++

Dom João IV era devoto de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.
E em 1646, o rei oficializou a devoção em todo o reino português.
Os primeiros açorianos que aqui chegaram trouxeram essa fé.
E criaram a Irmandade de Nossa Senhora da Conceição, em 1779.
A Igreja Nossa Senhora da Conceição é uma das mais antigas.
A construção do templo iniciou em 1851.
A solene inauguração ocorreu em 1858.
Porém a conclusão da construção só se deu em 1880.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Exterior da Igreja da Conceição +++

Na década de 1960, demoliram a antiga Igreja do Rosário.
Assim, a Igreja da Conceição tornou-se um tempo único.
O único exemplar de Porto Alegre com características barrocas.

A edificação é bastante simples, com superfícies planas.
E a marcação pouco expressiva de pilastras.
Estas não possuem capitéis no trecho mais baixo.

Em 2007, o município tombou o prédio patrimônio histórico e cultural.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Torres da Igreja da Conceição +++

Nas laterais, há duas torres.
Com cobertura em forma de bulbo.
As divisões das torres se coordenam.
Com as duas faixas do corpo central.
E na altura do frontão, as torres têm uma terceira divisão.
Ali, observam-se as aberturas para os sinos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Interior da Igreja da Conceição +++

A sobriedade revela influências do neoclassicismo.
A planta segue a tradição das igrejas coloniais.
Com salão, capela-mor e altar.
Como sequência decrescente de volumes retangulares.

A decoração interna contrasta com o exterior da igreja.
Pois João do Couto e Silva dotou a nave de abóboda de berço.
Assim como, quatro altares, púlpito, coro e arco cruzeiro.
Todos eles de elaborada talha de madeira.
Sem a unidade, porém, da Igreja das Dores.

A capela-mor destaca-se pelo altar principal.
Ela replica em escala menor o arco cruzeiro.
O primeiro tem colunas coríntias.
O segundo, pilastras compósitas com caneluras no fuste.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design