domingo, 29 de janeiro de 2017

Atrativos Religiosos da Vila Assunção: Igreja da Assunção e Santuário de Schoenstatt

A Vila Assunção é o primeiro bairro planejado de Porto Alegre. Caminhei pelo bairro em dezembro de 2016. Na primeira parte do roteiro destaco os atrativos religiosos: a Igreja da Assunção e o Santuário de Schoenstatt.

Igreja Nossa Senhora da Assunção, Vila Assunção - Porto Alegre
Igreja Nossa Senhora da Assunção

Eis um bairro que não conhecia. Numa área da cidade na qual raramente transito. Adaptei o roteiro pela Vila Assunção do percurso do projeto Viva o Centro a Pé. Dividi, porém, este roteiro em duas partes.


Igreja Nossa Senhora da Assunção
Iniciei o roteiro pela Igreja Nossa Senhora da Assunção, na Praça José Assunção. O acesso se dá por uma escadaria na Rua Goitacaz. A igreja fica na parte alta. Porém, não tive a sorte de encontrar o templo aberto.

Escadaria Remanescente - Vila Assunção, Porto Alegre


Da Rua Goitacaz, acessei a Avenida Guaíba pela escadaria remanescente. Em frente, à margem do Lago Guaíba fica a sede da SAVA Clube. Segui ao longo da avenida e passei pela Casa Modelo, símbolo do início da Vila.

SAVA Clube - Vila Assunção, Porto Alegre
SAVA Clube

Pouco à frente, na Avenida Guaíba, fica a Praia da Vila Assunção. Hoje, esta praia está poluída. Restam as antigas escadas de pedra. Um resquício de quando as águas eram próprias para banho. E o mirante para o lago...

Figueira na Avenida Guaíba - Praia da Vila Assunção, Porto Alegre
Figueira na Avenida Guaíba


Santuário de Schoenstatt
Quase em frente ao mirante, uma figueira centenária divide a Avenida Guaíba. E ao lado, a Praça Araguaia. Segui pela Rua Carajá, em direção à Praça Araribe. Ela fica em frente ao Santuário de Schoenstatt.

Praça Araguaia - Vila Assunção, Porto Alegre
Praça Araguaia

Na Vila Assunção, chamam a atenção as ruas com nomes indígenas. Por exemplo, a tribo indígena Carajá vive às margens do Rio Araguaia. Ao circular pelo bairro, você verá nomes como caeté, cariri, chavantes.

Pássaro em Árvore da Praça Araguaia - Vila Assunção, Porto Alegre
Pássaro em Árvore da Praça Araguaia

Pois bem... Na Rua Carajá, em frente à Praça Araribe, uma bela casa exemplifica os traços da arquitetura californiana. Típica das primeiras casas do bairro. E na lateral da Praça, o Santuário de Schoenstatt.

Capela do Santuário de Schoenstatt - Vila Assunção, Porto Alegre
Capela do Santuário de Schoenstatt

Conheci o movimento de Schoenstatt, a partir das capelas de Itaara e Santa Maria. Ele surgiu na Alemanha, na primeira metade do século XX. Na Vila Assunção, há uma estátua do fundador.

7 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Origens da Região +++

Dionísio Rodrigues Mendes veio de Laguna, em 1732.
Recebeu uma sesmaria que ocupou a partir de 1735.
Esta sesmaria foi a que mais lentamente de desenvolveu.
E conservou-se por mais tempo nas mães de herdeiros.

A sesmaria tinha os seguintes limites territoriais:
+ Norte: Arroio Cavalhada;
+ Sul: Arroio do Salso;
+ Oeste: Lago Guaíba;
+ Leste: Viamão.

Acredita-se que houvesse um porto à margem do Lago Guaíba.
O local ainda mantém a denominação de Ponta do Dionísio.
E fica em uma área do atual bairro Vila Assunção.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Ferrovia até a Ponta do Dionísio +++

José J. Assumpção era natural de São Borja.
E casou com Felisbina Amelia de Resende Maciel.
Filha de militar de família tradicional de Pelotas.

José J. Assumpção era federalista declarado.
E durante a revolução de 1893, exilou-se no Uruguai.
Ao retornar, encontrou uma ferrovia em suas terras.
Ferrovia que seus adversários políticos construíram.
Para lançar o esgoto da cidade em seu litoral.
A construção da ferrovia ocorreu entre 1894 e 1896.

Não houve acordo.
E a Prefeitura teve de retirar os trilhos e o trapiche.
Este foi para a Ponta do Melo, hoje Ponta do Estaleiro Só.
Ali, a Prefeitura despejou o esgoto por vinte anos.
Os trilhos passaram a ir até a Tristeza.
E o transporte de passageiros gerava renda extra à ferrovia.
A Ferrovia do Riacho urbanizou o litoral sul de Porto Alegre.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Desenvolvimento da Zona Sul +++

A Tristeza e arredores tiveram um acelerado crescimento.
Principalmente, pelo acesso de passageiros da Ferrovia do Riacho.
Surgiram hotéis, restaurantes, posto de polícia.
Isso tudo ocorreu ainda na primeira década do século XX.
Na época, as chácaras desdobravam-se em lotes.
Na segunda década, surgiram cinemas.
Agremiações culturais e esportivas.
Desfiles de carnaval e concursos de beleza.

Em 1919, a Prefeitura abriu uma avenida à margem do Guaíba.
Ela ligava Menino Deus e Tristeza, passando pelo Cristal.
Em 1926, surgiram as linhas de ônibus no trajeto.
E a partir de 1930, novos loteamentos originaram balneários:
+ 1930: Vila Conceição;
+ 1931: Ipanema;
+ 1932: Guaíba;
+ 1934: Espírito Santo;
+ 1935: Juca Batista.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Os Prédios em Estilo Californiano +++

O estilo também é chamado de missões.
Caracteriza-se pela varanda na frente.
Com um ou dois arcos.
Coberturas com telhas cerâmicas coloniais.
Paredes texturadas.
E geralmente, apresentam algumas pedras aparentes.
Nos arcos, nos cantos ou nas chaminés das lareiras.
Junto ao oitão do telhado, é usual um quadro de azulejos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Construção da Igreja +++

Os moradores locais organizaram uma comissão.
A coordenação ficou a cargo de Elyseu Paglioli.
Posteriormente, Paglioli foi prefeito de Porto Alegre.
E reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Outros moradores tiveram destaque no grupo.
Foi o caso de Favorino Mercio Xavier e José P. Magnus.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Praça José Assunção +++

O espaço público fica no alto do morro.
Proporciona visão privilegiada do Lago Guaíba e da cidade.
E homenageia o antigo proprietário das terras da região.
Escadarias de pedra comunicam a Rua Goitacaz à praça.
No alto da praça, fica a Igreja de Nossa Senhora da Assunção.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Lago Guaíba +++

Para ele convergem os rios da metade norte do RS.
E através dele, as águas destes rios chegam à Lagoa dos Patos.
Esta, enfim, conduz as águas ao Oceano Atlântico.
O Lago Guaíba teve importância fundamental.
Quando a maior parte do transporte era por rotas fluviais.
Importações e exportações da metade norte passavam por ele.
Em virtude disso, Porto Alegre tornou-se capital da província.
Dali controlava-se o tráfego do interior e da Lagoa dos Patos.
A península também oferecia um porto natural no lado norte.
Este era razoavelmente fundo.
E protegido dos ventos dominantes que vêm do sul.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design