segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Pira da Pátria: Marco Histórico de Santo Antônio da Patrulha

No início de 1743, o soldado Inácio José de Mendonça e Silva estabeleceu-se na atual sede. Historiadores consideram-no, junto com Margarida Exaltação da Cruz, a esposa, os fundadores de Santo Antônio da Patrulha.

Pira da Pátria - Marco de Fundação de Santo Antônio da Patrulha
Pira da Pátria: Marco de Santo Antônio da Patrulha

Em 1760, Inácio e Margarida construíram a Capela de Santo Antônio. Ela ficava na propriedade do casal. Ali, fica a Pira da Pátria, na Avenida Borges de Medeiros. Em volta da primeira capela, surgiu o povoado.

Localização: Avenida Borges de Medeiros, Santo Antônio da Patrulha.

Veja também...
Cidade Alta: Local Onde Surgiu o Município de Santo Antônio Patrulha

4 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Pira da Pátria +++

Ignácio José de Mendonça e Margarida Exaltação da Cruz.
O casal construiu, em 1760, a primeira capela da região.
No caso, de todo o Litoral Norte do Rio Grande do Sul.
Ignácio e Margarida dedicaram a capela a Santo Antônio.

A Pira é, assim, o marco da vida administrativa da cidade.
E uma placa, no local, homenageia o casal fundador.

Leonardo Brocker disse...

+++ História de Santo Antônio da Patrulha +++

As origens do povoado remontam à origem do Estado.
Em 1680, fundou-se da Colônia de Sacramento.
E cresceu o interesse dos portugueses em povoar a região.
O objetivo era defender o território meridional do Brasil.

Cristóvão Pereira de Abreu abriu a Estrada dos Tropeiros.
Na época, em 1736, o contrabando de gado era frequente.
Assim, surgiu um "Registro" ou "Guarda".
Mais tarde, o local veio a se chamar patrulha.
Essa fiscalizava e cobrava impostos dos rebanhos.
Eles passavam em direção a Sorocaba e Minas Gerais.
A patrulha é responsável por parte do nome do município.
Antes, o povoado chamava-se Guarda Velha de Viamão.

Inácio José de Mendonça e Silva era soldado da “Guarda”.
E em 1743, estabeleceu-se na atual sede do município.
Ali, formou-se o núcleo administrativo do povoado.
Ele atendia todo o Litoral Norte e parte da Serra.

Por volta de 1760, chegaram os primeiros açorianos.
Fugiam de Rio Grande, após a invasão dos espanhóis.
O assentamento de açorianos oficializou-se em 1771.
Por ordem do Governador da Capitania.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Amor de Ignácio e Margarida +++

Sesmeiro de terras, Ignácio apaixonou-se por Margarida.
E viveu um romance agitado na época.
O pardo-forro Ignácio José de Mendonça era paulista.
Margarida Exaltação da Cruz também era parda-forra.
Filha de mãe escrava e pai açoriano.

O pai se chamava Manoel de Barros Pereira.
Era proprietário de terras na Lagoa dos Barros.
E radicalmente contra a união de Ignácio e Margarida.
Ele tinha 42 anos e ela, apenas 13.
Por isso, os dois casaram sob a proteção do vigário de Viamão.
A história envolveu direito canônico e uma grande paixão.

O Bispo do Rio de Janeiro era devoto de Santo Antônio.
Assim, fez um pedido ao casal.
Mandou construir uma capela em homenagem a Santo Antônio.

No Parque da Guarda, o Circuito Cultural conta esta história.
Ela aparece na peça “Amor Proibido na Terra dos Canaviais”.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Importância Administrativa e O Nome +++

Em 1760, o povoado tornou-se freguesia.
Chamava-se Santo Antônio da Guarda Velha de Viamão.
Em 1809, Santo Antônio torna-se uma vila.
E participou da divisão do Estado em quatro municípios.
Junto com Porto Alegre, Rio Pardo e Rio Grande.
Em 03/04/1811, instalou-se ali a primeira Câmara.
A área de Santo Antônio abrangia o pé da Serra.
Assim como distritos serranos e litorâneos.

O nome Santo Antônio da Patrulha tem um motivo.
Ele se deve às patrulhas instaladas no território.
Funcionavam como uma espécie de pedágio.
E cobravam impostos para a Coroa Portuguesa.
As tropas que seguiam para São Paulo deviam pagar.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design