sábado, 22 de outubro de 2016

Palácio Farroupilha (Assembleia Legislativa), Porto Alegre

Ao longo da história, homens públicos gaúchos influenciaram decisivamente os rumos da política nacional. Hoje, o Palácio Farroupilha, junto à Praça da Matriz, é a sede da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Assembleia Legislativa do RS - Palácio Farroupilha, Porto Alegre
Palácio Farroupilha, Porto Alegre

A construção do Palácio Farroupilha iniciou, em 1955. Ele ocupa o local onde ficava o antigo Auditório Araújo Vianna. Com isso, os três poderes passaram a ficar ao redor da Praça da Matriz, em Porto Alegre.

Gregório Zolko, arquiteto paulista, projetou o prédio. Usou materiais nobres, como madeira e mármore. E modernos, como alumínio e vidro. Vasco Prado, artista gaúcho, elaborou os painéis da Rua Duque de Caxias.

14 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Praça da Matriz +++

Centro cívico, administrativo, religioso e cultural do estado.
É o mais importante ponto turístico de Porto Alegre.
Destacam-se neste local da cidade:
+ o monumento a Júlio de Castilhos;
+ o Palácio Farroupilha;
+ o Palácio Piratini;
+ a Catedral Metropolitana;
+ o Museu Júlio de Castilhos;
+ o Solar dos Câmara e
+ o Theatro São Pedro.

Alguns destes locais oferece visitas guiadas mediante agendamento.

Imperdível: A Catedral Metropolitana.

Adaptado de Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Leonardo Brocker disse...

+++ Período Imperial (1822/1889) +++

A Primeira Constituição Brasileira data de 1824.
O Imperador Dom Pedro I outorgou-a em 25 de março.
E ela não previa a delegação de poderes legislativos às Províncias.
Mas estabelecia os "Conselhos Gerais".
Eles deliberavam sobre assuntos de interesse peculiar da Província.
A situação perdurou até o cumprimento ao Ato Adicional de 1834.
Este criou as Assembleias Legislativas Provinciais.

Em 20/04/1835, ocorreu a instalação da Assembleia Legislativa.
E o Presidente da Província acusou Bento Gonçalves da Silva.
O Deputado articulava a separação do RS do restante do Império.
Essa data é o marco político da Revolução Farroupilha.
Em 20/09/1835, os farrapos tomaram Porto Alegre.
Os legalistas derrotam-nos apenas em 15/07/1836,
Até ali, só Deputados favoráveis à rebelião compareceram à AL.
Em 1837, inverteu-se a situação.
E só os favoráveis ao Império participaram dos trabalhos legislativos.

A Guerra dos Farrapos impediu a realização de eleições.
E os mandatos findos em 31/12/1837 permanecem vagos.
A instalação da 2ª Legislatura ocorreu apenas em 01/03/1846.
Então, o Plenário do Casarão Rosado ganhou destaque.
E tornou-se o centro da discussão política na Província.

Em 1884, surgiu o jornal "A Federação".
Era um veículo do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR).
E combatia a Monarquia e o centralismo político.

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ República Velha (1889/1930) +++

Em 1889, ocorreu a Proclamação da República.
E o PRR de Júlio de Castilhos chegou ao poder.
Promulgou a Constituição em 14/07/1891.
A inspiração foram os preceitos positivistas.
E cabia ao Presidente do Estado editar as leis.
A Assembleia reunia-se apenas dois meses por ano.
Para votar o orçamento do Estado e dispor sobre tributos.

A asfixia política levou à eclosão da Revolução de 1893.
E chimangos e maragatos banham em sangue os campos do RS.
Os chimangos eram partidários de Júlio de Castilhos (castilhistas).
Os maragatos, monarquistas e republicanos não-positivistas.
Gaspar Silveira Martins era o principal líder maragato.
Júlio de Castilhos sufocou a revolta e consolidou seu governo.
Nele, nenhum maragato ocupou um cargo público.
E nenhum deputado oposicionista elegeu-se à Assembleia.

Em 1923, Borges de Medeiros venceu J. F. de Assis Brasil.
E conquistou, assim, o quinto mandato.
Os maragatos alegaram fraude nas eleições.
E levantaram-se em armas contra o governo.
O Pacto de Pedras Altas selou a paz.
O compromisso era revisar a Constituição Castilhista.
E o Presidente do Estado não concorreria a um sexto mandato.
Getúlio Vargas sucedeu a Borges e pacificou o Estado.
Criou a bandeira da Frente Única Gaúcha.
E reuniu chimangos e maragatos.

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ República Nova e Estado Novo (1930/1945) +++

Após unir o RS, Getúlio Vargas apoiou de Minas Gerais e Paraíba.
E lançou-se candidato à Presidência da República pela Aliança Liberal.
A derrota levou ao movimento revolucionário, em 03/10/1930.
E um mês depois, Vargas tornou-se chefe do Governo Provisório.
Em 1932, Borges apoiou a Revolução Constitucionalista de São Paulo.
E Getúlio convocou eleições para a reconstitucionalização do país.

Vergas instituiu a Constituição Federal de 1934.
Ela convocava eleições para as Assembleias Constituintes dos Estados.
E estas se transformaram em Assembleias Legislativas.
A instalação da Assembleia Gaúcha ocorreu 12/04/1935.
E o fechamento, em 10/11/1937, com o início do "Estado Novo".

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ Redemocratização (1945/1964) +++

Em 08/07/1947, a Assembleia Gaúcha atraiu a atenção do Brasil.
Na ocasião, promulgou uma Constituição parlamentarista.
Nove dias depois, o Supremo Tribunal Federal suspendeu-a.
E obrigou a AL a adequá-la ao modelo presidencialista vigente na União.

Em 25/08/1961, o Presidente Jânio Quadros renunciou.
E o Governador Leonel Brizola defendeu da posse do Vice-Presidente.
João Goulart recebia a oposição dos ministros militares.
A AL aprovou mensagem ao Presidente provisório, Ranieri Mazzilli.
Esta pedia a destituição dos ministros militares.
A posse de João Goulart superou a crise.
Ele presidiu sob o regime parlamentarista de governo.
Em 1963, um plebiscito nacional restabeleceu o presidencialismo.
Mas João Goulart não conseguiu apoio para as "reformas de base".
E caiou com o golpe militar de 31/03/1964.

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ Regime Militar (1964/1985) +++

O novo regime organizou-se através do Ato Institucional n.º 1.
O AI-1, de 09/04/1964, cassou os direitos políticos de opositores.
O AI-2, de 27/10/1965, extinguiu os partidos políticos.
Surgiu a Aliança Renovadora Nacional (ARENA).
Ela congregava os apoiadores do novo regime.
O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) era a oposição tolerada.

O dia 19/09/1967 é marcante para a Assembleia Legislativa do RS.
Nele, ocorreu a última sessão no prédio da Rua Duque de Caxias.
No dia seguinte, a AL instalou-se no Palácio Farroupilha.

O AI5, de 13/12/1968, cassou deputados emedebistas.
E a ARENA tornou-se a bancada majoritária na Assembleia.
Isso aprofundou o fosso entre governo e oposição.
Mas não impediu a união da AL em prol de interesses comuns.
Em 27/08/1975, o Governo Federal premiou esse esforço.
E aprovou a implantação do III Polo Petroquímico no RS.

Em 12/10/1977, Geisel exonerou o Ministro do Exército.
E assegurou o sucesso da política de "abertura lenta e gradual".
O Presidente Ernesto Geisel também revogou o AI-5.
E passou o poder ao General João Batista Figueiredo.
Figueiredo sancionou as leis de Anistia e da Reforma Partidária.

Na AL, os deputados arenistas migraram para o PDS.
E os emedebistas, para o PMDB e o PDT.
Em 1984, a AL envolveu-se na campanha "Diretas Já".
Dante de Oliveira, Deputado Federal, propôs emenda constitucional.
Esta restabeleceria as eleições diretas para Presidente da República.
A proposta sofreu rejeição.
E em 25/04/1984, a oposição lançou a candidatura de Tancredo Neves.
O Governador de Minas Gerais obteve apoio da Frente Liberal do PDS.
E em 15/01/1985, derrotou o Deputado Federal Paulo Maluf.
Elegeu-se, na ocasião, Presidente da República.
O Vice, José Sarney, era ex-presidente nacional do PDS.

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ Nova República (1985 até os dias atuais) +++

Tancredo internou-se na véspera da posse e morreu, em 21/04/1985.
Sarney tornou-se Presidente da República.
Em 27/09/1985, o Congresso promulgou a Emenda Constitucional 26.
Esta convocava uma Assembleia Nacional Constituinte.
Em 05/10/1988, promulgou-se a nova Constituição Federal.

E em 26/10/1988, instalou-se a Assembleia Constituinte Estadual.
Em 03/10/1989, a AL entregou a nova Constituição.
Ela incorporou a participação popular no processo legislativo.
Facultou aos cidadãos a apresentação de propostas de emenda à Constituição.
Em 1995 e 1996, a AL foi ao interior do Estado e realizou sessões em:
Caxias do Sul, Passo Fundo, Santa Maria e Pelotas.
Santo Ângelo, Santana do Livramento e Torres.

Fonte: site da Assembleia Legislativa

Leonardo Brocker disse...

+++ Ruas de Porto Alegre com Mais de Um Nome +++

+ 24 de Outubro: Caminho dos Anjos;
+ 24 de Outubro: Estrada da Aldeia;
+ 24 de Outubro: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Andradas: Rua da Graça ou Rua da Praia;
+ Caldas Jr: Beco do Inácio, Beco do Quebra Costas ou Beco do Fanha;
+ Duque de Caxias: Rua Formosa, Rua da Igreja ou Rua do Hospital;
+ General Bento Martins: Beco do Jogo de Bola;
+ General Bento Martins: Beco dos Nabos a Doze;
+ General Bento Martins: Beco dos Pecados Mortais;
+ General Canabarro: Beco do Pedro Mandinga ou Rua Direita;
+ Independência: Caminho dos Anjos;
+ Independência: Estrada da Aldeia;
+ Independência: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Riachuelo: Rua da Ponte ou Rua do Cotovelo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Palácio Farroupilha +++

Sede do Legislativo do Rio Grande do Sul.
O prédio resultou de um concurso público da década de 1950.
O projeto vencedor foi do arquiteto paulista Gregório Zolko.
A edificação tem fortes traços da arquitetura modernista.
E ocupa o terreno do antigo Auditório Araújo Vianna.
Este transferiu-se para o Parque Farroupilha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Praça Marechal Deodoro +++

Centro cívico de Porto Alegre, desde os primórdios.
Inicialmente, a área era conhecida como Praça da Igreja.
Em 1865, tornou-se Praça Dom Pedro II.
E com a Proclamação da República recebeu o nome atual.
Embora, popularmente, siga como Praça da Matriz.

No entorno da praça, encontram-se prédios importantes.
As sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.
Os memoriais do Ministério Público e da Assembleia.
O Solar dos Câmara e o Theatro São Pedro.
A Catedral Metropolitana e o Museu Júlio de Castilhos.

O tombamento como patrimônio nacional veio em 2003.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Duas Primeiras Linhas de Bonde +++

A Cia Carris de Ferro iniciou as operações em 1874.
Os bondes funcionavam por tração animal.
E as duas linhas tinham como destino o Menino Deus.

Uma delas saía da Praça da Matriz.
E passava pela Várzea, hoje Parque Farroupilha.
Outra linha saía do Mercado Público.
E passava pela Rua da Margem, atual João Alfredo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Proclamação da República +++

Com a Proclamação da República ocorreram mudanças.
Nos nomes de avenidas, praças e ruas de Porto Alegre.
Seguem exemplos com o antigo nome e o atual:

+ Praça Conde D’Eu, hoje Praça 15 de Novembro;
+ Praça Dom Pedro II, hoje Praça Marechal Deodoro;
+ Rua do Imperador, hoje Rua da República;
+ Rua Dona Isabel, hoje Rua Demétrio Ribeiro;
+ Rua Imperatriz, hoje Rua Venâncio Aires;
+ Rua Imperial, hoje Rua Benjamin Constant.

Também vieram as homenagens aos positivistas:

+ Avenida Assis Brasil;
+ Avenida Borges de Medeiros;
+ Monumento a Júlio de Castilhos;
+ Praça Júlio de Castilhos;
+ Praça Otávio Rocha;
+ Rua Alberto Bins;
+ Rua Júlio de Castilhos;
+ Viaduto Otávio Rocha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Deslocamento das Elites de Porto Alegre +++

No início da década de 1920, as elites deixam o Centro.
As residências deslocam-se gradualmente.
Deixam as áreas mais altas e sãs da Rua Duque de Caxias.
E seguem em direção à Avenida Independência.
E ao futuro bairro Moinhos de Vento.
Ali, surgiam a Hidráulica e a Praça Júlio de Castilhos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Estátuas da Praça da Matriz +++

Em 1910, instalaram-se quatro estátuas na Praça Dom Sebastião.
Eram remanescentes de um conjunto de cinco da Praça da Matriz.
Elas adornavam o Chafariz do Imperador, em mármore de Carrara.
E faziam parte do primeiro monumento ao ar livre do Estado.

Esta magnífica obra ficou na Praça da Matriz de 1866 a 1910.
E personificava os grandes rios da bacia do Lago Guaíba.
A inscrição na base das estátuas registrava:
Cahy, Gravatahy, Jacuhy e Sinos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design