sexta-feira, 9 de setembro de 2016

José Plácido de Castro: O Libertador Acre

O militar José Plácido de Castro nasceu em São Gabriel, em 09/09/1873. Foi líder da Revolução Acriana. Lutou pela independência do Acre. E governou-o até 11/08/1908, quando o assassinaram em Seringal Benfica.

Pintura de José Plácido de Castro
Plácido de Castro tornou-se militar
aos 16 anos de idade.

Aos 16 anos, ingressou na vida militar. Chegou a 2° sargento do 1° Regimento de Artilharia de Campanha, o "Boi de Botas". E na Revolução Federalista, lutou com os maragatos, contra Floriano Peixoto.


A Revolução Acriana
O território do Acre pertencia à Bolívia. Durante o Ciclo da Borracha, porém, vários brasileiros fixaram-se na região. A Bolívia reivindicou o território. Surgiu, assim, um conflito pela posse da área.

Em 1899, o espanhol Luís Gálvez Rodríguez de Arias comandou os brasileiros. E proclamou a República do Acre. O governo brasileiro dissolveu a República do Acre e depôs Luís Gálvez, que se refugiou em Recife.

Os bolivianos enviaram, então, um pequeno efetivo militar à região. E Silvério Néri, governador do Amazonas, organizou a Expedição dos Poetas. Em pouco tempo, as tropas bolivianas derrotaram-na.

Luís Gálvez denuncia um suposto contrato de arrendamento do Acre, entre Bolívia e EUA. A Bolívia ficaria com 60% dos lucros. E os outros 40% ficariam para o Bolivian Syndicate, gerido pelo filho do presidente dos EUA.

Gravura de José Plácido de Castro
Plácido de Castro, o Libertador do Acre


Plácido de Castro e O Acre
Na época, José Plácido de Castro trabalhava como agrimensor na região. Ele demarcava o seringal Victoria. E identificou nesse contrato entre bolivianos e estadunidenses uma ameaça à integridade do território brasileiro.

Plácido de Castro liderou sessenta seringueiros. Eles derrotaram 400 soldados bolivianos, em Empreza, hoje Rio Branco. Derrotaram, depois, as guarnições de Puerto Alonso, hoje, a cidade de Porto Acre.

Enfim, o general José Manuel Pando, presidente da Bolívia, ataca. Plácido de Castro também o derrota. Na ocasião, ele liderava mais de 30 mil rebeldes. E os bolivianos contavam com mais de 100 mil soldados.

Plácido de Castro proclama, outra vez, a República do Acre. E torna-se o presidente do novo país, em 24/12/1900. O Tratado de Petrópolis dissolve a República do Acre e incorpora esse território ao Brasil, em 1903.

Túmulo-monumento de Plácido de Castro no Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre
Túmulo de Plácido de Castro


O Assassinato do Herói Nacional
De 1906 até 1908, quando faleceu aos 35 anos, Plácido de Castro governou o Acre. Em 09/08/1908, sofreu uma emboscada. Plácido de Castro faleceu, ao lado do irmão Genesco de Castro, dois dias depois.

Alexandrino José de Almeida liderou os treze jagunços que atacaram Plácido de Castro. Almeida foi subdelegado durante a Revolução Acriana. E estava insatisfeito com a posição de menor prestígio após o conflito.

Antes de morrer, Plácido de Castro disse ao irmão: “Logo que puderes, retira daqui os meus ossos. Direi como aquele general africano: ‘Esta terra que tão mal pagou a liberdade que lhe dei é indigna de possuí-los’”.

Os restos mortais de Plácido de Castro encontram-se no Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre. E a lápide registra o nome dos catorze assassinos do líder da Revolução Acriana.


Homenagens a Plácido de Castro
1973 – Inauguração do busto comemorativo ao centenário do nascimento de José Plácido de Castro, na Praça das Nações Unidas, em Porto Alegre;
1976 – Emancipação de Plácido de Castro, município acriano distante 100 km da capital Rio Branco;
1987 – O 4º Batalhão de Infantaria de Selva – Comando de Fronteira do Acre passa a se chamar Batalhão Plácido de Castro;
2004 – Passa a fazer parte do Panteão da Pátria e da Liberdade. Plácido de Castro tem o nome escrito no “Livro dos Heróis da Pátria”;
2006 – O ator Alexandre Borges interpreta Plácido de Castro na minissérie da Rede Globo “Amazônia, de Gálvez a Chico Mendes”.

Texto adaptado do Wikipedia.

1 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Plácido de Castro – Herói do Acre +++

Com armas e sangue, conquistou o Acre para o Brasil.
Terra que os brasileiros desbravaram com sofrido trabalho.
Plácido de Castro participou dos seguintes combates:
+ Volta da Empresa;
+ Telheiro;
+ Bom Destino;
+ Volta da Empresa;
+ Santa Rosa;
+ Costa Rica;
+ Porto Acre.

Em 09 de agosto de 1908, foi vítima de uma emboscada.
O ataque ocorreu em meio à densa mata acreana.
Plácido de Castro faleceu aos 35 anos de idade.
O crime permaneceu impune.
Não houve sequer inquérito.

“Tanta ocasião gloriosa para morrer.
E esses cavaleiros me matam pelas costas”.

Placa no Parque Marinha do Brasil, Porto Alegre.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design