terça-feira, 16 de agosto de 2016

As Araras e o Filhote de Bugio no Zoológico de Sapucaia do Sul

Em 10/07/16, visitei o Parque Zoológico de Sapucaia. A ideia era fotografar mamíferos e aves. Mas uma cena, em particular, chamou a minha atenção: uma fêmea de bugio preto protegia filhote no alto de uma gaiola.

Araras do Parque Zoológico de Sapucaia
Araras do Parque Zoológico de Sapucaia

Não visitava o Zoológico de Sapucaia há quase 30 anos. A última vez que estive no local foi nos primeiros anos de escola. Tantos anos depois, a nova visita despertava sentimentos de nostalgia e saudosismo...

Jiboias no Parque Zoológico de Sapucaia
Jiboias: as cobras constritoras

Economia com o Estacionamento
Deixei Porto Alegre abaixo de neblina. Temia um cenário semelhante ao da visita à cidade de Guaíba. Apostava no ambiente mais fechado do Zoológico. Ao menos, se compararmos com a margem do Lago Guaíba.

Patos em Lago do Parque Zoológico de Sapucaia
Patos em Lago do Parque

Estacionei o carro em um supermercado próximo ao Zoológico de Sapucaia. Afinal, o estacionamento na própria instituição saía R$ 50,00. Como estava sozinho, a visita ao local sairia bem cara...

O Tanque das Tartarugas no Parque Zoológico de Sapucaia
O Tanque das Tartarugas

Segui a pé, do mercado ao parque. Foram cinco minutos de caminhada. O ingresso saiu R$ 10,00. Não havia mapas disponíveis. E assim o passeio não seguiu qualquer roteiro. Foi tudo na base do improviso...

Miniatura de Trem no Parque Zoológico de Sapucaia
Miniatura de Trem no Parque Zoológico


Cervos, Camelos e Bugios
Logo na entrada, fotografei uma flor. Ao menos, à curta distância, as fotos ficaram boas! No teste seguinte, não houve jeito: o grupo de cervos estava em meio à neblina, a uns 50 metros. Mesmo parados, perdi o foco...

Flor na Entrada do Parque Zoológico de Sapucaia
Flor na Entrada do Zoológico de Sapucaia

Passei pelos camelos, uma referência para quem entra e sai do parque. Ao longo da caminhada, você verá diversas placas com a direção do cercado de camelos. É uma dica para quem está a pé...

Cervos no Parque Zoológico de Sapucaia
Cervos em meio à neblina

Pouco após os camelos, há um pequeno açude. Sobre a casinha de madeira, na pequena ilha, avistei um grupo de bugios. Na água, diversos patos. Uns metros à frente, junto à trilha, havia uma miniatura de trem.

Camelo no Parque Zoológico de Sapucaia
Camelo: referência a quem entra e sai do parque

Aves, Cobras e Lontras
Segui para os viveiros das aves. No caminho, passei por outro açude. Nele há dois aeradores. Eles melhoram os níveis de oxigênio da água. E como jogam a água do açude para cima, lembram chafarizes.

Aerador em Lago do Parque Zoológico de Sapucaia
Aerador: melhora os níveis de oxigênio da água

Passei pelo tanque das tartarugas. Mais adiante, duas araras logo chamaram minha atenção. Uma bicava a outra. Mas, nem de longe, faziam o barulho das araras que vi, um ano antes, no Parque das Aves.

Araras Canindé e Tricolor no Parque Zoológico de Sapucaia
Araras Canindé e Tricolor

Na área dos viveiros, ficam também os tucanos e os papagaios. Mas como vi uma funcionária entrar no espaço das cobras constritoras, segui para lá. E acompanhei-a fornecer peixes para as lontras, logo depois.



Fêmea de Bugio Protege o Filhote
Ao lado dos viveiros de aves, ficam as gaiolas dos bugios. Primeiro a dos ruivos. E, depois, a dos bugios pretos. Ali, observei uma fêmea protegendo o filhote. Quando o macho chegou perto, ela o afastou.


Passei depois pelo espaço onde ficam os hipopótamos. Eles podem viver 45 anos e pesar três toneladas. A aparência pacífica pode enganar. Dentro da água, o animal pode ser tão perigoso quanto um jacaré...

Hipopótamos no Parque Zoológico de Sapucaia
Hipopótamos no Zoológico de Sapucaia

E foram justamente os jacarés que encontrei na sequência. É claro: por se tratar de um carnívoro, o temor em relação a ele é maior. O hipopótamo, herbívoro, ataca só quando se sente ameaçado...

O relato segue com...
Tigre e Leoa no Zoológico de Sapucaia

Jacarés-de-papo-amarelo no Parque Zoológico de Sapucaia
Jacarés-de-papo-amarelo

1 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Lago Guaíba +++

Para ele convergem os rios da metade norte do RS.
E através dele, as águas destes rios chegam à Lagoa dos Patos.
Esta, enfim, conduz as águas ao Oceano Atlântico.
O Lago Guaíba teve importância fundamental.
Quando a maior parte do transporte era por rotas fluviais.
Importações e exportações da metade norte passavam por ele.
Em virtude disso, Porto Alegre tornou-se capital da província.
Dali controlava-se o tráfego do interior e da Lagoa dos Patos.
A península também oferecia um porto natural no lado norte.
Este era razoavelmente fundo.
E protegido dos ventos dominantes que vêm do sul.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design