terça-feira, 30 de agosto de 2016

Memorial de Érico Veríssimo no Centro Cultural CEEE

O Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo registra a história do maior escritor gaúcho. O local conserva manuscritos, edições originais de obras e arquivos de imagem em um ambiente farto em painéis explicativos.

Maquete de Antares Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo
Maquete de Antares: Centro Cultural Érico Veríssimo

Continuação de...
Esculturas, Louças e Obras de Arte no Caminho dos Antiquários


As Qualidades do Centro Cultural
Pode-se dizer que o Centro Cultural Érico Veríssimo é uma exceção. Ou, ao menos, os dois andares do prédio onde se encontra o memorial do escritor. A conservação e a identificação dos itens beira a utopia...

'A Noite'. Esboço e Planejamento - Érico Veríssimo
Esboço e Planejamento de 'A Noite'

É claro: falo em termos comparativos. O memorial parece concretizar o que todos os espaços culturais idealizam. Independente de ser uma biblioteca, um centro de cultura, escola de artes ou um museu.

Desenhos e Anotações de 'O Tempo e O Vento' - Érico Veríssimo
Desenhos e Anotações de
'O Tempo e O Vento'

Em Porto Alegre, talvez o MARGS seja a única instituição pública que atinja tal nível de excelência. Quer dizer: combinar um acervo em ótimo estado de conservação, com a devida retaguarda de informações pertinentes.

Desenho em Matéria de Revista sobre o Escritor Érico Veríssimo
Desenho em Matéria de Revista
sobre o Escritor Érico Veríssimo
  

Memorial Érico Veríssimo
O sexto andar reúne manuscritos e desenhos de Érico Veríssimo. O escritor tinha o hábito desenhar os cenários e os personagens das obras. Destaque aos mapas de Antares e El Sacramento, cidade e país criados por Érico.

Mapa de Antares (1971) - Érico Veríssimo
Mapa de Antares (1971)

No último andar do prédio, há também desenhos e anotações de pesquisas da obra “O Tempo e O Vento”. E exemplares dos livros infantis, obras que Érico escreveu no início da carreira, quando os filhos eram criança.

Mapa de El Sacramento (1964) - Érico Veríssimo
Mapa de El Sacramento (1964)

O terceiro andar tem como destaque a linha do tempo com a história do escritor. O espaço abriga ainda a maquete de Antares e o mapa ampliado de El Sacramento. E o painel com as três partes de “O Tempo e O Vento”.

'As Aventuras de Tibicuera' (1937) - Érico Veríssimo
'As Aventuras de Tibicuera' (1937)


Comparação dos Dois Andares
De certa forma, há informações repetidas. Isso não significa que a visita de um andar dispense a do outro. Muitas informações são complementares. E as obras repetidas aparecem de formas diferentes.

Pesquisa para 'O Arquipélago' - Érico Veríssimo
Pesquisa para 'O Arquipélago'

Além disso, quem visita só o terceiro andar, deixará de conhecer desenhos e manuscritos originais. Já quem procura somente o último andar, não terá ideia da evolução da obra de Érico Veríssimo ao longo do tempo.

Revista do Globo  - Março de 1929 - Érico Veríssimo
Revista do Globo: Março de 1929

Vale à pena conferir o documentário “20 Gaúchos que Marcaram o Século XX”, num dos andares. Os depoimentos em vídeo aproximam Érico Veríssimo do público. E fazem o escritor reviver por alguns instantes...

O relato segue com...
Pinturas de Francisco Brennand no Santander Cultural

Caderno Escolar 'O Espelho Mágico' - Érico Veríssimo
Caderno Escolar 'O Espelho Mágico'

4 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Força e Luz e CEEE +++

O engenheiro Adolph Alfred Stern foi o responsável pela obra.
E em 1928, concluiu-se a construção do prédio.
A partir de então, a Foreign Light and Power ocupou o local.
Motivo pelo qual o prédio ficou conhecido como Força e Luz.
Em 1959, estatizou-se a companhia.
E o prédio tornou-se propriedade da CEEE.
A Companhia Estadual de Energia Elétrica.

Desde 1977, o prédio abriga o Museu da Eletricidade.
Interativo e o primeiro sobre o tema no país.
Uma das joias dos centro de Porto Alegre que poucos conhecem.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Arquitetura do Centro Cultural CEEE +++

O prédio tem características ecléticas.
Com profusa ornamentação na fachada principal.
E detalhes decorativos.
Como arcos, colunas, esculturas e sacadas.

Em 1984, o Estado tombou o prédio patrimônio cultural.
Em 2002, ocorreu a restauração da construção.
Com adaptação para o no uso como centro cultural.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O MARGS +++

Em 1954, Ado Malagoli criou o Museu de Arte do Rio Grande do Sul.
O MARGS é o principal museu de arte do Estado.
E um dos mais importantes do Brasil.
Reúne um acervo com mais de três mil obras.
De artistas locais, nacionais e internacionais.

Desde os anos 70, o MARGS funciona no prédio da Delegacia Fiscal.
Em 1984, ocorreu o tombamento da antiga construção.
Como patrimônio cultural do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Santander Cultural +++

O Banco da Província, o primeiro do RS, surgiu em 1858.
O Banco Nacional do Comércio o sucedeu.
Theodor Wiederspahn projetou a sede, na Praça da Alfândega.
A ornamentação ficou a cargo de Fernando Corona.
E a construção se estendeu de 1927 a 1931.

Destacam-se os ricos detalhes artísticos.
Em uma linguagem arquitetônica eclética.
Com elementos neoclássicos.
No interior, sobressaem-se os vitrais franceses.

Em 1987, o Estado tombou o prédio patrimônio cultural.
A construção passou por restauro e adaptações.
E, hoje, sedia o Santander Cultural.
Com cinema, sala de exposições e palestras.
Além de bar e restaurante.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design