sexta-feira, 13 de maio de 2016

Antigo Moinho e Museu do Açougue no Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn

O Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn é o principal atrativo turístico de Picada Café. Neste parque, fica o Moinho, sede da Rota Romântica. Há ainda dois museus: o Açougue Progresso e a Casa Comercial.

Casa Comercial - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Casa Comercial do Parque Jorge Kuhn

Continuação de...
As Igrejas de Picada Café


Moinho – Sede da Rota Romântica
Estava na dúvida se encontraria o parque aberto. E na Prefeitura Municipal, recebi a informação de que sim. Afinal, no Moinho, funciona a Secretaria de Turismo. Se os museus estivessem fechados, as funcionárias abririam.

Assim, deixei o centro de Picada Café, em direção à Nova Petrópolis. E no trajeto, parei no Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, à margem direita da BR-116. Hoje, a sinalização indicando o parque é até razoável.

Moinho - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Moinho: Sede da Rota Romântica

Cheguei ao parque e passei no Moinho. O primeiro piso está interditado, por medida de segurança. No segundo, fica a Secretaria de Turismo. O acesso é pelos fundos. Uma funcionária conduziu-me aos museus.


Museu do Açougue
O Açougue Progresso, hoje, abriga um museu. Este resgata a história da profissão de açougueiro. Inicia com as normas para consumo de carne, no Velho Testamento. Os livros de Gênesis e Levíticos abordam a questão.

Museu do Açougue Progresso - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Açougue Progresso

No Império Romano, os açougueiros uniam-se em confrarias. O açougue era uma arte vulgar. Na Idade Média, surgiram as corporações de ofício. O aprendiz precisa preparar-se de dois a sete anos para ingressar.

No RS, a profissão de açougueiro destacou-se nas charqueadas. Ali, o volume de produção era alto. Assim, surgiram especializações, tal como machadeiros, descarnadores de couro, tripeiros...

Moedor de Carne - Açougue Progresso - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Moedor de Carne no Museu do Açougue


A Conservação da Carne
O charque era a forma habitual de conservar a carne, desde o início da colonização do Nordeste. No RS, jesuítas, militares, tropeiros e estancieiros produziam charque. As charqueadas passaram a produzir comercialmente.

Os embutidos são uma antiga forma de conservar a carne. Babilônicos e sumérios já empregavam técnicas para curar e salgar a carne. E Homero menciona um embutido de sangue na obra “Odisseia”.

Tábua para Corte de Carne - Açougue Progresso - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Tábua para Corte de Carne

Os romanos conheciam vários embutidos. E deriva do latim a palavra alemã “Metzger” (açougueiro). Ao longo dos séculos, os alemães desenvolveram mais de mil e quinhentos tipos de linguiças e salsichas.


Açougue Progresso
Seguindo essa tradição germânica, os Kuhn produziam linguiças em receitas simples e eficientes. Eles usavam tripas, sal, pimenta e alho. No museu, há receitas de morcilha branca e de sangue e de linguiça colonial.

Cristiano Kuhn criou o Açougue Progresso, no início do século XX. O prédio onde o museu se encontra é de 1941. O produto mais valorizado na época era a banha. Ela era vendida, principalmente, em São Leopoldo.

Armário da Casa Comercial - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Armário da Casa Comercial

O Açougue Progresso operou até o fim dos anos 70. Na época, a vigilância sanitária fechou estabelecimentos sem condições de higiene. O corte de carne, por exemplo, ocorria em pedaços de madeira, atrás do balcão.

A restauração, reestruturou o prédio. Uma cafeteria ocupa o lugar onde o caminhão de entregas ficava. Nos fundos do Açougue Progresso. Ou no lado oposto ao da entrada e do balcão de vendas.

Telefone da Casa Comercial - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Telefone da Casa Comercial


Casa Comercial
Os negócios da família Kuhn giravam em torno do moinho, do açougue e da casa comercial. Deixamos o Museu do Açougue, seguimos à Casa Comercial. Ela reúne mais peças. Mas sem os registros escritos do açougue.

Ali, a visita foi mais rápida. Afinal, a estrutura lembra a de alguns antigos armazéns ainda vistos no interior do Estado. Fotografei apenas a estante e o telefone de parede da primeira metade do século XX.

O relato segue com...
História da Colonização Alemã em Nova Petrópolis

Ponte Pênsil - Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn, Picada Café
Ponte Pênsil no Parque Jorge Kuhn

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design