domingo, 17 de abril de 2016

Parque Moinhos de Vento, Porto Alegre

O Parque Moinhos de Vento ou Parcão é uma área verde de 115 mil m². E fica em uma das regiões mais nobres de Porto Alegre, o bairro Moinhos de Vento. O nome é uma referência aos moinhos que havia na região.

Réplica de Moinho de Vento no Parque Moinhos de Vento
Os moinhos de trigo deram nome ao bairro.


Histórico do Parque Moinhos de Vento
Os moinhos de trigo desapareceram no início do século XIX. No fim do século XIX, o Prado Independência ocupava a maior parte de onde fica o Parcão. O turfe perdeu o prestígio na segunda década do século seguinte.

Monumento ao Marechal Castelo Branco - Parcão
Monumento ao Marechal Castelo Branco
  
A outra parte do Parcão pertencia à Chácara dos Mostardeiros. O local, em 1904, passou a abrigar o Fortim da Baixada, campo do Grêmio. Até 1953, ele disputou as partidas ali. Em 1954, mudou-se para o Estádio Olímpico.

O Grêmio trocou com a Prefeitura Municipal a área do Moinhos de Vento pela da Azenha. E em 1962, a área do Prado Independência foi desapropriada. A inauguração do Parque Moinhos de Vento ocorreu em 1972.

Tartarugas do Lago do Parque Moinhos de Vento
Tartarugas do Lago do Parque Moinhos de Vento


Estrutura Atual do Parcão
A sede administrativa do parque fica em uma réplica de moinho de vento. Ali, funciona a Biblioteca Ecológica Infantil Maria Dinorah. Em torno do moinho, fica um lago com peixes, tartarugas, gansos e marrecos.

Réplica de Moinho de Vento no Parcão
O Moinho de Vento abrigava a
administração e a biblioteca.

A população usa o parque para caminhar, correr ou pedalar. O Parcão abriga ainda quadras esportivas, pista de patinação e playground. Cruzando da Avenida Goethe, você encontra o campo de futebol e a pista de atletismo.

O Monumento ao Marechal Castelo Branco é o maior do Parque Moinhos de Vento. Ele fica junto à Rua 24 de Outubro. A obra do escultor Carlos Tenius homenageia o primeiro presidente do Regime Militar.

Monumento ao Marechal Castelo Branco - Parque Moinhos de Vento
Escultura de Carlos Tenius

Localização: Bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre. Entre as ruas 24 de Outubro e Mostardeiro e a Travessa Comendador Caminha. A Avenida Goethe passa em meio ao Parque Moinhos de Vento.

Veja também...
Instituições Tradicionais do Moinhos de Vento
Parcão e Casarões do Bairro Moinhos de Vento

21 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ O Bairro Moinhos de Vento +++

O atual bairro era um arraial onde ficavam os moinhos de trigo.
A região, também, era a saída da cidade rumo a Gravataí.
O "Caminho dos Anjos" comunicava as duas cidades.
Hoje, ficam ali as ruas 24 de Outubro e Plínio Brasil Milano.
Anos antes, nas colinas do bairro ficavam pontos de observação.
Eles serviram na defesa da cidade durante a Guerra dos Farrapos.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Família Mostardeiro +++

Antônio Mostardeiro e Laura eram de origem humilde.
Fizeram fortuna com muito trabalho e tino empreendedor.
Antônio José Gonçalves nasceu no interior de Mostardas.
E tornou-se vendedor mercadorias diversas.
Quando chegava, as pessoas diziam: "Olha o Mostardeiro".
Daí, surgiu o nome Mostardeiro.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Chácara dos Mostardeiro +++

Em 1867, Antônio Mostardeiro chegou a Porto Alegre.
Avistou do barco as colinas no atual bairro Moinhos de Vento.
E decidiu que construiria ali a casa da família.
Comprou, então, um terreno de 64 hectares.
Ele compreendia o Moinhos de Vento e parte do Rio Branco.
No atual bairro Rio Branco, ficava, na época, a colônia africana.
Antônio Mostardeiro adquiriu, também, terrenos semirrurais.
Neles, ficam hoje os bairros Petrópolis e Santa Cecília.
Mas se instalou na região do atual bairro Moinhos de Vento.
Ali, estavam a horta, a criação de gado e um lago com cisnes.
O local ficou conhecido como a Chácara dos Mostardeiro.
Ali, a família fez fortuna e desenvolveu o comércio.
Tornou-se uma das famílias mais influentes de Porto Alegre.
Antônio Mostardeiro faleceu em 1893.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Nome das Ruas +++

Uma das ruas centrais do Moinhos de Vento chama-se Mostardeiro.
Ela homenageia Antônio José Gonçalves Mostardeiro.
E passa ao lado do Parque Moinhos de Vento.
Este parque, o Parcão, fica na antiga Chácara dos Mostardeiro.
A rua paralela, Dona Laura, homenageia a esposa de Antônio.
Ela fica entre a Rua Mostardeiro e a Rua Castro Alves.
A última homenageia o poeta abolicionista baiano.
E marcava o fim da chácara e o início da colônia africana.
A propósito: Dona Laura organizava festas aos operários.
Centenas de pessoas participavam.
Boa parte eram negros libertos recentemente.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Fortim da Baixada +++

O Grêmio surgiu em 1903 e precisava de um campo.
Sugeriram um terreno conhecido como Schützenverein Platz.
A Praça do Clube de tiro ficava numa baixada, entre duas colinas.
Junto a ela ficava a Chácara dos Motardeiro.
Em parte desta propriedade, construiu-se o Fortim da Baixada.
Os dirigentes do Grêmio negociaram com Hemetério Mostardeiro.
O filho de Antônio e Laura vendeu o terreno por 10 contos de réis.
E a inauguração do campo ocorreu em 14 de agosto de 1904.
Foi uma festa com valsa, polca e modinhas.
O prefeito José Montaury era o convidado de honra.
Junto com a família Mostadeiro.
Carlos Mostardeiro também era filho de Antônio e Laura.
O "Xiru", como era conhecido, jogou no Grêmio de 1909 a 1915.

Leonardo Brocker disse...

+++ Desenvolvimento do Bairro Moinhos de Vento +++

A região começou a se desenvolver antes do Fortim da Baixada.
O atual bairro Moinhos de Vento já abrigava a Hydráulica Guahybense.
E com a expansão do município, valorizou-se imensamente.
Os casarões da Independência avançaram para a Mostardeiro.
O mesmo ocorreu com as linhas de bonde.
Em 1912, loteou-se o bairro vizinho, Auxiliadora.
No mesmo ano, ocorreu a compra do terreno do Hospital Alemão.
Mais tarde, ele ganhou o nome atual: Hospital Moinhos de Vento.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Bairro Moinhos de Vento +++

É um dos mais sofisticados da cidade.
Possui diversos locais de lazer e entretenimento.

O destaque é o Parque Moinhos de Vento, mais conhecido como Parcão.
Possui pista de patinação e cooper, quadras esportivas, lago artificial.
E uma réplica de um moinho de vento açoriano que relembra a história do bairro.
Há equipamentos de recreação infantil para crianças com necessidades especiais.

Próximo ao parque fica o Moinhos Shopping, um dos mais elegantes da cidade.
O local oferece lojas de marcas famosas e restaurantes tradicionais.
Além de uma unidade do SAT, o Serviço de Atenção ao Turista.

Para a noite, o bairro dispõe de diversas opções de bares e restaurantes.
E casas noturnas bastante requintados na Av. Goethe e na Calçada da Fama.
A Calçada da Fama fica nas ruas Padre Chagas e Fernando Gomes.

Imperdível: Parque Moinhos de Vento e Calçada da Fama.

Adaptado de Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Leonardo Brocker disse...

+++ Carlos Gustavo Tenius: Biografia +++

Carlos Gustavo Tenius nasceu, em Porto Alegre, em 1939.
Desde 1961, participa de exposições coletivas e individuais.
Em 1962, recebeu medalha de ouro no 19º Salão Paranaense.
E o título de melhor escultor nacional no 3º Salão de Curitiba.

Também em 1962, formou-se em escultura, no IA da UFRGS.
Carlos Tenius recebeu, ali, a orientação de Fernando Corona.
E em 1965, tornou-se auxiliar de ensino daquela instituição.
Lecionou, no IA, nas cadeiras de escultura e modelagem.

Em 1977, Carlos Gustavo Tenius prestou concurso público.
E obteve a vaga de professor assistente no IA da UFRGS.
Foi professor do Instituto de Artes até a década de 1990.

Destaque em Exposições Coletivas:
+ VII Bienal de São Paulo;
+ XII Salão Paulista de Arte Moderna - 2º Prêmio Aquisição;
+ IV Salão Cidade de Porto Alegre, recebeu 1º Prêmio.

Em 2003, Carlos Tenius participou da coletiva "Humanidades".
A exposição ocorreu na Galeria Tina Zappoli, em Porto Alegre.

Adaptado de Acervo de Artes da UFRGS e Wikipedia.

Leonardo Brocker disse...

+++ Carlos Gustavo Tenius: Monumentos +++

Carlos Tenius produziu muitos trabalhos públicos.
Dentre eles, destacam-se as esculturas e os monumentos.
Estas obras estão em Porto Alegre e no interior do Estado.

Entre 1972 e 1975, participou de vários concursos de arte.
Em 1974, Carlos Tenius criou o Monumento aos Açorianos.
A obra fica em frente ao Centro Administrativo do Estado.

O Monumento aos Açorianos é a sua obra mais conhecida.
E homenageia os primeiros casais que povoaram Porto Alegre.
Esta obra já faz parte da cultura do Rio Grande do Sul.

Em 1975, a cidade de Farroupilha propôs um monumento.
Ele homenagearia o centenário da Imigração Italiana no RS.
Tenius a conquistou a primeira colocação naquele concurso.

Em 1979, desenvolveu o monumento do Parcão, em Porto Alegre.
A obra de Carlos Tenius homenageia o Marechal Castelo Branco.

O Monumento à Integração fica na divisa de Canela e Gramado.
E marca a vinda dos presidentes dos países do Cone Sul.
O Cone Sul reúne Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

No monumento, vemos duas figuras humanas em concreto.
De mãos dadas, seguram uma hortênsia (flor símbolo da região).
A obra reforça o sentimento de amizade e parceria de países vizinhos.

Adaptado de Acervo de Artes da UFRGS e Wikipedia.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Moinhos de Vento (Parcão) +++

A Avenida Goethe corta a área de 11,5 hectares.
Isso imprime ao Parcão dois ambientes distintos.
Ambos são bem frequentados.
Desde as primeiras horas da manhã até o fim da tarde.
Ali, as pessoas caminham, correm e pedalam.

O parque oferece quadras de tênis, cancha de bocha.
Pistas de patinação e de atletismo.
Além das quadras polivalentes e de futebol.

Fim de semana no Parcão é sinônimo de gente bonita.
Rodas de chimarrão nos gramados e descontração.
O parque oferece belos jardins e um pequeno lago.
Ali, habitam tartarugas, gansos, marrecos e peixes.

Adaptado do Centro de Informações Turísticas.

Leonardo Brocker disse...

+++ Monumento a Castelo Branco +++

O monumento fica no Parque Moinhos de Vento.
Na esquina da Avenida Goethe com a Rua 24 de Outubro.

Além do valor estético, o monumento remete à polêmica que causou.
A obra homenageia o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.
A iniciativa de associações comerciais e industriais do Estado.
Três artistas receberam o convite para projetar o monumento.
Xico Stockinger e Vasco Prado recusaram o trabalho.
Os artistas tinham divergências com o regime militar.

Carlos Tenius desenvolveu a gigantesca obra.
Trata-se de um conjunto de três soldados com 28 metros de altura.
A composição deixa de fora as composições aladas.
Estas, uma marca do trabalho do artista.
Afinal, as formas aladas remetem à liberdade.
Um ideal distante da realidade da época.

Observe atentamente o monumento.
Alguns teorizam sobre as bases finas e longas.
Elas demonstrariam a falta de estabilidade dos soldados.
E a distância do povo.

Adaptado do Centro de Informações Turísticas.

Leonardo Brocker disse...

+++ Pombal: O Primeiro Pavilhão Social +++

Assim que passou a usar o campo, o Grêmio cercou-o.
E construiu um coreto para as autoridades e os convidados.
Com o tempo, uma multidão passou a vir aos jogos.
O clube decidiu adquirir o terreno em definitivo.
A decisão ocorreu no início do Campeonato da Cidade de 1910.
Após isso, passou a investir em melhorias na estrutura.
Em 1912, ergueu o pavilhão de madeira.
Logo, ele ganhou o apelido de Pombal.
Este pavilhão simbolizava o crescimento do Grêmio.

Leonardo Brocker disse...

+++ Ampliação do Fortim da Baixada +++

Em 1918, foi necessário ampliar o prédio da Baixada.
Criou-se uma nova estrutura sobre o pavilhão original.
A estrutura de alvenaria substituiu a anterior, de madeira.
A administração do clube ficou sob as arquibancadas sociais.
Ali, ficavam, também, uma sala de reuniões o salão de festas.
Em meados dos anos 20, cobriram-se as arquibancadas.
No caso, as da Rua Dona Laura.
No lado oposto ao do pavilhão social.

Leonardo Brocker disse...

+++ Últimos Anos do Fortim da Baixada +++

No fim dos anos 30, ocorreu a profissionalização do futebol.
Na ocasião, o Fortim da Baixada tornou-se pequeno.
E a Prefeitura vetou a construção de um estádio maior no local.
No início da década seguinte, ocorreu a permuta de terrenos.
O Grêmio cedeu a área no bairro Moinhos de Vento.
E a Prefeitura ofereceu um amplo terreno na Azenha.

De 1939 e 1944, havia só estruturas temporárias ao redor do campo.
Em 1944, inaugurou-se um novo pavilhão, maior que o anterior.
Todo em madeira. Afinal, era uma solução provisória.
O Fortim da Baixada sediou os jogos do Grêmio até 1953.
O pavilhão de madeira resistiu durante todo esse período.

Leonardo Brocker disse...

+++ Rua 24 de Outubro +++

Era o trecho inicial da antiga Estrada da Aldeia.
Esta levava à Freguesia da Aldeia dos Anjos, hoje, Gravataí.
Era, também, um prolongamento natural da Independência.
E passou se chamar Estrada dos Moinhos de Vento.
Quando a Independência passou a Avenida, em 1857.
Depois, em 1890, tornou-se Rua Moinhos de Vento.
Constituiu-se no eixo de desenvolvimento do bairro.
E acabou emprestando seu nome a ele.
Em 1933, alterou-se novamente o nome da rua.
Ela passou a se chamar Rua 24 de Outubro.
A data que marcou o início da Revolução de 1930.
Em 1944, determinou-se o alargamento progressivo da rua.
Na década de 1950, iniciou o processo de verticalização.
O alargamento e os edifícios criaram a imagem de grande avenida.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Antônio José Gonçalves +++

A Chácara Mostardeiro originou o bairro Moinhos de Vento.
Ou melhor, a porção sul do bairro...

Antônio José Gonçalves era comerciante.
E adotou o nome Mostardeiro.
Estabeleceu-se em Porto Alegre, em 1864.
Fundou a Mostardeiro Irmãos e Cia.
E a Companhia de Seguros Terrestres Porto-Alegrense.
Antônio Mostardeiro foi presidente do Banco Província.
E da Associação Comercial de Porto Alegre.

A Chácara Mostardeiro tinha 64ha, com os seguintes limites:
+ Rua Ramiro Barcelos, a oeste;
+ Rua Quintino Bocaiúva, a leste;
+ Rua 24 de Outubro, ao norte;
+ Rua Castro Alves, ao sul.

A família vendeu terrenos para a criação do Prado Independência.
Do Fortim da Baixada, o primeiro estádio de futebol do Grêmio.
E da Associação dos Caixeiros Viajantes.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Prado Independência +++

A inauguração do Prado Independência ocorreu em 1894.
E a partir de 1909, ele tornou-se sede das corridas.
Primeiro, da Associação Protetora do Turfe.
Depois, do Jockey Club do Rio Grande do Sul.
Com o passar dos anos, o bairro valorizou-se.
E em 1959, o hipódromo transferiu-se para o bairro Cristal.
Hoje, o Parcão ocupa a área do antigo Prado Independência.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque Moinhos de Vento (Parcão) +++

O Parcão ocupa a área do antigo Prado Independência.
A implantação ocorreu durante a década de 1970.
E hoje, ele é a principal atração do bairro Moinhos de Vento.
Conta com um lago artificial, playground e canchas de esportes.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Limites do Bairro Moinhos de Vento +++

Uma Lei Municipal de 1959 estabeleceu os limites do bairro:
+ Rua Marquês do Pombal, ao norte;
+ Rua Mostardeiro, ao sul;
+ Rua Coronel Bordini, a leste;
+ Rua Doutor Vale, a oeste.

Mas o imaginário inclui a Praça Júlio de Castilhos.
E o Hospital Moinhos de Vento, a oeste.
Assim como a Rua Dona Laura, ao su.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Ruas de Porto Alegre com Mais de Um Nome +++
+ 24 de Outubro: Caminho dos Anjos;
+ 24 de Outubro: Estrada da Aldeia;
+ 24 de Outubro: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Andradas: Rua da Graça ou Rua da Praia;
+ Caldas Jr: Beco do Inácio, Beco do Quebra Costas ou Beco do Fanha;
+ Duque de Caxias: Rua Formosa, Rua da Igreja ou Rua do Hospital;
+ General Bento Martins: Beco do Jogo de Bola;
+ General Bento Martins: Beco dos Nabos a Doze;
+ General Bento Martins: Beco dos Pecados Mortais;
+ General Canabarro: Beco do Pedro Mandinga ou Rua Direita;
+ Independência: Caminho dos Anjos;
+ Independência: Estrada da Aldeia;
+ Independência: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Riachuelo: Rua da Ponte ou Rua do Cotovelo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Deslocamento das Elites de Porto Alegre +++

No início da década de 1920, as elites deixam o Centro.
As residências deslocam-se gradualmente.
Deixam as áreas mais altas e sãs da Rua Duque de Caxias.
E seguem em direção à Avenida Independência.
E ao futuro bairro Moinhos de Vento.
Ali, surgiam a Hidráulica e a Praça Júlio de Castilhos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design