terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Reduções Jesuítas no Paraguai

A partir do início do século XVII, padres da Companhia de Jesus fundaram missões ou reduções jesuítas em território espanhol. Na época, ficavam em território paraguaio. Mas com a demarcação atual de fronteiras, as ruínas de quinze reduções ficam na Argentina. Sete, no Brasil. E oito, no Paraguai.

Ruínas da redução de Santisima Trinidad del Paraná, no Paraguai.
Redução de Santisima Trinidad del Paraná


San Ignacio Guazú
A redução de San Ignacio Guazú foi a primeira dentre as 30 fundadas pelos padres jesuítas espanhóis.

Imagem de São Paulo do período jesuítico-guarani, no Museu de San Ignacio Guazú
São Paulo, no Museu de San Ignacio

Fundador: Padre Marcelo de Lorenzana  
Fundação: 1609
Localização: 226 km de Asunción e 144 km de Encarnación.
Destaques: museu com obras de arte jesuítico-guaranis.

Imagem do Arcanjo Miguel, esculpida em madeira no período jesuítico-guarani, no Museu de San Ignacio Guazú.
Arcanjo Miguel, no Museu de San Ignacio Guazú


Nuestra Señora de La Encarnação de Itapúa
A redução foi fundada junto à margem direita do Rio Paraná, no local da atual cidade de Posadas. Logo, precisou cruzar o rio, instalando-se onde fica a cidade de Encarnación, no Paraguai. Não há vestígios desta redução.

Praça Central de Encarnación, Paraguai.
Praça Central de Encarnación.

Fundador: Padre Roque Gonzalez de Santa Cruz
Fundação: 1615 
Localização: vizinha de Posadas, na Argentina.
Destaques: hoje, destaca-se pelo comércio. É a capital do departamento de Itapúa. A Ponte Internacional Roque Gonzalez de Santa Cruz liga Posadas e Encarnación.

Ponte Internacional Roque Gonzalez de Santa Cruz, comunicando Encarnación a Posadas.
Ponte Internacional Roque Gonzalez de Santa Cruz


San Cosme y Damián
Em San Cosme y Damián, é possível visitar a igreja do período jesuíta.

Redução de San Cosme y Damián, no Paraguai.
Redução de San Cosme y Damián.

Fundador: Padre Adriano Formosa
Fundação: 1632
Localização: 341 km de Asunción e 66 km de Encarnación.
Destaques: a redução era conhecida pelos estudos astronômicos.

Observatório Astronômico em San Cosme y Damian.
Observatório Astronômico em San Cosme.


Santa Maria de Fé
Esta redução foi, parcialmente, destruída. Uma casa indígena remanescente abriga o Museu de Santa Maria. Hoje, a cidade é conhecida pela produção de doces e tapetes.

Santa Bárbara no Museu de Santa Maria da Fé, em Paraguai.
Santa Bárbara no Museu de Santa Maria.
  
Fundador: Padre Emmanuel Berthod
Fundação: 1647     
Localização: 10 km de San Ignácio Guazú
Destaques: imagens de santos podem ser conferidas na igreja atual e no Museu de Santa Maria.

São José e o Menino Jesus, no Museu  de Santa Maria da Fé, no Paraguai.
São José e o Menino Jesus, no Museu
de Santa Maria da Fé, no Paraguai.


Santiago
Esta redução era conhecida, originalmente, como San Ignácio de Caaguazú. Mudou o nome e pouco restou da antiga missão. Em Santiago, podem-se ver os remanescentes de algumas casas indígenas.

Retábulo jesuíta da Igreja de Santiago, no Paraguai.
Retábulo da Igreja de Santiago.
  
Fundador: Padre Jeronimo Delfín 
Fundação: 1651     
Localização: 32 km de San Ignácio Guazú
Destaques: a igreja atual abriga o altar da antiga redução. O museu reúne peças do período jesuíta, com estátuas de grande valor histórico.

Esculturas em madeira do período missioneiro de anjos e de Jesus Cristo no retábulo da Igreja de Santiago, no Paraguai.
Anjos e Cristo no retábulo da Igreja de Santiago. 


Jesús de Tavarangue
Duas particularidades distinguem a redução de Jesús de Tavarangue das demais. O estilo arquitetônico mourisco é único. Além disso, quando Carlos III expulsou a Companhia de Jesus da América do Sul, o templo ainda não estava pronto.

Detalhes da arquitetura da redução de Jesús de Tavarangue, no Paraguai.
Detalhes da arquitetura da redução
de Jesús de Tavarangue.
  
Fundador: Padre Jeronimo Delfín
Fundação: 1685     
Localização: em colina, a 12 km de Trinidad.
Destaques: a igreja, inacabada. Como não abrigava ornamentos de ouro, a igreja acabou não despertando o interesse dos saqueadores. A redução foi tombada pela Unesco.

Ruínas da igreja inacabada da redução jesuíta de Jesús de Tavarangue, no Paraguai.
Ruínas da igreja inacabada de Jesús.


Santa Rosa de Lima
Ao redor da praça central de Santa Rosa, os remanescentes das antigas habitações indígenas ainda são ocupados. A igreja desta redução era considerada a mais bem ornamentada dentre todas as missões jesuítas.

Campanário de Santa Rosa de Lima, no Paraguai.
Campanário de Santa Rosa de Lima.
  
Fundador: Padre Juan de Anaya  
Fundação: 1698
Localização: 248 km de Asunción, 122 km de Encarnación e 23 km de San Ignácio Guazú.
Destaques: museu, campanário e Capela de Loreto.

Ruínas do campanário da redução jesuíta de Santa Rosa de Lima.
Ruínas do campanário.


Santisima Trinidad del Paraná
Santisima Trinidad del Paraná foi uma das últimas reduções construídas. Incorporada tardiamente ao império jesuíta, a redução foi fundada em 1706. A construção terminou, porém, somente em 1760. E abrigava o primeiro monastério do Paraguai.

Interior do templo de Santisima Trinidad del Paraná, no Paraguai
Interior do templo de Trinidad
  
Hoje, restam a praça e as casas indígenas. Há ainda as ruínas do colégio, o campanários, os arcos e o cotiguaçu – casa de órfãos e de viúvas. A igreja conserva o altar do período missioneiro. O museu reúne estátuas e peças da época missioneira.

A redução foi tombada pela Unesco.

Palmeira e série de arcos em Santisima Trinidad del Paraná, Paraguai.
Série de arcos na redução de Trinidad.

Fundador: Padre Juan de Anaya  
Fundação: 1706     
Localização: 380 km de Foz do Iguaçu

Destaques: a igreja de 86 metros de largura e 45 metros de comprimento. Ela foi projetada por Primolli, o mesmo arquiteto que idealizou o templo de São Miguel. Na igreja, o destaque são os alto-relevos, como os frisos de anjos músicos.

Campanário da redução de Santisima Trinidad del Paraná, no Paraguai.
Campanário de Santisima Trinidad del Paraná


Veja também...

3 comentários:

Leonardo Brocker disse...

Missões Jesuíticas Guaranis da Antiga Província do Paraguai

Foram as mais famosas missões jesuíticas da América.
Os padres combinaram a pregação com o ensino.
E em pouco tempo conseguiram grande prestígio.

Estas missões ficavam próximas aos rios Paraguai e Paraná.
Os raio de ação compreendia os seguintes territórios:
+ nordeste da Argentina;
+ sul do Brasil;
+ sul do Paraguai;
+ sul do Uruguai.

Leonardo Brocker disse...

A Planta de Uma Missão

Os missioneiros construíam primeiro a igreja.
Junto a ela, ficava o Coty Guazu (Casa dos Regedores).
Em torno, ficavam o colégio, a corporação e as oficinas.
Em frente à igreja, ficava a praça.
No centro desta, colocava-se a imagem do padroeiro.
As moradias indígenas distribuíam-se em frente à praça.

Leonardo Brocker disse...

As missões jesuíticas surgiram em meio à selva sul-americana.
Os sacerdotes fundaram mais de cinquenta reduções.
Apenas trinta povos consolidaram-se.
O legado artístico e cultural supera muito o do resto da colônia.
Este legado pode ser assim resumido:

Arquitetura
Inicialmente, era de madeira e adobe.
Depois, evoluiu para construções em pedra.
Uma das características dos templos é a policromia.
A arquitetura mais grandiosa está em:
+ Jesús de Tavarangüe;
+ San Cosme y San Damián;
+ Santísima Trinidad del Paraná.

Artes
+ Esculturas;
+ Livros impressos em guarani;
+ Música de câmara;
+ Partituras escritas pelos nativos;
+ Pinturas.

Escultura
As missões paraguaias abriga o maior acervo.
São esculturas jesuíticas dos século XVII e XVIII.

Imprensa
As missões tiveram a primeira imprensa do Rio da Prata.
Destaque ao livro "Sermones y Ejemplos", de Nicolás Yapuguay.

Músicos Destacados
+ Doménico Zipoli: "Beatus Vir"; "Confitebor"; "Misa a San Ignacio";
+ Julián Atyrahu: "Canon Inverso".

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design