segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Parque Nacional de Iguaçu - Três Momentos no Macuco Safári: Trem, Trilha e Bote

O Macuco Safari começa com um passeio de “trenzinho” em meio à mata. E segue com uma trilha de 600 metros. Fecha com um passeio de bote sob algumas quedas d’ água do Parque Nacional do Iguaçu.

Passeio de bote no Macuco Safari, Parque Nacional de Iguaçu.
Passeio de bote no Macuco Safari.
  

Continuação de...
Trilha do Poço Preto


Macuco Safari
Após Trilha do Poço Preto, segui para o Macuco Safári. Os dois passeios combinam trechos de trilha na terra com trechos na água. O primeiro exige mais fisicamente. O segundo proporciona mais emoção.

Assim como a Trilha do Poço Preto, o Macuco Safári é um passeio extra. Portanto, é pago à parte. No caso do Macuco Safári, o custo foi de R$ 179,00. Como comprei o DVD com o vídeo do bote, gastei mais R$ 75,00.

Quati descendo de árvore em meio à mata. Macuco Safari, no Parque Nacional de Iguaçu.
Quati descendo de árvore em meio à mata.


Trenzinho em Meio à Mata
O Macuco Safári inicia com um pequeno passeio de “trenzinho”. Antes de começar, o que mais chamou a atenção foi um quati andando pelos galhos de uma árvore. A árvore tinha mais de 10 m de altura...

Outras árvores destacaram-se no trajeto. Primeiro a de palmito branco. Ela leva 10 anos para que o palmito possa ser colhido. Como só rende 1 kg e ela morre após a retirada do palmito, sua extração foi proibida.

Árvore de palmito branco.
Árvore de palmito branco.

Mais adiante, a timbaúva. A árvore era usada pelos índios para construir canoas. A madeira de timbaúva é facilmente trabalhada e flutua bem. Isso foi determinante para que os índios a usassem para fazer canoas.


Pequena Trilha
No curto trecho de caminhada, passamos pela cabeceira o Salto do Macuco. Porém, não passamos pelo poço. Este guia novamente comentou sobre a enchente de 2014 que deixou boa parte do parque coberto de água.

Timbaúva: árvore usada pelos índios para construir canoas.
Timbaúva: usada pelos índios
para construir canoas.


Passeio de Bote
Seguimos para a parte mais esperada e a de maior emoção: o passeio de bote. Na fase aquática, os R$ 179,00 do Macuco Safari se justificam. Só há uma certeza: ao sair do bote você estará completamente molhado.

Sabendo disso, levei uma camiseta extra e um chinelo. No guarda-volumes, deixei a calça, a camiseta e o tênis. Usei só a sunga e a camiseta extra no passeio. Depois, repus a roupa seca do guarda-volumes.


O passeio inicia contra a corrente, subindo o Rio Iguaçu, em direção às cataratas. A primeira parada ocorre ao lado da Isla San Martin, para fotos. Ao fundo, observam-se os saltos Bossetti, Eva, Adão, Guarda-parque...

Então, segue-se para as quedas. Num ponto não se enxerga nada além de nuvens de água das quedas. É difícil manter os olhos abertos... Parece vir água de todos os lados. O barco anda em círculos e para por uns instantes...


Retornamos a favor da corrente, rio abaixo. Nos trechos onde o Rio Iguaçu formava pequenas o bote picava. Foram as últimas emoções de um dos passeios imperdíveis do Parque Nacional do Iguaçu.

O relato segue com...
Cataratas do Parque Nacional do Iguaçu

1 comentários:

Leonardo Brocker disse...

A trilha na mata é feita em carreta puxada por carro elétrico.
O barco sobe o Rio Iguaçu, em direção às Cataratas do Iguaçu.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design