terça-feira, 17 de novembro de 2015

Polo Astronômico de Itaipu - Foz do Iguaçu

A visita ao Polo Astronômico de Itaipu possui quatro momentos. Na parte externa, vê-se o relógio de sol. No saguão, há o Boliche no Espaço. E do observatório, pode-se ver o sol. Por fim, há uma sessão no planetário.

Sol Visto pelo Telescópio Solar do Polo Astronômico de Itaipu. Bola vermelha com manchas rosa.
Sol Visto pelo Telescópio Solar


Continuação de...
Templo Budista de Foz do Iguaçu


Da Usina para o Polo Astronômico
Deixei o Templo Budista, pelas 14h, retornando a Itaipu. Passei quase 1h30 escrevendo. Então, organizei-me para visitar o Polo Astronômico. O turista é levado ao local de ônibus ou van.

Relógio de Sol - sombra de uma pedra indica hora do dia.
Relógio de Sol no Polo Astronômico de Itaipu


Relógio de Sol
Fiz o passeio com um casal do Rio de Janeiro. Iniciamos a visita pela parte externa do Polo Astronômico. Ali, há um relógio de sol e um instrumento que identifica os solstícios e os equinócios. Ambos guaranis.

Sol Visto pelo Telescópio Solar do Polo Astronômico de Itaipu. Bola vermelha com manchas brancas e rosa.
Só há três telescópios solares no Brasil


Boliche no Espaço
Seguimos até o saguão do Polo Astronômico. Ali há uma atividade chamada Boliche no Espaço. A ideia é tentar descobrir onde a bola de boliche pesará mais pela ação da gravidade: Terra, Júpiter, Lua, Urano ou Marte?

Bolas de boliche simulam a diferença dos pesos na Terra, em Júpiter, na Lua, em Urano e em Marte.
Boliche no Espaço: bolas de boliche
simulam a diferença dos pesos na Terra,
em Júpiter, na Lua, em Urano e em Marte.


Meteorito, Meteoroide e Meteoro
Depois vimos alguns meteoritos. Os corpos celestes, antes de entrar na atmosfera, eles são chamados meteoroides. Ao ingressarem na atmosfera, meteoros. E ao tocarem o solo, passam a ser chamados de meteoritos.

Sol Visto pelo Telescópio Solar do Polo Astronômico de Itaipu. Círculo rosa com manchas brancas.
O Polo Astronômico fica no Parque Tecnológico
de Itaipu e reúne planetário e observatório.


Esfera Armilar e Astrolábio
No saguão há, ainda, instrumentos astronômicos de grande valor histórico. Este é o caso da Esfera Armilar, usada pelos chineses há mais de 2.000 anos. E o astrolábio, que teve grande importância para a navegação.

Astrolábio: disco de vidro com o desenho da Rosa do Ventos.
Astrolábio no Polo Astronômico de Itaipu.


Sol Visto pelo Telescópio Solar
No início da tarde, havia chovido. Por isso, descartei o Kattamaran. O mais legal é o por do sol observado sobre as águas do Lago de Itaipu. Com chuva, não há por do sol. Assim, acabei desconsiderando este passeio.

Sol Visto pelo Telescópio Solar do Polo Astronômico de Itaipu. Círculo rosa, com halo vermelho e manchas brancas.
O Observatório Astronômico possui uma
cúpula de 6 metros de diâmetro.

O curioso é que, quando chegamos ao Polo Astronômico, o sol resolveu aparecer. Isso foi providencial para a contemplação solar no observatório. No Brasil, há só outros dois telescópios solares, na USP e na UFSC.

Esfera Armilar - esfera metálica representando o planeta Terra.
A antiga Esfera Armilar no
Polo Astronômico de Itaipu.


Sessão no Planetário
Por fim, há uma sessão no planetário que registra o tamanho de estrelas e compara o tamanho dos planetas. É difícil sair de lá sem pensar em quanto somos pequenos. Em Júpiter há um furacão maior que a Terra...

Sol Visto pelo Telescópio Solar do Polo Astronômico de Itaipu. Mancha branca em bola rosa.
Um céu virtual é projetado na cúpula de 11
metros de diâmetro do Planetário. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design