quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Circuito Inferior do Parque Nacional de Iguazú

O Circuito Inferior do Parque Nacional de Iguazú permite a visão frontal das quedas d’água. Na trilha, é possível avistar quedas próximas, como o Salto Bossetti, e quedas mais distantes, como o Salto San Martin.

Ilha San Martin e Salto San Martin, Parque Nacional de Iguazú, Argentina.
A Ilha San Martin é uma ilha rochosa em meio
ao Rio Iguazú. Junto a ela fica o Salto San Martin.


Parque Nacional de Iguazú
Deixei o Hotel São Roque, em Foz do Iguaçu, por volta das 7h. Sabia que o Parque Nacional de Iguazú abriria só às 8h. O tempo perdido na aduana, na véspera, fez com que eu saísse mais cedo.

Salto Alvar Nunes, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. O Salto Alvar Núñes fica no primeiro trecho do Circuito Inferior.
O Salto Alvar Núñes fica no primeiro
trecho do Circuito Inferior.

Com trânsito tranquilo, cheguei ao parque às 7h45. Comprei o ingresso por 200 pesos e paguei o estacionamento, com 70 pesos. Peguei um mapa e segui um roteiro elaborado anteriormente. Comecei pelo Circuito Inferior.

Salto Bossetti, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. O Salto Bossetti forma uma muralha de água.
O Salto Bossetti forma uma muralha de água.


Circuito Inferior
Do Centro de Visitantes, parti em direção à Praça de Alimentação. E dali, segui pelo Sendero Verde até a Estação Cataratas. Iniciei a caminhada até a torre. O local marca o início do Circuito Inferior.

Pássaro visto durante a caminhada pelo Circuito Inferior do Parque Nacional de Iguazú, na Argentina.
Pássaro visto durante a caminhada.


Ilha San Martin
A caminhada é sobre plataformas de ferro em todo o trajeto. Ao todo, são 1.400 metros. O barco até a Ilha San Martin não estava funcionando. Assim, não fiz o trecho de caminhada até a partida do passeio.

Ilha San Martin e Salto San Martin, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. Ilha, à esquerda. Quedas d'água, ao fundo, vistas entre duas palmeiras.
Em épocas de grande cheia, o passeio até
a Ilha San Martin, à esquerda, não funciona.
 


Salto Alvar Nunes e Salto San Martin
Iniciei passando pelo Salto Alvar Nunes. Uma bela queda d’água. Pequena, porém, se comparada às cataratas. Poucos metros adiante, você verá a Ilha San Martin e as grandes quedas d’água, como o Salto San Martin.

Salto Alvar Nunes, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. Rochas junto à cabeceira do Salto Alvar Núñes.
Rochas junto à cabeceira do Salto Alvar Núñes.

Ilha San Martin e Salto San Martin, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. O Salto San Martin apresenta o maior volume de água visto a partir do Circuito Inferior.
O Salto San Martin apresenta o maior volume
de água visto a partir do Circuito Inferior.


Salto Bossetti
Em volume de água, creio que só a Garganta do Diabo supera o Salto San Martin. É uma quantidade de água absurda. Assustadora. Porém das quedas que vemos de perto, só o Salto Bossetti possui grande volume.

Salto Bossetti, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. O Salto Bossetti fica no terceiro  trecho do Circuito Inferior.
O Salto Bossetti fica no terceiro
trecho do Circuito Inferior.


Salto Chico e Salto Dos Hermanas
Após passar pelo Salto Bossetti, segui para os saltos Chico e Dos Hermanas. Iniciei o Circuito Inferior às 8h25, concluindo às 8h55. É uma caminhada tranquila e acessível a pessoas com um mínimo de condicionamento.

O relato segue com...
Circuito Superior do Parque Nacional de Iguazú

Salto Chico, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. Salto Chico: uma das menores quedas d'água vistas durante o Circuito Inferior.
Salto Chico: uma das menores quedas
d'água vistas durante o Circuito Inferior.

Salto Dos Hermanas, Parque Nacional de Iguazú, Argentina. Duas quedas d'água, lado a lado.
Salto Dos Hermanas, Parque Nacional de Iguazú.

2 comentários:

Leonardo Brocker disse...

Centro de Visitantes "Yvyrá Retá"

Significa "o país das árvores", em guarani.
A exposição mostra a diversidade da fauna e flora locais.
E as diferentes culturas que habitaram a região.
Objetos, ilustrações e fotografias contam essa história.

Leonardo Brocker disse...

O Parque Nacional Iguazú abriga 430 das mil espécies de ave da Argentina.
Algumas são apenas neste parque.
Outras correm risco de extinção.
As quedas d'água são visitadas por espécies de plumagem colorida.
A forma do bico dessas aves indica do que se alimentam.
A águia, por exemplo, pode-se alimentar de macacos.
O tucano, de pequenas aves.
O beija-flor, de flores.
A garça, de rãs.
E o pato, de peixes.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design