domingo, 11 de janeiro de 2015

História de São Miguel a Biguaçu: A Freguesia de São Miguel e A Visita de Dom Pedro II

No século XVII, Frei Agostinho da Trindade, vigário de Desterro, sugeriu a D. João V, rei de Portugal, o povoamento dos arredores da Ilha de Santa Catarina. O rei viu nisso uma oportunidade de resolver os graves problemas dos Açores. O arquipélago português, na ocasião, era devastado pela fome.

Os açorianos colonizaram a região de Biguaçu
Os açorianos colonizaram a região de Biguaçu.

Freguesia de São Miguel
Famílias das Ilhas do Pico, Terceira, Faial, Flores e Santa Maria cruzaram o oceano para colonizar a região. Dentre as inúmeras freguesias fundadas na época, por volta de 1750, estava a de São Miguel. Esta freguesia ficava às margens da Baía Norte, fronteira à Ilha de Santa Catarina.

Pouco tempo depois, os espanhóis invadiram a região. E São Miguel serviu como refúgio à população da ilha. Em 1777, tornou-se capital provisória da Capitania. Em 1778, foi assinado o Tratado de Santo Idelfonso. Os espanhóis foram embora. São Miguel voltou a ser a pacata de vila de pescadores.


A Visita de Dom Pedro II
Em 1845, Dom Pedro II visitou Desterro. Passou por São Miguel e doou sinos novos para a Igreja. Daqueles tempos, contudo, muito pouca coisa ficou. O casario desapareceu à medida que São Miguel perdia importância econômica e a população jovem partia para Biguaçu e Desterro.

Da arquitetura açoriana, restou o sobrado, construído na primeira metade do século XIX, pelo fazendeiro e senhor de escravos, João Ramalho da Silva Pereira. Depois, o imóvel foi adquirido por Manoel Joaquim Madeira, que o reformou em 1865. Em 1978, foi adquirido pelo Governo do Estado.

1 comentários:

Ivete Alano disse...

Excelente artigo cujas informações estou usando em minhas pesquisas. Ao registar os merecidos créditos, ressenti-me da falta dos da sugestiva ilustração. Antecipadamente agradeço a cortesia.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design