quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Sátiras de Juca Chaves nos Anos 1950: Juscelino Kubitschek e Os Deputados

A sátira é a caricatura dos erros de uma sociedade. E Juca Chaves, há quase seis décadas, é o seu artista maior, no Brasil. Nascido no Rio de Janeiro, o compositor é o autor e o ator de sua própria arte.

Juscelino Kubitschek foi o primeiro presidente do Brasil satirizado pelo cantor Juca Chaves
Juscelino Kubitschek foi o primeiro presidente
do Brasil satirizado pelo cantor Juca Chaves.

Com a sua voz única, Juca Chaves cantava aos dezoito anos os defeitos do Brasil. E debochava, em trovas e canções ousadas demais para a época, dos políticos, do povo e de seus costumes brasileiros.



Presidente Bossa Nova” (Juscelino Kubitschek)
Presidente Bossa Nova” foi composta, em 1955. Juca Chaves critica, de forma sutil, o regime do então presidente Juscelino Kubitschek. Aparece na coletânea “As Músicas Proibidas de Juca Chaves”, lançada em 1962.

O humorista fala das maravilhas de ser presidente numa época em que JK viajava muito do Rio de Janeiro (Velha Cap) para Brasília. JK gostava de acompanhar de perto as obras de construção da Nova Capital (Nova Cap).


A sátira fala também das características do presidente. Como a disposição para receber artistas e personalidades. E para fazer média com a mídia. No final da música, parece que Juca ironiza esse muito novo, “ultra-novo”.


Mudança de Destino” (Juscelino Kubitschek)
Mudança de Destino” é mais uma sátira composta por Juca Chaves ao presidente Juscelino Kubitschek. Esta música data de 1958.



Caixinha, Obrigado” (Deputados)
Juca compôs “Caixinha, Obrigado”, em 1959. A letra é uma referência ao suborno e ao Caixa Dois de autoridades e políticos. O humorista critica também a imprensa brasileira, nesta sátira.


0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design