quinta-feira, 17 de julho de 2014

Parque Farroupilha ou Redenção, Porto Alegre

Parque mais antigo parque da cidade, com 37 ha arborizados e ajardinados. É um dos maiores parques urbanos da América do Sul. E está para Porto Alegre como o Central Park para Nova York. O local era um campo para descanso de viajantes e conservação de gado para abate no século XIX.

Espelho d'Água, no Parque da Redenção
Espelho d'Água, no Parque da Redenção

O Parque Farroupilha abriga 45 monumentos, destacando-se o Monumento ao Expedicionário. Há também uma feira de artesanato e o Mercado Público do Bom Fim, com seus bares. A Redenção oferece ainda uma área para ciclistas, playgrounds, além da fonte luminosa e dos pedalinhos em um lago.

Parque da Redenção, em 1966.
Parque da Redenção, em 1966.


O Brique da Redenção

Aos domingos, o destaque é o Brique da Redenção, ao longo da Avenida José Bonifácio. São aproximadamente 300 expositores, entre artesãos, antiquários e artistas plásticos. O brique é um ponto de encontro de porto-alegrenses que passeiam com o cachorro, tomam chimarrão ou beliscam petiscos.

O Brique da Redenção ocorre aos domingos.
O Brique da Redenção ocorre aos domingos.

Dicas
Não deixe de conferir o Brique da Redenção aos domingos. E, se possível, assista a um show no tradicional Auditório Araújo Vianna.

Localização: entre as avenidas Osvaldo Aranha, José Bonifácio e João Pessoa, nos bairros Centro, Bom Fim e Cidade Baixa, em Porto Alegre.

Várzea - Atual Redenção - Acervo Fotográfico do Museu de Porto Alegre
Várzea - Atual Redenção

Veja também...
Atrações de Porto Alegre por Categoria
Atrações de Porto Alegre por Localização
Redenção e Auditório Araújo Vianna
Relatos de Porto Alegre

9 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Brique da Redenção +++

O Parque Farroupilha é uma grande área verde.
Fica próximo ao centro da cidade.
Carinhosamente, é chamado de Redenção.
E reúne inúmeros atrativos:
+ "Parquinho da Redenção" (parque de diversões);
+ Mercado Bom Fim;
+ Quadras esportivas;
+ Minizôo;
+ Café do Lago.

O parque é ponto de encontro tradicional.
Em especial, aos domingos, no dia do Brique.
O brique é uma feira de antiguidades e artesanato.
As pessoas tomam conta da rua e dos gramados do parque.
E ali, conversam e tomam chimarrão.

O parque é um espaço aberto para manifestações culturais.

Imperdível: o Brique e a expressividade cultural do entorno.

Adaptado de Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Leonardo Brocker disse...

+++ Mercado Público: O Prédio Original +++

O arquiteto Friedrich Heydtmann projetou o prédio.
A inauguração ocorreu em 1869.
Junto às docas das embarcações que abasteciam Porto Alegre.
Na época, era a maior obra arquitetônica da cidade.

Originalmente, ele tinha apenas um pavimento.
Um prédio térreo plano, com planta em forma de quadrado.
Uma torre em cada vértice uma das quatro esquinas.
E um portão de ferro em cada lado.

Possuía 72 bancas internas e 80 externas.
Para o comércio de todo o tipo de gêneros.
Que chegavam à doca ao do Mercado, na atual Praça Parobé.
Ali, atracavam vários tipos de embarcações à vela.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Mercado Público: Modificações no Prédio +++

A ampliação do Mercado Público ocorreu em 1912 e 1913.
Com a construção do segundo pavimento.
A ideia era a harmonia com o prédio da Intendência, ao lado.

O prédio sofreu quatro incêndios: 1912, 1973, 1979 e 2013.
E passou por várias intervenções após a construção do segundo piso.
Em 1979, o patrimônio cultural da cidade tombou o prédio.

Em 1997, concluiu-se um amplo processo de recuperação.
Com transformações físicas significativas no prédio.
Isso conferiu a feição atual, com nos espaços de covivência.
Escadas rolantes e cobertura com estrutura metálica e vidros.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Becos e Ruas da Antiga Porto Alegre +++

Inicialmente, os becos tinham o nome dos moradores.
De peculiaridades do terreno.
Ou das atividades que ali se realizavam:
+ Beco da Ópera (atual Rua Uruguai);
+ Beco do Barbosa (Rua Barros Cassal);
+ Beco do Oitavo (Rua André da Rocha);
+ Beco do Bota Bica (Rua General Portinho);
+ Beco do Poço (Avenida Borges de Medeiros);
+ Beco dos Guaranis (Rua General Vasco Alves);
+ Caminho da Azenha (Avenida João Pessoa);
+ Caminho Novo (Rua Voluntários da Pátria);
+ Rua Clara (Rua João Manoel);
+ Rua da Figueira (Rua Coronel Genuíno);
+ Rua da Ladeira (Rua General Câmara);
+ Rua da Margem do Riacho (Rua João Alfredo);
+ Rua da Olaria (Rua General Lima e Silva);
+ Rua da Passagem (Rua General Salustiano);
+ Rua da Varzinha (Rua Demétrio Ribeiro);
+ Rua de Bragança (Rua Marechal Floriano);
+ Rua do Arvoredo (Rua Fernando Machado).

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Duas Primeiras Linhas de Bonde +++

A Cia Carris de Ferro iniciou as operações em 1874.
Os bondes funcionavam por tração animal.
E as duas linhas tinham como destino o Menino Deus.

Uma delas saía da Praça da Matriz.
E passava pela Várzea, hoje Parque Farroupilha.
Outra linha saía do Mercado Público.
E passava pela Rua da Margem, atual João Alfredo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cidade Baixa +++

A região apresentava características de zona rural.
Sujeita às frequentes enchentes do Arroio Dilúvio.
E servia inclusive para refúgio de escravos.
Ao menos, até a metade do século XIX.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque da Redenção +++

É o mais antigo parque de Porto Alegre.
E também um dos maiores do Brasil.

Em 1997, o Município tombou o parque.

A Redenção, hoje, abriga inúmeros monumentos.
Um orquidário e o lago com pedalinhos.
Parque de diversões e quadras esportivas.
E o Auditório Araújo Vianna.

Leonardo Brocker disse...

+++ História do Parque Farroupilha +++

O local servia para guardar o gado que vinha do interior.
E que se venderia, posteriormente, na cidade.

O primeiro ajardinamento da área ocorreu em 1901.
Para a Grande Exposição daquele ano.
Na ocasião, construíram também os locais para touradas.
E para as corridas de cavalos e de bicicletas.

Em 1914, surgiram os novos jardins.
Em 1930, saneou-se a área, antes pantanosa.
Construiu-se, então, o grande lago.

Em 1935, recebeu a Exposição Comemorativa.
Ao Centenário da Revolução Farroupilha.
Na ocasião, recebeu a denominação atual.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Brique da Redenção +++

Em 1982, começou a funcionar o “Brique da Redenção”.
Uma feira que se tornou tradional.
E acontece aos domingos na Avenida José Bonifácio.
Junto ao Parque Farroupilha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design