segunda-feira, 14 de julho de 2014

Hospital Beneficência Portuguesa, Porto Alegre

Em 26 de fevereiro de 1854, foi fundada a Sociedade Beneficente e Hospitalar da Colônia Portuguesa de Porto Alegre. Inicialmente, os pacientes eram atendidos na Santa Casa. Cinco anos mais tarde, a Sociedade passou a funcionar na antiga Rua da Figueira, hoje Rua Coronel Genuíno.

Museu de História da Medicina, no prédio do Hospital Beneficência Portuguesa, em Porto Alegre.
Museu de História da Medicina, no prédio
do Hospital Beneficência Portuguesa.

Com o surto de cólera, que assolou Porto Alegre, em 1855, reascendeu-se o desejo por uma sede maior. O Dr. Dionísio de Oliveira Silveira doou um terreno no antigo Caminho da Aldeia, atualmente, Avenida Independência. E a pedra fundamental do prédio foi lançada em 29 de junho de 1867.

Avenida Independência, em Porto Alegre. O bairro Moinhos  de Vento (em segundo plano), em 1890.
Avenida Independência e o bairro Moinhos
de Vento (em segundo plano), em 1890.

O prédio do Hospital Beneficência Portuguesa, marco arquitetônico de Porto Alegre, foi inaugurado em 29 de junho de 1870. Ele é constituído de dois pavimentos, em disposição simétrica, com um corpo central em projeção e alas laterais que também se projetam à frente nas extremidades.

Hospital Beneficência Portuguesa, 1909, em Porto Alegre
Hospital Beneficência Portuguesa, 1909 


Museu de História da Medicina
Em 18/10/2007, o prédio passou a abrigar o Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul. O museu reúne ferramentas cirúrgicas do século XIX, antigos frascos, caixas de medicamentos e microscópios artesanais. Há ainda um farto acervo bibliográfico com mais de quatro mil títulos.

Hospital Beneficência Portuguesa, 1930, em Porto Alegre
Hospital Beneficência Portuguesa, 1930 

Localização: Avenida Independência, 270, Porto Alegre.
Funcionamento: 3ª a feira, das 11h às 19h. Sábados, domingos das 14h até as 19h.

Veja também...
Atrações de Porto Alegre por Categoria
Atrações de Porto Alegre por Localização
Redenção e Auditório Araújo Vianna
Relatos de Porto Alegre

9 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Ricos e Pobres no Centro do Século XIX +++

A Rua João Manoel era uma divisora de territórios.
Dali até a Volta do Gasômetro ficava a população mais pobre.
Da Rua João Manoel até a Santa Casa, os mais ricos.

Apolinário Porto Alegre ilustra isso no conto “Mandinga” (1867).
Os bagadus representavam os desvalidos de sorte.
E os tinteiros, as crianças que sabiam ler e escrever.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Becos e Ruas da Antiga Porto Alegre +++

Inicialmente, os becos tinham o nome dos moradores.
De peculiaridades do terreno.
Ou das atividades que ali se realizavam:
+ Beco da Ópera (atual Rua Uruguai);
+ Beco do Barbosa (Rua Barros Cassal);
+ Beco do Oitavo (Rua André da Rocha);
+ Beco do Bota Bica (Rua General Portinho);
+ Beco do Poço (Avenida Borges de Medeiros);
+ Beco dos Guaranis (Rua General Vasco Alves);
+ Caminho da Azenha (Avenida João Pessoa);
+ Caminho Novo (Rua Voluntários da Pátria);
+ Rua Clara (Rua João Manoel);
+ Rua da Figueira (Rua Coronel Genuíno);
+ Rua da Ladeira (Rua General Câmara);
+ Rua da Margem do Riacho (Rua João Alfredo);
+ Rua da Olaria (Rua General Lima e Silva);
+ Rua da Passagem (Rua General Salustiano);
+ Rua da Varzinha (Rua Demétrio Ribeiro);
+ Rua de Bragança (Rua Marechal Floriano);
+ Rua do Arvoredo (Rua Fernando Machado).

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Ruas de Porto Alegre com Mais de Um Nome +++

+ 24 de Outubro: Caminho dos Anjos;
+ 24 de Outubro: Estrada da Aldeia;
+ 24 de Outubro: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Andradas: Rua da Graça ou Rua da Praia;
+ Caldas Jr: Beco do Inácio, Beco do Quebra Costas ou Beco do Fanha;
+ Duque de Caxias: Rua Formosa, Rua da Igreja ou Rua do Hospital;
+ General Bento Martins: Beco do Jogo de Bola;
+ General Bento Martins: Beco dos Nabos a Doze;
+ General Bento Martins: Beco dos Pecados Mortais;
+ General Canabarro: Beco do Pedro Mandinga ou Rua Direita;
+ Independência: Caminho dos Anjos;
+ Independência: Estrada da Aldeia;
+ Independência: Estrada dos Moinhos de Vento;
+ Riachuelo: Rua da Ponte ou Rua do Cotovelo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Duas Primeiras Linhas de Bonde +++

A Cia Carris de Ferro iniciou as operações em 1874.
Os bondes funcionavam por tração animal.
E as duas linhas tinham como destino o Menino Deus.

Uma delas saía da Praça da Matriz.
E passava pela Várzea, hoje Parque Farroupilha.
Outra linha saía do Mercado Público.
E passava pela Rua da Margem, atual João Alfredo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Hospital Beneficência Portuguesa +++

A Sociedade Beneficente da Colônia Portuguesa surgiu em 1845.
E buscava tratar os doentes portugueses de Porto Alegre.
A construção do Hospital Beneficência Portuguesa iniciou em 1867.
Graças às doações da comunidade, as obras seguiram com rapidez.
A inauguração do hospital ocorreu, assim, em 1870.

O engenheiro Frederico Heydtmann projetou o prédio.
E o litógrafo Inácio Weingärtner desenhou a fachada.
De uma construção com características ecléticas.
Influência da arquitetura colonial portuguesa.

Vemos os escudos do Reino de Portugal e do Império do Brasil.
Os relevos marcam o acesso principal, encimados de uma coroa.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Deslocamento das Elites de Porto Alegre +++

No início da década de 1920, as elites deixam o Centro.
As residências deslocam-se gradualmente.
Deixam as áreas mais altas e sãs da Rua Duque de Caxias.
E seguem em direção à Avenida Independência.
E ao futuro bairro Moinhos de Vento.
Ali, surgiam a Hidráulica e a Praça Júlio de Castilhos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque da Redenção +++

É o mais antigo parque de Porto Alegre.
E também um dos maiores do Brasil.

Em 1997, o Município tombou o parque.

A Redenção, hoje, abriga inúmeros monumentos.
Um orquidário e o lago com pedalinhos.
Parque de diversões e quadras esportivas.
E o Auditório Araújo Vianna.

Leonardo Brocker disse...

+++ História do Parque Farroupilha +++

O local servia para guardar o gado que vinha do interior.
E que se venderia, posteriormente, na cidade.

O primeiro ajardinamento da área ocorreu em 1901.
Para a Grande Exposição daquele ano.
Na ocasião, construíram também os locais para touradas.
E para as corridas de cavalos e de bicicletas.

Em 1914, surgiram os novos jardins.
Em 1930, saneou-se a área, antes pantanosa.
Construiu-se, então, o grande lago.

Em 1935, recebeu a Exposição Comemorativa.
Ao Centenário da Revolução Farroupilha.
Na ocasião, recebeu a denominação atual.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Brique da Redenção +++

Em 1982, começou a funcionar o “Brique da Redenção”.
Uma feira que se tornou tradional.
E acontece aos domingos na Avenida José Bonifácio.
Junto ao Parque Farroupilha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design