segunda-feira, 2 de junho de 2014

Memorial do Rio Grande do Sul, Porto Alegre

O Memorial do Rio Grande do Sul fica no antigo prédio dos Correios e Telégrafos. A construção foi realizada entre 1911 e 1914. E o projeto do prédio foi feito por Theo Wiederspahn, que também projetou o MARGS.

Memorial do Rio Grande do Sul, Porto Alegre
Memorial do Rio Grande do Sul, Porto Alegre


O Prédio dos Correios e Telégrafos

O arquiteto alemão Theo Wiederspahn ergueu os principais prédios de Porto Alegre, no início do século XX. Assim, boa parte da história da cidade leva a sua assinatura. Ao menos, quando se considera a arquitetura.

No caso específico do prédio dos Correios e Telégrafos, prepondera o estilo barroco germânico. O prédio possui torres assimétricas e cúpulas em bronze, que lembram os capacetes do exército prussiano.

No topo do prédio, você verá uma estátua representando Atlante. Este personagem da mitologia grega foi condenado a sustentar o Mundo em suas costas. O prédio foi tombado pelo Patrimônio Nacional em 1981.


O Memorial do Rio Grande do Sul

Hoje o antigo prédio dos Correios e Telégrafos abriga o Memorial do RS. Em seu acervo, você entrará em contato com material histórico e político. Além de colunas enfocando personagens da história do Rio Grande do Sul.

As colunas formam a Linha do Tempo. Os cantores Lupicínio Rodrigues e Elis Regina dividem espaço com o atacante colorado Tesourinha, destaque do Rolo Compressor. O escritor Erico Veríssimo também é lembrado.

O maior destaque político é o ex-governador e ex-presidente Getúlio Vargas. Bento Gonçalves também figura na Linha do Tempo. Assim como Luís Carlos Prestes, líder da Coluna Prestes, entre 1925 e 1927.

O Memorial do RS também possui salas de vídeos. Nestas salas, você pode assistir a documentários sobre a cultura e a tradição locais. Por fim, há a programação com mostras temporárias e debates.

Localização: Rua Sete de Setembro, 1.020, Praça da Alfândega, Centro de Porto Alegre.
Funcionamento: 3ª a 6a das 10h às 19h e sábado 14h às 18h.

Veja também...
Atrações de Porto Alegre por Categoria
Atrações de Porto Alegre por Localização
Praça da Alfândega, MARGS, Memorial do RS e Santander Cultural
Relatos de Porto Alegre

8 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Praça da Alfândega +++

Tradicional praça do centro.
Estátuas de grandes poetas gaúchos relembram os anos clássicos do local.
Três famosos Museus da cidade estão ali localizados.
O Santander Cultural está sempre em dia com a arte contemporânea.
Ao lado, fica o Memorial do Rio Grande do Sul.
Ele estimula o contato com as raízes e as tradições gaúchas.
Há ainda o MARGS, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul.
Ele coloca os gaúchos em dia com as artes plásticas de todos os tempos.

Imperdível: As diversas exposições destes centros culturais.

Adaptado de Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Leonardo Brocker disse...

+++ Correios e Telégrafos +++

O Governo Federal encomendou o prédio.
Theodor Wiederspahn projetou-o junto com o prédio ao lado.
Aquele abrigava a Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional.

O prédio dos Correios tem qualidades excepcionais.
Foi uma construção do período positivista, em Porto Alegre.
Com influência da arquitetura alemã da virada do século.

Rodolfo Ahrons foi o responsável pela construção do prédio.
A oficina de João Vicente Friederichs criou as esculturas.
A ornamentação destacava os serviços da instituição.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Memorial do Rio Grande do Sul +++

Em 1998, tombou-se o prédio como patrimônio nacional.
Após restauração que valorizou as características originais.
E o prédio passou a abrigar o Memorial do Rio Grande do Sul.
Espaço de difusão cultural e preservação da memória do Estado.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Origem do Rio Grande do Sul +++

O Memorial do Rio Grande do Sul fala sobre a origem do RS.
Ou seja: as Missões Jesuíticas.
Historiadores comentam sobre a Guerra Guaranítica.
E o massacre dos índios.
Um dado reafirma este episódio como marco fundador.
Porto Alegre surge da espera dos açorianos pelo fim da guerra.
Afinal, os imigrantes povoariam a região missioneira.
Após a expulsão dos índios.
Enfim: a Guerra Guaranítica gerou Porto Alegre.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O MARGS +++

Em 1954, Ado Malagoli criou o Museu de Arte do Rio Grande do Sul.
O MARGS é o principal museu de arte do Estado.
E um dos mais importantes do Brasil.
Reúne um acervo com mais de três mil obras.
De artistas locais, nacionais e internacionais.

Desde os anos 70, o MARGS funciona no prédio da Delegacia Fiscal.
Em 1984, ocorreu o tombamento da antiga construção.
Como patrimônio cultural do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Praça da Alfândega +++

Surgiu com o núcleo inicial da cidade.
Ficava junto ao Lago Guaíba.
Até que se construiu um cais de pedra com ancoradouro.
Isso facilitou o trânsito de pessoas e de mercadorias.
Era o núcleo da parte nobre do velho Centro.
Em torno dela, observava-se a vida social da cidade.
E ali, surgiram imponentes prédios no início do século XX.
Como os Correios e Telégrafos e a Delegacia Fiscal.
E a partir 1954, ali se instalou a Feira do Livro.

Em 2003, foi tombada como patrimônio nacional.
E passou por recente restauração.
Parte do Programa Monumento.
Hoje, PAC das Cidades Históricas.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Monumentos da Praça da Alfândega +++

+ Monumento do Barão do Rio Branco (A. Adloff, 1916);
+ Monumento ao Marechal Osório (Leão Velloso, 1933);
+ Estátua-chafariz da Samaritana (A. Adloff, 1925-36).

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Santander Cultural +++

O Banco da Província, o primeiro do RS, surgiu em 1858.
O Banco Nacional do Comércio o sucedeu.
Theodor Wiederspahn projetou a sede, na Praça da Alfândega.
A ornamentação ficou a cargo de Fernando Corona.
E a construção se estendeu de 1927 a 1931.

Destacam-se os ricos detalhes artísticos.
Em uma linguagem arquitetônica eclética.
Com elementos neoclássicos.
No interior, sobressaem-se os vitrais franceses.

Em 1987, o Estado tombou o prédio patrimônio cultural.
A construção passou por restauro e adaptações.
E, hoje, sedia o Santander Cultural.
Com cinema, sala de exposições e palestras.
Além de bar e restaurante.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design