quinta-feira, 24 de abril de 2014

Alberto Bins: Empresário e Político Gaúcho

O político gaúcho Alberto Bins nasceu em Porto Alegre, em 1869. Destacou-se como empresário e prefeito da capital gaúcha. Alberto Bins morreu em Porto Alegre, em 24/04/1957. Os restos mortais do político encontram-se no Cemitério São José

Alberto Bins, em 1916, na época em que era deputado estadual.
Alberto Bins, em 1916, na época em
que era deputado estadual.

A antiga Rua São Rafael, no centro de Porto Alegre, teve o nome mudado para Alberto Bins. Uma homenagem ao empresário e ex-prefeito. Nesta rua, ficam o Hotel Plaza São Rafael e a Igreja São José.


Estudos e Início da Carreira
Quando jovem, acompanhou o pai em viagem à Alemanha para tratamento médico. O pai faleceu. E Alberto Bins ficou na Europa. Continuou os estudos na Inglaterra e na Alemanha.

Voltou ao Brasil e tornou-se sócio de Miguel Friedrichs, amigo do pai. A Bins & Friedrichs negociava ferro bruto e materiais de construção. Adquiriu a E. Berta & Cia., em 1893, passando a vender produtos para todo o país.

Alberto Bins, em 1929, na época em que era Prefeito de Porto Alegre.
Alberto Bins, em 1929, na época em
que era Prefeito de Porto Alegre.

Bem sucedido no ramo empresarial, Alberto Bins explorou isso, com habilidade, em campanhas políticas. Assim, elegeu-se deputado estadual em 1913, 1917, 1921 e 1925. Em 1926, foi eleito vice-prefeito de Otávio Rocha.


Prefeitura de Porto Alegre
Após a morte de Otávio Rocha, em 1928, assumiu a Prefeitura Municipal de Porto Alegre. E ainda em 1928, Alberto Bins inaugurou a Hidráulica Moinhos de Vento, a primeira estação de tratamento de água da cidade.

Casa de Alberto Bins, em 1897.
Casa de Alberto Bins, em 1897.

No final de 1928, houve novas eleições. Alberto Bins concorreu ao cargo e foi eleito. Ele ficou no poder até 1937. Mas problemas financeiros, herdados da administração Otávio Rocha complicaram a sua gestão.

Para evitar a insolvência de Porto Alegre, Alberto Bins repassou serviços de higiene, policiamento e educação ao Estado, em 1929. Com a Revolução de 30, foi mantido no cargo pelo interventor estadual Flores da Cunha.


Afastamento da Política
Em 1935, organizou a Exposição do Centenário da Revolução Farroupilha, instalada no Parque da Redenção. E em 1937, Alberto Bins foi afastado do cargo por Getúlio Vargas, durante o Estado Novo.

Alberto Bins, em 1940.
Alberto Bins, em 1940.

Ao ser destituído do cargo, Alberto Bins retirou-se da política passando a gerenciar apenas as suas empresas. O empresário participou da fundação do Banco Pelotense e da VARIG, uma das maiores companhias aéreas do país.

15 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Paço dos Açorianos +++

A construção da sede do poder executivo municipal iniciou em 1898.
Sobre a área de aterro da antiga Doca do Carvão.
O arquiteto italiano João Antônio Carrara Colfosco projetou o prédio.
Com características estilo ecléticas e influência positivista.

Foi a primeira edificação positivista de Porto Alegre.
E inaugurou um período de construções monumentais na cidade.
Elas aconteceram nas duas primeiras décadas do século XX.

José Montaury inaugurou a nova Intendência Municipal, em 1901.
No interior, destacam-se os vitrais de Joseph Wollmann.
Eles se encontram nas janelas que abrem para a escadaria principal.
Há ainda as pinturas de Carlos Scliar no Salão Nobre.

Em 1973, o prédio recebeu o nome de Paço dos Açorianos.
Uma homenagem aos imigrantes que fundaram a cidade.
Em 1979, é tombado como patrimônio cultural de Porto Alegre.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Esculturas Originais da Prefeitura +++

Destacam-se as alegorias da Justiça e da República.
Estão na parte central da platibanda, em torno da torre.
Nesta, há um relógio central ladeado por dois bustos.
José Bonifácio, à esquerda, e Deodoro da Fonseca, à direita.

A alegoria da República possui um detalhe quase imperceptível.
O vestido dela esconde um misterioso gato.
É uma derivação da alegoria da Liberdade.
Esta aparece acompanhada de um gato.
Um animal doméstico que não suporta viver preso.

Ainda na fachada, há outros grupos de esculturas.
Eles se encontram em cada extremidade da platibanda.
Junto à Rua Uruguai: Agricultura, Comércio e Indústria.
Junto à Avenida Borges de Medeiros: Ciência e História.
Além de Democracia e Liberdade.

Fonte: “Viva o Centro a Pé, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Esculturas Acrescidas à Prefeitura +++

Algumas esculturas são posteriores à inauguração do prédio.
É o caso dos quatro leões que guarnecem as escadarias laterais.
As esculturas, em mármore de Carrara, vieram da Itália.
A instalação dos quatro leões ocorreu em 1911.
São joias da arte industrial dos canteiros de Toscana.

Em 1909, o prefeito José Montaury fez uma encomenda.
As efígies de Júlio de Castilhos e Borges de Medeiros.
A elaboração ficou a cargo do Instituto Técnico-Profissional.
Na Seção de Modelagem.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Identidade Republicana e Castilhista +++

Com a Proclamação da República, surge o castilhismo.
E os membros do Partido Republicano destacam-se.
Em homenagens como nomes de ruas e prédios públicos.

É o caso de Borges de Medeiros e Júlio de Castilhos.
Alberto Bins, Assis Brasil e Otávio Rocha.

O Monumento a Júlio de Castilhos simboliza este período.
E a nova identidade política vigente no Rio Grande do Sul.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ As Duas Primeiras Linhas de Bonde +++

A Cia Carris de Ferro iniciou as operações em 1874.
Os bondes funcionavam por tração animal.
E as duas linhas tinham como destino o Menino Deus.

Uma delas saía da Praça da Matriz.
E passava pela Várzea, hoje Parque Farroupilha.
Outra linha saía do Mercado Público.
E passava pela Rua da Margem, atual João Alfredo.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Proclamação da República +++

Com a Proclamação da República ocorreram mudanças.
Nos nomes de avenidas, praças e ruas de Porto Alegre.
Seguem exemplos com o antigo nome e o atual:

+ Praça Conde D’Eu, hoje Praça 15 de Novembro;
+ Praça Dom Pedro II, hoje Praça Marechal Deodoro;
+ Rua do Imperador, hoje Rua da República;
+ Rua Dona Isabel, hoje Rua Demétrio Ribeiro;
+ Rua Imperatriz, hoje Rua Venâncio Aires;
+ Rua Imperial, hoje Rua Benjamin Constant.

Também vieram as homenagens aos positivistas:

+ Avenida Assis Brasil;
+ Avenida Borges de Medeiros;
+ Monumento a Júlio de Castilhos;
+ Praça Júlio de Castilhos;
+ Praça Otávio Rocha;
+ Rua Alberto Bins;
+ Rua Júlio de Castilhos;
+ Viaduto Otávio Rocha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Igreja dos Alemães +++

Construção em estilo eclético, com traços art-déco.
A Igreja São José é rica em soluções originais.
Com duas escadas, de onde partem as escadarias.
Que levam até o pórtico em arcada.
Com um arco central decorado.
Ali, está a estátua de São José com o Menino Jesus no colo.
Um desenho de Joseph Lutzenberger.
Com execução de Alfred Adloff.
O artista confeccionou, também, as demais esculturas da fachada.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Arquitetura da Igreja São José +++

O edifício é inovador em sua composição.
Pois possui um pórtico de entrada elevado do nível da rua.
Com acesso por escadarias laterais.
Esta solução tirou partido da topografia do terreno.
E conferiu maior monumentalidade à igreja.

A torre fica sobre o pórtico e marca o ponto de acesso à nave.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Interior da Igreja São José +++

O interior tem uma grande nave.
Com galerias laterais em arcada.
E forro plano com entramado de caixotões.
O que remete às basílicas paleocristãs romanas.

A nave da igreja possui um plano mais baixo.
Este compreende a área das arcadas.
Seguida por um setor de semicolunas brancas.
Ladeadas por muros com pinturas e janelas.

Diante do altar, não há transepto.
Há apenas um arco cruzeiro.
E a imagem de São José com o Menino Jesus.
Ela aparece em destaque tridimensional.
Junto a um pórtico clássico.

Em sua volumetria, a igreja inverte o tradicional arranjo em cruz.
Sem o transepto ao fundo, ela assume o formato em “T”.
Com a galeria à frente.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Decoração da Igreja São José +++

Assim como a volumetria, a decoração não é convencional.
Há traços do ecletismo pela presença de elementos clássicos.
Como colunas, pilastras, cornijas e entablamentos.
Mas estes elementos não se articulam entre si.
Como linguagem no todo da obra.

Há também a influência de tendências germânicas modernizantes.
Como a arquitetura de Wagner, Olbrich e Hoffmann e do Jugendstil.
Nos ornamentos: cores, esculturas, texturas, vitrais.
E no arranjo das partes: arcadas, colunas, forros, muros.

Os revestimentos, pinturas e vitrais são Joseph Lutzenberger.
Apenas as esculturas não são do arquiteto alemão.


Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Deslocamento das Elites de Porto Alegre +++

No início da década de 1920, as elites deixam o Centro.
As residências deslocam-se gradualmente.
Deixam as áreas mais altas e sãs da Rua Duque de Caxias.
E seguem em direção à Avenida Independência.
E ao futuro bairro Moinhos de Vento.
Ali, surgiam a Hidráulica e a Praça Júlio de Castilhos.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Parque da Redenção +++

É o mais antigo parque de Porto Alegre.
E também um dos maiores do Brasil.

Em 1997, o Município tombou o parque.

A Redenção, hoje, abriga inúmeros monumentos.
Um orquidário e o lago com pedalinhos.
Parque de diversões e quadras esportivas.
E o Auditório Araújo Vianna.

Leonardo Brocker disse...

+++ História do Parque Farroupilha +++

O local servia para guardar o gado que vinha do interior.
E que se venderia, posteriormente, na cidade.

O primeiro ajardinamento da área ocorreu em 1901.
Para a Grande Exposição daquele ano.
Na ocasião, construíram também os locais para touradas.
E para as corridas de cavalos e de bicicletas.

Em 1914, surgiram os novos jardins.
Em 1930, saneou-se a área, antes pantanosa.
Construiu-se, então, o grande lago.

Em 1935, recebeu a Exposição Comemorativa.
Ao Centenário da Revolução Farroupilha.
Na ocasião, recebeu a denominação atual.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Brique da Redenção +++

Em 1982, começou a funcionar o “Brique da Redenção”.
Uma feira que se tornou tradional.
E acontece aos domingos na Avenida José Bonifácio.
Junto ao Parque Farroupilha.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Leonardo Brocker disse...

+++ Prefeitos Otávio Rocha e Alberto Bins +++

Duas administrações realizaram inúmeras intervenções urbanas.
De Otávio Rocha (1924-1928) e de Alberto Bins (1928-1937).
Eles comunicaram a Avenida Cristóvão Colombo.
Com a Praça XV de Novembro, no Centro da cidade.
Através da Avenida Alberto Bins (antiga Rua São Rafael).
E a Rua Otávio Rocha (antigo Beco 24 de Maio).

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design