quinta-feira, 13 de março de 2014

Fito Páez, na Década de 1980: Grupo de Charly Garcia e Carreira Solo

O cantor e compositor argentino Rodolfo Páez, o Fito Páez, nasceu em 13/03/1963, em Rosário, Argentina. A mãe, Margarita Zulema Ávalos, faleceu quando Fito tinha apenas oito meses de idade.

O Cantor Argentino Fito Páez
O Cantor Argentino Fito Páez

O pai de Fito também se chamava Rodolfo Páez. Para diferenciá-los, ainda criança, o futuro cantor passou a ser chamado Rodolfito, um diminutivo de Rodolfo. Algum tempo depois, o diminutivo foi reduzido a Fito.

Em 1976, começa a ter aulas de piano, apesar de já saber tocar o instrumento. Fito não lia as partituras. Ouvia as músicas e as memorizava. Assim, em pouco tempo, o seu talento foi reconhecido.


Rosário, Buenos Aires e Charly Garcia
Até os 17, Fito Páez integrou diversos grupos. Em 1980, Fito passa a fazer parte do Staff, conquistando o respeito dos músicos locais. E em 1981, passa a integrar o El Banquete, o melhor grupo de Rosário.

Juan Carlos Baglietto - "Tiempos Dificiles" (1983)
Juan Carlos Baglietto - "Tiempos Dificiles" (1983)

Em 1982, Fito estréia em Buenos Aires, no grupo de Juan Carlos Baglietto. O disco “Tiempos Dificiles” teve a maioria das canções compostas por Fito Páez. E vendeu mais de 80 mil cópias.

Juan Carlos Baglietto - "Actuar para Vivir" (1983)
Juan Carlos Baglietto - "Actuar para Vivir" (1983)

Fito Páez participa de outro disco de Juan Carlos Baglietto, “Actuar para Vivir”. Em 1983, integra a banda de Charly Garcia. Participa da turnê de “Clics Modernos”. Em 1984, grava “Piano Bar”, com Charly Garcia.

Charly Garcia - Piano Bar (1984)
Charly Garcia - Piano Bar (1984)


Os Primeiros Discos Solo
Ainda em 1984, Fito Páez lança “Del 63”, seu primeiro disco solo. No ano seguinte, Fito deixa a banda de Charly Garcia e lança o disco “Giros”. “Yo Vengo a Ofrecer mi Corazón” torna-se um hino contra a repressão política.

Fito Páez - "Del 63" (1984)
Fito Páez - "Del 63" (1984)

Em 1986, Fito Páez lançou dois trabalhos. O EP “Corazón Clandestino” contou com a participação de Caetano Veloso na música “La Rumba del Piano”. O dueto foi uma regravação em português da música de “Del 63”.

Fito Páez - "Giros" (1985)
Fito Páez - "Giros" (1985)

La La La”, também lançado em 1986, é uma parceria de Fito Páez com Luis Alberto Spinetta. Mas das vinte músicas deste disco só “Hay Otra Canción” é uma parceria da dupla. As demais são composições individuais.

Fito Páez - "Corazón Clandestino" (1986)
Fito Páez - "Corazón Clandestino" (1986)

Também em 1986, Fito Páez fez o primeiro trabalho como ator, participando do filme brasileiro “Rock Estrela”. Fito compôs e interpretou duas músicas: “Rumba del Piano” e “Cuervos em Casa”.

"La La La": Parceria de Spinetta e Páez
"La La La": Parceria de Spinetta e Páez


Ciudad de Pobres Corazones
Em 1987, a avó de Fito Páez e a empregada, que ajudou a o criar, foram mortas em Rosário por Walter DiGiusti, um baixista frustrado. Naquela ocasião, Fito Páez acompanhava Charly García no Rock in Rio II.

O Filme Brasileiro "Rock Estrela" (1986)
O Filme Brasileiro "Rock Estrela" (1986)

O crime comoveu Rosário. Fito ficou seriamente abalado. Além de ter que lidar com a perda, Fito Páez sofreu com as insinuações de que o crime seria uma vingança de traficantes locais descontentes com ele.

Ainda em 1987, Fito gravou “Ciudad de Pobres Corazones”, o disco mais visceral de sua carreira. Este foi eleito o disco do ano pelo jornal Clarín. A revista Rolling Stone considerou o 43º melhor disco do rock argentino.

Fito Páez - "Ciudad de Pobres Corazones" (1987)
Fito Páez - "Ciudad de Pobres Corazones" (1987)
  
Herbert Vianna compôs uma versão em português para “Track Track”, de “Ciudad de Pobres Corazones”. Os Paralamas do Sucesso gravaram-na no disco “Os Grãos” (1991) e em “Vamo Batê Lata” (1995).


Ey!
Em 1988, Fito lançou "Ey!". O álbum, inicialmente, se chamaria “Napoleón y su Tremendamente Emperatriz”, trecho da música "Tatuaje Falso". A gravadora achou o nome grande e vetou. Assim, Fito o intitulou "Ey!" como protesto.

Fito Páez - "Ey!" (1988)
Fito Páez - "Ey!" (1988)

A música “Polaroid de Locura Ordinaria” foi inspirada no conto “A Mulher Mais Bonita da Cidade” do escritor Charles Bukowski. O grupo gaúcho Nenhum de Nós gravou uma versão desta música no disco “Acústico ao Vivo”, de 1994.


Herbert Vianna gravou, em 1997, “Por Siete Vidas (Caceria)”, em Santorini Blues. E O grupo uruguaio No Te Va Gustar gravou uma versão de “La Ciudad de los Pibes sin Calma”, no álbum “Sólo De Noche”, lançado em 1999.


Novela
Há o registro de uma fita demo de Fito Páez, de 1988. Ela acabou se transformando em um disco não oficial chamado “Novela”. Acredita-se que as músicas fariam parte de um curta-metragem que acabou não concluído.

"Novela": O Disco Não Lançado de Fito Páez
"Novela": O Disco Não Lançado de Fito Páez 

Duas das catorze músicas, no entanto, foram aproveitadas em outros álbuns. “As de Poker” foi gravada, em 1994, com o nome “Circo Beat”. “Novela” foi gravada por Fabiana Cantilo, em 1995, como "Nada Es para Siempre".

Veja também...
Fito Páez, na Década de 1990: El Amor Depués del Amor e Circo Beat
Fito Páez, Anos 2000: Rodolfo e 20 Anos de El Amor Depués del Amor

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design