sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O "Bolero" de Joseph-Maurice Ravel

Bolero” é um movimento de peça orquestral composto pelo músico francês Joseph-Maurice Ravel (1875-1937). O “Bolero” foi composto, originalmente, para ser um balé, por encomenda da bailarina russa Ida Rubinstein.

Joseph-Maurice Ravel: Compositor de "Bolero"
Joseph-Maurice Ravel: Compositor de "Bolero"


"Bolero": a Obra Mais Popular de Ravel
O “Bolero” é a mais famosa e uma das últimas obras compostas por Joseph-Maurice Ravel. A obra estreou dia 22/11/1928 na Ópera de Paris. Ele sintetiza a preocupação de Ravel em reinventar os movimentos de dança.

O “Bolero” é também a obra mais simples de Joseph-Maurice Ravel. Consta que ele teria composto usando apenas um dedo. O tema deveria ser repetido várias vezes. Enquanto isso a orquestra aumentaria gradualmente.


O “Bolero” tornou-se tão popular, que levou Ravel a rejeitar, injustamente, a obra. Sua ideia é que a obra fosse apenas "um estudo em crescendo, com um tema obstinadamente repetido".


Versão de Toscanini
Joseph-Maurice Ravel previu que a maioria das orquestras se recusaria a tocar o “Bolero”. Mas o maestro Arturo Toscanini, executou a obra em Nova York, em 14/11/1929. E fez do “Bolero” de Ravel um sucesso imediato.


Em 04/05/1930, Toscanini executou a obra, novamente com a Filarmônica de Nova York, na Ópera de Paris. O seu ritmo do maestro era consideravelmente mais acelerado que o original. Isso motivou fortes críticas de Maurice Ravel.


O “Bolero” em Filmes
O Engraxate (1957) - com Cantinflas
Mulher Nota 10 (1979) - com Bo Derek e Julie Andrews
Retratos da Vida (1981) - Robert Hossein, Nicole Garcia, Geraldine Chaplin 
Um Canto de Esperança (1997) - com Glenn Close e Frances McDormand
Violação de Conduta (2003) - com John Travolta e Samuel L. Jackson

O “Bolero” tornou-se novamente uma coqueluche graças ao filme “Retratos da Vida” (1981). A última cena é dançada, ao som do “Bolero”, pelo bailarino argentino Jorge Donn, nos Jardins do Trocadero, bem próximo à Torre Eiffel.


A perfeição do balé coreografado por Maurice Béjart, em conjunto com a música de Maurice Ravel, tornou a parte final do filme inesquecível. Segundo especialistas, o “Bolero” é a música francesa mais tocada em todo o mundo.

Veja também...
Aleluia, do Oratório "O Messias", de Handel
"Assim Falou Zaratustra", de Richard Strauss
Carl Orff - O Fortuna, de Carmina Burana

Eine Kleine Nachtmusik, de Wolfgang Amadeus Mozart
Prelúdio de "Carmen", de Georges Bizet
Va Pensiero, da Ópera "Nabucco", de Giuseppe Verdi

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design