segunda-feira, 15 de abril de 2013

Cazuza: Por Aí - “Camila, Camila”, "Portuga" e "Hei Rei"

Disco póstumo lançado em 1991, um ano após a morte de Cazuza. Produzido por Ezequiel Neves e João Rebouças, o disco reúne, principalmente, as músicas que não acabaram não entrando em “Burguesia”.

Capa do disco "Por Aí..." de Cazuza. Lançado em 1991
Cazuza - Por Aí... (1991)


“Não Há Perdão para o Chato” (Arnaldo Antunes, Zaba Moreau, Cazuza)



“Paixão” (João Rebouças, Cazuza)



“Portuga” (Orlando Morais, Cazuza)
“’Portuga’ marcou minha aproximação com Cazuza. Eu já era fã dele e, certa noite, ele foi ver um show meu na Casa Barão com Joana, em Ipanema, Rio de Janeiro. E depois do show, Cazuza veio falar comigo. Deu a maior força! Encheu a minha bola. E disse que a gente tinha que fazer uma música juntos. Algum tempo depois, eu fui visitá-lo na Clínica São Vicente. Ele tinha um caderno com as letras que escrevia no hospital. E me deu ‘Portuga’, uma letra maravilhosa. Meio poesia e meio prosa. Ao lançar essa música, em Portugal, no início, eu senti uma frieza. Sobretudo pela gíria ‘portuga’, considerada depreciativa pelos portugueses. Mas, no fim, aquela frieza se transformou em admiração. Sobretudo pelo último verso da letra: ‘Porque a grande piada é o Brasil’”. (Orlando Morais)



“Hei, Rei” (Frejat, Cazuza)
“Os versos nasceram duma conversa minha com o Roberto. Cumprimentei: ‘E aí, meu rei?’. Roberto retrucou: ‘E aí, meu Barão?’. Argumentei que há tempo já não fazia parte do Barão Vermelho. Mas Roberto foi rápido no gatilho e saiu-se com essa: ‘Para mim, você vai ser eternamente o meu Barão’”. (Cazuza)

“Ficam aí dizendo que Roberto Carlos é careta. Eu não acho. Ele tem que ter muita responsabilidade com o que diz. E eu também estou sentindo isso. Andei um tempo afastado do Roberto Carlos. Agora, voltei a achar o trabalho dele demais”. (Cazuza)


“O Roberto Carlos é uma pessoa importantíssima para mim. Ele fez parte da minha infância. Eu cresci amando a Jovem Guarda. Um dos momentos mais emocionantes da minha vida foi quando, aos 10 anos, meu pai me levou ao estúdio da Som Livre em que Roberto Carlos estava gravando”. (Cazuza)

“Inspirado pelo encontro, o Cazuza escreveu a, originalmente, quilométrica letra de ‘Hei, Rei!’. Fazia numerosas referências a hits de Roberto Carlos. ‘Hei, Rei! é nossa última parceria. Cazuza ficou 40 minutos no telefone, falando empolgado da letra. Eu não conseguia dizer uma palavra. Foi preciso enxugar uns 150 versos para encaixar a letra no padrão pop radiofônico”. (Frejat)


“Camila, Camila” (Thedy Correa, Sady Homrich, Carlos Stein)



Segue com...
Cazuza 1991: Por Aí - Parte 2


Comentários retirados do livro “Preciso Dizer que Te Amo – Todas as Letras do Poeta”

1 comentários:

girassol disse...

Porque "Portuga" é burro? Sempre me faz pensar que toda a "desgraça" do Brasil é culpa do português. Tudo bem, o português é muito acomodado a seu fado, mas o brasileiro também gosta de arranjar sempre um culpado para o seu mau estar. Quando vai crescer o Brasil, deixar de ser criança e assumir como responsável de si próprio?

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design