quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Bagé, Rio Grande do Sul

Localizada a 374 km de Porto Alegre, Bagé é um dos municípios mais importantes do Pampa Gaúcho. Conta com prédios históricos e muitas propriedades em sua zona rural. Algumas delas foram transformadas em hoteis-fazendas.

Casarão do Dr Álvaro F Lahorgue, em Bagé. Duas janelas envidraçadas, nas laterais da porta frontal.
Casarão do Dr Álvaro F Lahorgue, em Bagé

O passado foi heroico: Bagé teve importante papel ao longo da Revolução Farroupilha. Foi palco de várias batalhas entre as forças do Império e a dos republicanos. E ali se iniciaram as conversações de paz.

Igreja Matriz de Bagé.
Igreja Matriz de Bagé.

Com cerca de 120 mil habitantes, a cidade autodenomina-se de “Rainha da Fronteira”. E destaca-se na pecuária, por criar um dos melhores gados de corte do mundo.

Escadaria que leva ao Museu Dom Diogo de Souza, em Bagé
Museu Dom Diogo de Souza, em Bagé

Bagé destaca-se também na produção equina. Ali está um dos maiores e mais modernos conjuntos de haras do Brasil. Isso tudo deixa clara a razão de o município colocar o turismo rural em primeiro plano.

Centro Administrativo: Antiga Estação Ferroviária de Bagé.
Centro Administrativo: Antiga
Estação Ferroviária de Bagé.

Bagé diferencia-se da maioria das outras cidades da região dos pampas, em geral, colonizadas apenas por europeus. Em Bagé há uma grande presença de imigrantes libaneses.

O Analista de Bagé, personagem de Luis Fernando Veríssimo.
O Analista de Bagé, de Luis Fernando Veríssimo

A cidade também foi imortalizada pelo escritor Luis Fernando Veríssimo. "O Analista de Bagé", um terapeuta pouco ortodoxo e muito gauchesco ajudou a projetar a cidade nacionalmente...

Distâncias:
Florianópolis = 861 km
Pelotas = 200 km
Porto Alegre = 393 km

2 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Sepé Tiaraju e O Arroio São Sepé +++

O Arroio São Sepé fica em Caçapava do Sul.
Nasce na coxilha de Babiroquá.
E deságua no Rio Vacacaí.

Os jesuítas deram o nome ao arroio.
Uma homenagem a José Tiaraju.
O chefe indígena era conhecido com Sepé.

Sepé morreu na batalha de 07/02/1756.
No sopé da Coxilha de Santa Tecla.
Perto da cidade de Bagé.

À margem do arroio, ficava a sepultura do índio.
Uma cruz de madeira indicava o local.
E trazia uma inscrição, meio em latim, meio em guarani:

“Em nome de todos os santos
No ano de Cristo Jesus de 1756
A 7 de fevereiro
Morreu combatendo
O grande chefe guarani Tiaraju
Em um sábado santo.
Subiu ao céu dias antes do que
O grande chefe da Taba do Uruguai
Que morreu a 10 de fevereiro, em quarta-feira
Combatendo contra um exército de 15.000 homens.
Aqui enterrado
A 4 de março
Mandou levantar-lhe esta cruz
O Padre Dom Miguel
Descansa em paz.”

Adaptado de “Cancioneiro Guasca”, João Simões Lopes Neto.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Origem do Rio Grande do Sul +++

O Memorial do Rio Grande do Sul fala sobre a origem do RS.
Ou seja: as Missões Jesuíticas.
Historiadores comentam sobre a Guerra Guaranítica.
E o massacre dos índios.
Um dado reafirma este episódio como marco fundador.
Porto Alegre surge da espera dos açorianos pelo fim da guerra.
Afinal, os imigrantes povoariam a região missioneira.
Após a expulsão dos índios.
Enfim: a Guerra Guaranítica gerou Porto Alegre.

Fonte: “Viva o Centro a Pé”, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, 2014.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design