quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Inti Raymi, A Festa do Sol, em Cusco

Os incas reverenciavam Inti, o Deus-Sol, que controlava as colheitas. Tido como filho de Inti, o imperador (Inca) fazia oferendas a esse deus, durante as cerimônias religiosas.

As Acllas, no Terceiro Ato do Inti Raymi
As Acllas, no Terceiro Ato do Inti Raymi

O Inti Raymi (“Festa do Sol”, em runa simi) era celebrado dia 21 de junho, solstício de inverno no hemisfério sul. A festa marcava o início de um novo ano, além do surgimento dos incas.


Chefes tribais ou curacas ostentavam roupas e adorno especiais. Múmias de nobres eram trazidas para a Plaza de Armas (Aucaypata), em Cusco, para assistir à homenagem ao Deus-Sol.

Encenação do Inti Raymi, em Sacsayhuaman
Encenação do Inti Raymi, em Sacsayhuaman

Os incas sacrificavam uma lhama para assegurar uma boa colheita no ano seguinte. Com a chegada dos conquistadores espanhóis, esta festa pagã foi proibida, sendo, séculos mais tarde, retomada.


Para retomar o Inti Raymi, Faustino Espinoza Navarro baseou-se na crônica do escritor mestiço Garcilaso de la Vega (1539-1616). A Festa do Sol passou a ocorrer novamente em 1944.

Discurso do Inca, no Inti Raymi, em Cusco
Discurso do Inca, no Inti Raymi, em Cusco

O Inti Raymi hoje é realizado dia 24 de junho. A data coincide com o Dia de São João, o Dia de Cusco e o Dia Peruano do Índio. A principal festa inca é também um dos mais espetaculares festivais andinos.


O Inti Raymi é a segunda maior festa popular da América do Sul. E sua pompa original é reencenada nas principais praças e ruas de Cusco. Você poderá acompanhar desfiles, procissões, danças e músicas folclóricas.

Inti Raymi, a Festa do Sol, em Cusco
Inti Raymi, a Festa do Sol, em Cusco

Há também as cerimônias no Qoricancha, antigo Templo do Sol. Hoje, o templo, em sua maior parte, é ocupado pela Iglesia de Santo Domingo. Por fim, uma procissão vai até a fortaleza inca de Sacsayhuamán.


0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design