segunda-feira, 16 de julho de 2012

Paraguai

O Paraguai é um destino improvável. O país, quando comparado aos vizinhos, oferece poucos atrativos turísticos. Localizado no meio da América do Sul e sem saída para o mar, o Paraguai também não oferece um grande atrativo natural. O país não possui também força política ou econômica.

Bandeira da República do Paraguai
Bandeira da República do Paraguai


Ciudad del Este
Mas o Paraguai continua sendo um ponto de interesse comercial. Ao menos no que se refere ao comércio popular. A tradicional muamba. Afinal, este é o maior atrativo da precária Ciudad Del Este, na fronteira com o Brasil...

Cabildo, em Asuncion, Paraguai
Cabildo, em Asuncion, Paraguai

A segunda maior cidade do país parece um enorme camelódromo. Ciudad Del Este concentra, contudo, a terceira maior zona de comércio do mundo. O “inferninho” só fica atrás de Miami e Hong Kong...

Santa no Interior do Pantéon  de los Héroes, em Asuncion
Santa no Interior do Pantéon 
de los Héroes, em Asuncion

O Guarani e O Espanhol
É claro: o Paraguai tem outros atrativos! E um dos maiores é manutenção das raízes. Afinal, 80% dos paraguaios são mestiços. E preferem falar o guarani, "a língua do amor", ao espanhol, "a língua dos negócios". E mesmo Asuncion, a capital do país, possui marcado caráter provinciano...

Farmacia de la Catedral, Asuncion, Paraguai
Farmacia de la Catedral, Asuncion, Paraguai

O nome Paraguai vem do guarani “paraguái” (de um grande rio). O grande rio é o próprio Rio Paraguai, que divide o país em duas regiões. Na região oriental, há as ruínas das missões jesuítas. As ruínas paraguaias são tão interessantes quanto às da Argentina e estão entre as mais bem preservadas.

Palacio de López, Sede do Governo do Paraguai, em Asuncion
Palacio de López, Sede do Governo 
do Paraguai, em Asuncion

As Reduções Jesuítas
As Misiones ficam de 220 a 350 km ao sul de Asuncion. Destaques para San Ignacio Guazú (1610); Santos Cosme y Damián (1632), com um observatório astronômico; Santa Maria de Fé (1647), uma das maiores e Santiago, uma das mais bem preservadas do Paraguai.

Veja também...
Jesus de Taverangue
Nuestra Señora de la Encarnación de Itapúa
Santa Rosa de Lima



O Pantanal Paraguaio
Na região ocidental do país, fica El Gran Chaco, o Pantanal paraguaio, que domina 60% do território nacional. Um deserto na seca e um pântano na época das chuvas, o Gran Chaco constitui-se numa das regiões mais inabitadas da Terra. Apenas 3% da população paraguaia vivem ali...  O acesso ao local pode ser feito por barco ou pela estrada Trans-Chaco.

Detalhe de Um Vitral e do Teto do Pantéon de lo Héroes, em Asunsion
Detalhe de Um Vitral e do Teto do 
Pantéon de lo Héroes, em Asunsion

5 comentários:

André Grassi disse...

Excelentes informações, Leonardo. Acrescentaria algumas impressões sobre Asunción: cidade grande (mais de 1 milhão na região metropolitana) e extensa, mas com poucos prédios altos e um certo jeito de desorganização. Ao mesmo tempo muita pobreza e muita riqueza (concentrada em alguns bairros).

BURK,ARTE disse...

Show de bola Leonardo!"estas transformado numa enciclopédia histórica ambulante"rsrsrrs,mas não entendi porque disseste que teu blog tava meia boca?to achando muito rico...

obs:da uma olhada no meu blog tem um texto novo

"Submundo de Cusco"...

http://wwwburkarte.blogspot.com.br

Um abraço!!!! feliz dia do amigo!!!!!

Leonardo Brocker disse...

Beleza, pessoal!
Ótimas lembranças, André!
Registrei a população de Asuncion, no post sobre a cidade: http://www.guascatur.com/2012/07/asuncion-ou-assuncao.html
Mas a questão dos prédios e da polarização social haviam passado batido...
Gustavo, irei agora conferir teu texto!
Abraço

Leonardo Brocker disse...

Os espanhóis chegaram ao Paraguai em meados do século XVI.
E fundara diversas cidades no interior do país.
O Paraguai logo se tornou uma rota para chegar a outros destinos.
E Asunción ficou conhecida como "Madre de Ciudades".

Os missioneiros da Companhia de Jesus ocuparam o país de 1609 a 1768.
E fundaram as Reduções de Índios Guaranis.
A arte desenvolveu-se e surgiu o estilo barroco guarani.
Os jesuítas também ajudaram a desenvolver a música.

O país conquista a independência em 1811.
Instala-se um governo provincial.
A seguir, sucedem-se guerras, ditaduras e a transição para a democracia.
Enfim, chega-se aos regimes constitucionais.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Cultura Paraguaia +++

Arte Indígena
Os índios produzem peças com fibras naturais, madeiras e sementes.
A arte com plumas reporta à magia das antigas cerimônias.
Artesanato
Há artigos em couro, tecidos, ouro e cerâmica.
Os artesãos fabricam harpas e violões de madeira nobre.

Festas Populares
Festival de Doma e Folclore, em San Miguel;
Festival de Doma e Folclore, em Santiago;
Imaculada Conceição, em Caacupé;
Semana Santa, em Emboscada;
Semana Santa, em Piribebuy;
Semana Santa, em Tañarandy (San Ignacio);

Gastronomia
Os pratos típicos usam carne, maíz, mandioca e queijo fresco.
A sopa paraguaia é um dos pratos mais tradicionais.
Outros destaques: la chipa, el mbeyú, la payaguá mascada.

Música
Destacam-se a polca e a música guarani;
Dentre os músicos, Agustín Barrios e José Asunción Flores.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design