sexta-feira, 13 de julho de 2012

Cachoeira da Ravina, Parque das 8 Cachoeiras, São Francisco de Paula

O Que É?
Cachoeira com 35 metros de altura, que pode ser acessada por trilha de 1.748 metros. Pela necessidade de cruzar o rio sobre as pedras, está trilha oferece é considerada difícil. É classificada como grau 5/5, em dificuldade.

Onde Fica?
Parque das 8 Cachoeiras, em São Francisco de Paula, RS.

Cachoeira da Ravina, Parque das 8 Cachoeiras, São Francisco de Paula
Cachoeira Ravina, 
Parque das 8 Cachoeiras


Por Que Conhecer?
É uma das mais belas do Parque das 8 Cachoeiras. A Cachoeira Ravina caracteriza-se por um paredão por onde a água escorre. O poço é pequeno e, à sua esquerda, fica uma pequena caverna. Assim como na Cachoeira do Quatrilho, na Ravina pode-se tomar banho.

Dica do Guasca
Para quem quiser aproveitar para tomar um banho na Cachoeira Ravina, a dica é ir ao parque em um dia bem quente de verão. A Ravina fica escondida em meio à mata, com pouco incidência de luz solar. Assim, sua água é bem fria...

Quanto à trilha, tome cuidado com a sequência de escadas de ferro, conforme descrevi na postagem sobre a Cachoeira dos Pilões.

Pequena Caverna, à Esquerda da  Cachoeira da Ravina, Parque das 8 Cachoeiras, São Francisco de Paula
Pequena Caverna, à Esquerda da 
Cachoeira da Ravina, São Francisco de Paula


Relato
A Cachoeira Ravina foi a quarta que conheci no Parque das 8 Cachoeiras. É uma das seis cachoeiras que fica na parte de baixo de parque, na mesma trilha que leva à Cachoeira dos Pilões. As duas primeiras são Remanso e Escondida. As duas últimas, Quatrilho e Gêmeas Gigantes.

Desconheço os critérios usados na classificação do grau de dificuldade de uma trilha. Só acho estranho atribuir o mesmo grau de dificuldade às trilhas que levam à Ravina e às Gêmeas Gigantes. Nem falo na distância: 1.748 metros, no caso da Ravina e 8.860, no caso das Gêmeas Gigantes.

Vista lateral da Cachoeira da Ravina, no Parque das 8 Cachoeiras, em São Francisco de Paula
Cachoeira da Ravina, São Francisco de Paula

A grande questão é o terreno mais acidentado no caso das Gêmeas. E principalmente a necessidade de se cruzar 22 vezes o rio, enquanto que para se chegar à Ravina, cruza-se apenas uma vez o rio... Isso não quer dizer, é claro, que o acesso seja tranquilo! Para quem não se aventurar até as Gêmeas Gigantes, a Ravina possui uma das trilhas mais encardidas...

Se o acesso, apesar do difícil, não é tão sinistro quanto o para as Gêmeas, a cachoeira, em si, é muito mais bela. Seu formato, o poço, os paredões de rocha e a pequena caverna à sua esquerda. Tudo na Ravina é mais fotogênico que nas Gêmeas. E, é claro, para os mais corajosos, há possibilidade de tomar um banho em suas águas geladas...

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design