sábado, 9 de junho de 2012

Palácio Ortiz Basualdo, a Atual Embaixada da França, em Buenos Aires

Representa a arquitetura "beaux arts". Seus proprietários eram Daniel Ortiz Basualdo e Mercedes Zapiola Eastman. O casal alternava períodos em Paris, com outros em Buenos Aires ou na estância em Mar del Plata. Em 1925, ofereceram o palácio a Eduardo Windsor, príncipe de Gales.

A Decoração Inglesa do Palácio Ortiz Basualdo, em Buenos Aires
A Decoração Inglesa do Palácio Ortiz Basualdo
Impressionou Eduardo Windsor, Príncipe de Gales

Paul Eugéne Pater (1879-1966), formado na Escola de Bellas Artes de Paris, projetou a residência. Junto com seu compatriota Louis Dubois (1867-1916), projetou o Tigre Clun e a residência da família Urquiza Anchorena, ambos em 1912.

Pintura no Teto do Salão de Baile do Palácio Ortiz Basualdo, em Buenos Aires
Pintura no Teto do Salão de Baile

O Palácio Ortiz Basualdo foi desenhado no estilo hotel particular francês. A decoração ficou ao encargo de duas casas europeias com filiais em Buenos Aires: Jansen (Paris) e Waring & Gillow (Londres). Assim, há uma combinação dos estilos francês e inglês. O salão de música, por exemplo, é em estilo Luis XV.

Salão de Baile do Palácio Ortiz Basualdo, em Buenos Aires
Salão de Baile do Palácio Ortiz Basualdo

O Palácio Ortiz Basulado tornou-se sede da Embaixada da França, em 1935. 

Veja também...
Embaixadas da França e do Brasil, na Recoleta

3 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Recoleta e Retiro +++

Comunicam-se pelas avenidas Alvear e Del Libertador.
Os bairros caracterizam-se pelo contexto seleto e refinado.
A opulência de muitas edificações coroa este refinamento.
Vemos isso em igrejas, palácios e torres.
E até em um cemitério – um autêntico museu a céu aberto.

As terras altas despertaram o interesse da alta sociedade portenha.
Durante a epidemia de febre amarela, no século XIX.
O temor da enfermidade levou ao êxodo das famílias mais abastadas.
Estas viviam dispersas de sul a norte, pela metrópole.
Isso explica o perfil da área que compreende, hoje, Recoleta e Retiro.
Que passou a ser conhecida como a pequena Paris.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Palácios Suntuosos de Recoleta e Retiro +++

Muitas residências do Retiro testemunham a riqueza.
Da Belle Époque do final do século XIX.
O mesmo acontece na Recoleta.
Isso confere a característica de exclusividade destes bairros.
Com elegantes ruas e avenidas que alimentam esse glamour.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

++++ Palácios na Recoleta ++++

O Palacio Ortiz Basualdo, desde 1939, abriga a Embaixada da França.
O notável edifício, originalmente, foi uma mansão aristocrática.
Este “hotel particular” pertenceu à família Ortiz Basualdo.

Com projeto de 1912, a construção prolongou-se até 1918.
Em 1925, serviu de residência oficial a um ilustre visitante.
Eduardo de Windsor, Príncipe de Gales, passou uma temporada ali.

Até a primavera de 2014, foi mais de um ano de restauração.
Para o prédio recuperar todo o explendor de suas fachadas.
A entrada principal, os salões de recepção e o mobiliário.

A antiga residência fica a poucos metros de outros palácios.
Como Álzaga Unzué, Casey, Fernández Anchorena e Pareda.
Todos na zona norte da cidade de Buenos Aires.

Para muitos o Palacio Dahau é o expoente máximo de um período.
A residência é o maior representante da Belle Époque portenha.
Um dos últimos exemplos de prédios posteriores ao neoclassicismo.

O Palacio Dahau insere-se no estilo vitoriano tardio.
Com inspiração no castelo de Marais (Ile-de-France).

Palacio Ortiz Basualdo – Calle Cerrito, 1399.
Palacio Dahau – Avenida Alvear, 1661.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design