domingo, 3 de junho de 2012

Catedral de Buenos Aires e Plaza de Mayo

O dia 05/02/10 teve um gosto de dèja vu! Pela manhã, circulamos pela região da Plaza de Mayo. À tarde, pela terceira vez na viagem, seguimos para a Recoleta. Foi um dia dedicado às caminhadas. Inicio o relato pelos prédios em torno da Plaza de Mayo, o coração de Buenos Aires. Na região, os destaques são a Casa Rosada, a Catedral, o Cabildo e o Banco de La Nación Argentina.

Uma das Cúpulas da Catedral de Buenos Aires
Uma das Cúpulas da Catedral de Buenos Aires

Soldados Guarnecendo o Jazigo do General San Martín, na Catedral de Buenos Aires
Soldados Guarnecendo o Jazigo do General
San Martín, na Catedral de Buenos Aires
 

Caminhando até a Plaza de Mayo

Após um café da manhã reforçado, deixamos o Hotel Rochester Concept pouco antes das 11h. Seguimos em direção a Plaza de Mayo, passando no caminho pelo monumento a Roque Saenz Pena. 

O Banco de la Nación Argentina, em Torno da Plaza de Mayo
O Banco de la Nación Argentina, em
Torno da Plaza de Mayo

O monumento fica localizado em frente ao Banco Standard. Nós havíamos passado por ali no primeiro dia de viagem, pois ali é um dos pontos onde se pode pegar o ônibus do City Tour.

Palacio de Gobierno de la Cidad de Buenos Aires
Palacio de Gobierno de la Cidad
de Buenos Aires


Pouco metros adiante fica o Palacio de Gobierno de la Cidad de Buenos Aires e, na sequência, a Catedral Metropolitana. Ali você já estará na Plaza de Mayo... 


A Catedral de Buenos Aires e O Jazigo de San Martín

Já havíamos entrado na Catedral quando acompanhamos troca da guarda. Os guardas saem da Casa Rosada e dirigem-se ao jazigo do General San Martín, na Catedral. Os guardas que estão na Catedral seguem para a Casa Rosada. Como estávamos acompanhando a troca da guarda, acabamos não circulando por dentro da Catedral... 

Cristo e A Virgem em Pintura no Interior da Catedral de Buenos Aires
Cristo e A Virgem em Pintura
no Interior da Catedral

Imagem de Cristo em Um dos Altares Laterais da Catedral de Buenos Aires
Imagem de Cristo em Altar Lateral

Desta vez, conseguimos fazer isto com mais calma, reparando nos detalhes. Observe as belas pinturas nos pequenos altares laterais. Repare no mausoléu do arcebispo Leoni Friderico Aneiros e na cúpula da Catedral. E é claro: o mausoléu de San Martín, uma visita obrigatória...

Arcebispo Leoni Friderico Aneiros, na Catedral de Buenos Aires
Arcebispo Leoni Friderico Aneiros

Mausoléu do Arcebispo Aneiros, na Catedral de Buenos Aires
Mausoléu do Arcebispo Aneiros, na Catedral


As Praças de Buenos Aires e A Plaza de Mayo

Já registrei em outras postagens, mas nunca é demais repetir: em torno das principais praças de Buenos Aires estão localizadas as principais construções e instituições do país. Isto vale para a Plaza Del Congreso, a Plaza San Martín e, principalmente, para a Plaza de Mayo, o coração da cidade de Buenos Aires.

Jazigo do General San Martín, na Catedral de Buenos Aires
Jazigo do General San Martín, na Catedral

A Grande e Bela Cúpula da Catedral de Buenos Aires
A Grande e Bela Cúpula da Catedral

Para entender melhor, vamos supor que a Plaza de Mayo fosse um relógio. É uma analogia um tanto primária, mas que pode ajudar na visualização... 

Neste caso, parando de frente para a Casa Rosada e de costas para a Avenida de Mayo, você teria a seguinte distribuição de horas: Cabildo (5h), Avenida de Mayo (6h), Catedral (8h), Banco de La Nación (11h) e Casa Rosada (12h)...

O Prédio Colonial do Cabildo, em Torno da Plaza de Mayo, no Coração de Buenos Aires
O Prédio Colonial do Cabildo, em Torno da
Plaza de Mayo, no Coração de Buenos Aires

A Plaza de Mayo e a Casa Rosada, em Buenos Aires
A Plaza de Mayo e a Casa Rosada


Plaza de Mayo: Pirâmide de Mayo e Monumento ao Marechal Belgrano

Mais ou menos no centro da Plaza de Mayo, fica a Pirâmide de Mayo. Este pequeno obelisco traz registrado em uma de suas faces a data 25/05/1810, marco da Independência da Argentina. Outra obra de grande destaque é o Monumento ao Marechal Manuel Belgrano. Este fica mais próximo à Casa Rosada, sede do governo argentino.

Pirâmide de Mayo, na Plaza de Mayo, em Buenos Aires
Pirâmide de Mayo, na Plaza de Mayo

Monumento ao Marechal Belgrano, em Buenos Aires
Monumento ao Marechal Belgrano 

Algo bastante comum em Buenos Aires são os condutores de cachorros. São pessoas pagas pelos donos dos cachorros para que passeiem com eles. Já havíamos visto alguns destes condutores circulando pelas principais ruas da cidade. Só não havíamos conseguido os fotografar. Consegui fazer o registro de um condutor passeando em frente à Casa Rosada.

Monumento ao Marechal Manuel Belgrano e, ao fundo, a Casa Rosada, em Buenos Aires
Monumento ao Marechal Manuel Belgrano
e, ao fundo, a Casa Rosada

Condutor de Cachorros, em Frente à Casa Rosada, em Buenos Aires
Condutor de Cachorros, em Frente à Casa Rosada 

O relato segue com...
Monumento a Cristóvão Colombo e Café Tortoni, em Buenos Aires

38 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida de Mayo +++

Primeira avenida de Buenos Aires.
Segue, para muitos, a mais bela e senhorial.
Une a Casa Rosada ao Congresso da Nação.
E por isso, tornou-se uma via cental.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida de Mayo, a Grande Via +++

Nos extremos, dois destaques da vida cívica argentina.
A Casa Rosada e o Congresso da Nação.
Por isso, suas dez quadras são a coluna vertebral da cidade.
Desde a origem da Avenida de Mayo, em 1894.
Ela inicia na Plaza de Mayo.
E acaba na Plaza Del Congreso.
No subsolo funciona a primeira linha de metrô da cidade.
A linha A começou a operar em 1913.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Senhorial Avenida de Mayo +++

A inspiração foram os clássicos bulevares parisienses.
Ao longo da avenida, há pontos comerciais tradicionais.
O Café Tortoni, a confeitaria London e o bar Los 36 Billares.
Teatros históricos, como o Avenida.
Hotéis emblemáticos: Astoria, Castelar, Chile e Majestic.
Sem falar nas belas fachadas e cúpulas.
Como o Palácio de Gobierno Porteño.
A Casa de La Cultura, com peça de bronze de 5,5m de altura.
O Palacio Barolo e a Inmobiliaria.
Pode-se ver a cúpula desta da Plaza Del Congreso.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Esculturas da Avenida de Mayo +++

Ficam na esquina com a Avenida 9 de Julio.
Ali, estão as estátuas da Sabedoria e da Virtude.
Uma fonte monumental francesa de 1850.
Há ainda o monumento a Dom Quixote.
A rainha Sofia, da Espanha, inaugurou-o, em 1980.
Em comemoração aos 400 anos de fundação da cidade.
Desde mesmo ponto, observam-se dois monumentos.
No sentido norte, fica o Obelisco.
Ao sul, uma gigante instalação dedicada a Eva Perón.
Sobre a fachada do Ministerio de Salud e Desarrollo Social.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cabildo de Buenos Aires +++

A construção data de 1775.
Ali, ocorriam as reuniões políticas na época colonial.
Em 1933, tornou-se Monumento Histórico Nacional.
E em 1960, surgiu o Museu Nacional Del Cabildo.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cabildo – Bolívar, 65 +++

Ponto chave do processo político argentino.
Hoje, funciona como museu.
Ingresse no antigo calabouço.
E leia a ordem de fuzilamento do vice-rei Liniers.
Ao sair, inicie o passeio pela Avenida de Mayo.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cabildo Nacional: A Construção +++

A construção original data de 1608.
Até então, as reuniões ocorriam no forte contíguo.
Em 1751, concluiu-se uma nova obra.
Esta, em mãos de arquitetos jesuítas.
Em 1763, acrescentou-se a torre central.
E instalou-se o primeiro relógio público.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cabildo Nacional: Modificações Estruturais +++

O Cabildo foi local chave no processo republicano.
Até 1821, com a revolução consumada.
Então, caiu em desuso.
E sofreu modificações.
A principal, com a abertura da Avenida de Mayo, em 1889.
Na ocasião, o prédio perdeu três arcos.
Também, reduziu-se a torre.
A restauração ocorreu no Bicentenário da Revolução.
Em 1933, o prédio tornou-se Monumento Nacional.

O museu habilitou uma sala de peças históricas, em 2016.
Dentre elas, a ordem de fuzilamento ao vice-rei Liniers.
E a pequena imprensa que o General Belgrano usava nas expedições.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Café Tortoni +++

Café mais emblemático de Buenos Aires.
Ao qual frequentaram glórias da literatura.
Da pintura, da música e do tango.
Como Gardel, Borges e Cortázar.

Há ainda a atmosfera que rodeia o café histórico.
E o Tortoni tem mais de um século e meio de história.
Ali, o ar portenho evoca o tango, a nostalgia.
E, é claro, o aroma do café.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Celebridades no Café Tortoni +++

Touan, imigrante francês, inaugurou-o, em 1858.
E tomou o nome de um reduto parisiense.
Lá, reuniam-se personagens ilustres e ilustrados.

Logo o Café passou às mãos de Celestino Curutchet.
E o Tortoni passou a exercer o magnetismo do par europeu.
Tornou-se um ambiente artístico e intelectual.
Pintores, escritores e músicos eram assíduos.

Dentre os visitantes famosos, podemos citar:
+ Alfonsina Storni;
+ Jorge Luis Borges;
+ Julio Cortázar;
+ Roberto Arlt.

Carlos Gardel foi um frequentador assíduo do Tortoni.
Sentava-se sempre no mesmo local.
Junto a uma janela, à direita do salão.
Ingressava pela entrada da Rua Rivadavia, hoje fechada.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Gente de Artes y Letras +++

O pintor Benito Quinquela Martin liderava o grupo.
E solicitou, em 1926, a bodega no subsolo do Café Tortoni.
A ideia era realizar as reuniões no local.
A resposta do proprietário foi positiva.
“Os artistas gastam pouco. Mas dão fama ao café”.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Apresentações de Tango no Tortoni +++

Nas paredes, do Café Tortoni podem-se ver quadros.
Dedicados a Juan D’Arienzo, Aníbal Troilo, Edmundo Rivero.
As apresentações ocorriam de segunda a sexta-feira.
Com numerosas opções no final de semana.

Em um salão, havia mesas de bilhar.
O antigo salão hoje se chama “Eladia Bláquez”.
Mas as mesas agora ficam no fundo do corpo principal.
Onde também se pode jogar cartas, dados e dominó

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Sabores Típicos no Café Tortoni +++

No Tortoni, podem-se resgatar sabores típicos de Buenos Aires.
De antigos pratos que ficaram na memória dos portenhos.
Um deles é o chocolate quente com churros.
Também se pode degustar a tradicional merengada.
O sorvete de leite que acompanha os portenhos há mais de século.
Para beber, a cidra, uma bebida de festas de fim de ano.
No Café Tortoni, esta é uma das especialidades da casa.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Casa Rosada – Balcarce, 50 +++

Principal sede de governo custodiada por granadeiros.
O último discurso de Evita Perón no balcão ocorreu em 1952.
À esquerda da Casa Rosada fica o Banco de La Nación.
Repare na imponente fachada do prédio.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Histórico da Área da Casa Rosada +++

Primeiro havia no local uma profunda vala.
Depois, um alto baluarte.
Até, construir-se um amplo forte.
Muito próximo da costa do rio.
Cujas águas adentravam sobre a incipiente cidade.
O forte de alvenaria sobreviveu por 150 anos.
No século XVIII, destruiu-se, enfim, a fortificação.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Histórico da Casa Rosada +++

Durante o século XVIII, construiu-se o novo prédio.
No início, ele serviu de residência a governadores espanhóis.
Mais tarde, às autoridades argentinas.
Bartolomé Mitre foi o primeiro presidente a ocupar o prédio.
Ele instalou-se no local, em 1862.
Domingo Sarmiento, o sucessor, instalou os jardins.
E pintou a fachada que até hoje vemos.
Porém o prédio não era o atual.
A construção da Casa Rosada iniciou em 1873.
E a inauguração ocorreu em 1898.
Ao longo do tempo, houve modificações arquitetônicas.
Como o grande arco de ingresso.
E os pátios cobertos da frente.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Casa Rosada +++

Fica no local onde Juan de Garay inaugurou um forte.
Hoje, ali se encontra a sede do governo argentino.

A imagem de Evita no alto das sacadas tornou-se célebre.
Seja em velhas fotos. Seja no filme de Alan Parker.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Catedral Metropolitana +++

Muita gente passa na frente e não percebe que é uma igreja.
Não há torres, algo pouco comum a um templo católico.
A fachada tem doze colunas, que representam os apóstolos.
E construção ocorreu onde ficava a igreja colonial original.

No interior, veja as pinturas da Via Crucius, nas paredes.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Catedral Metropolitana +++

É o principal templo católico da cidade.
E fica em frente a Plaza de Mayo.
No local, há um museu em honra ao papa Francisco.
Com objetos pessoais e litúrgicos que ele usou.
Durante o longo ministério pastoral.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Museu do Papa Francisco +++

Em 2013, Jorge Mario Bergoglio tornou-se papa.
Desde então, a Catedral Metropolitana funciona como museu.
Por quinze anos, Bergoglio desenvolveu ali o trabalho pastoral.

O museu abriga objetos pessoais e litúrgicos.
Como o anel que o distinguia como cardeal.
Também há uma escultura de Bergoglio em tamanho real.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Arquitetura da Catedral Metropolitana +++

O estilo neoclássico é pouco habitual a uma igreja.
E o prédio atual é, na verdade, a sexta versão do templo.
O projeto iniciou em 1752.
A conclusão ocorreu um século mais tarde.
As doze colunas da fachada simbolizam os apóstolos de Jesus.
No interior, a cúpula alcança 41 metros de altura.
E desde 1880, abriga o mausoléu de José de San Martín.
O General é a máxima figura histórica argentina.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Congreso de la Nación +++

Obra arquitetônica mais imponente da cidade.
Aprecie a riqueza dos detalhes do parlamento.
Com destaque à cúpula verde a 80 metros de altura.
Sobre as escadas, repare nas esculturas de Lola Mora
E na praça em frente, o Pensador, de Auguste Rodin.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Congreso de la Nación +++

Sede onde atuam deputados e senadores.
Impõe-se como um magnífico fundo da Avenida de Mayo.
Com a imponente cúpula a 80 metros de altura.
Um projeto do arquiteto Victor Meano.
Que se inaugurou em 1906.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza Del Congreso +++

O paisagista Carlos Thays projetou a praça.
A inauguração ocorreu em 1914.
E completou o cenário colossal da obra do Congresso.
No centro da praça, observa-se um monumento.
Ele representa a República, que conduz um arado.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museo de la Casa Rosada +++

Mostra permanente da história constitucional argentina.
Revela as facetas pública e privada dos presidentes.
O museu reúne retratos, pinturas, documentos.
Há também bustos dos presidentes.
E textos explicativos sobre que ocupou o palácio.
De Bernardino Rivadavia (1826-27) a Héctor José Cámpora (1973).

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museo Casa Rosada +++

Excelente maneira de reconstruir dois séculos de história.
O Museo Casa Rosada abriga rica coleção de objetos.
Muitos de ex-presidentes.
Há, também, a coleção com restos arqueológicos.
Repare no mural “Ejercicio Plástico”.
Do artista mexicano David Alfaro Siqueiros.
Uma obra-prima da arte latino-americana.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo +++

É a praça mais importante de Buenos Aires.
O nome homenageia a revolução de independência argentina.
Ela ocorreu em maio de 1810.

Na verdade, a cidade surgiu em torno da praça.
Inicialmente, ela se chamava Plaza Mayor.

No centro da praça, fica a Pirâmide de Mayo.
Trata-se de um ponto de encontro de manifestações.
Ali, reúnem-se as Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: História +++

Local onde Juan de Garay fundou definitivamente a cidade, em 1580.
Em 1810, o local da atual praça foi o cenário da Revolução de Maio.
Em torno dela, surgiram os prédios mais relevantes da vida cívica local.
Muitos deles, ainda existem.
Em 1890, ocorreu o primeiro ato de um partido político organizado.
La Unión Cívica.
A praça nunca mais deixou de ser epicentro das celebrações.
E também dos dissabores da sociedade portenha.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: Manifestações +++

É a caixa de ressonância das grandes manifestações populares.
Desde a história e a política.
Até o festejo de Maradona com a Copa do Mundo.
Desde 1977, é o ponto de encontro das Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Pirâmide de Mayo e Prédios Históricos +++

A Pirâmide de Maio data de 1811.
E comemorou o primeiro ano da Revolução de Maio.
Ainda no século XIX, remodelou-se o monumento.

Ao redor da praça, vemos alguns prédios históricos.
Como a Casa Rosada, a Catedral, o Cabildo e a Legislatura.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: General Belgrano +++

Em frente à Casa Rosada, há um monumento equestre.
Ele homenageia o General Manuel Belgrano.
Belgrano nasceu e morreu no bairro.
E é uma das maiores referências da história argentina.
Ele criou a Bandeira Nacional, emblema que ostenta na estátua.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Palácios Suntuosos de Recoleta e Retiro +++

Muitas residências do Retiro testemunham a riqueza.
Da Belle Époque do final do século XIX.
O mesmo acontece na Recoleta.
Isso confere a característica de exclusividade destes bairros.
Com elegantes ruas e avenidas que alimentam esse glamour.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

++++ Palácios na Recoleta ++++

O Palacio Ortiz Basualdo, desde 1939, abriga a Embaixada da França.
O notável edifício, originalmente, foi uma mansão aristocrática.
Este “hotel particular” pertenceu à família Ortiz Basualdo.

Com projeto de 1912, a construção prolongou-se até 1918.
Em 1925, serviu de residência oficial a um ilustre visitante.
Eduardo de Windsor, Príncipe de Gales, passou uma temporada ali.

Até a primavera de 2014, foi mais de um ano de restauração.
Para o prédio recuperar todo o explendor de suas fachadas.
A entrada principal, os salões de recepção e o mobiliário.

A antiga residência fica a poucos metros de outros palácios.
Como Álzaga Unzué, Casey, Fernández Anchorena e Pareda.
Todos na zona norte da cidade de Buenos Aires.

Para muitos o Palacio Dahau é o expoente máximo de um período.
A residência é o maior representante da Belle Époque portenha.
Um dos últimos exemplos de prédios posteriores ao neoclassicismo.

O Palacio Dahau insere-se no estilo vitoriano tardio.
Com inspiração no castelo de Marais (Ile-de-France).

Palacio Ortiz Basualdo – Calle Cerrito, 1399.
Palacio Dahau – Avenida Alvear, 1661.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza San Martín +++

Em torno dela estão algumas das mais extravagantes mansões.
Da época de ouro da Argentina.
De pessoas como o magnata da imprensa José C. Paz.
Ele inspirou-se no Louvre para construir seu palacete.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza San Martín +++

Fica em um terreno em declive.
Num dos extremos da praça, fica o monumento a San Martín.
É o primeiro monumento equestre da cidade de Buenos Aires.
Suba as escadarias do parque e aprecie a Torre de Los Ingleses.
Já na Avenida Del Libertador fica o monumento em tributo.
Aos combatentes que morreram na Guerra das Malvinas.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza San Martín +++

É um das mais belas praças da cidade.
Estende-se sobre um barranco, que já margeou o Rio da Prata.
Hoje, oferece vista a pontos que se sobressaem no horizonte.
São torres, edifícios e palácios.
Além de dois monumentos em homenagem aos Heróis da Pátria.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza San Martín: História +++

Este ponto da cidade viveu sucessivas transformações.
Desde que um monge se retirou, ali, para meditar.
E isto originou o nome do bairro portenho do Retiro.

A praça, primeiro, serviu como mercado e alojamento de escravos.
Mais tarde, o local foi uma concorrida praça de touros.
E depois, abrigaria o Regimiento de Granaderos a Caballo.

No fim do século XIX, começou a ganhar a atual fisionomia.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza San Martín: Monumentos +++

O cenotáfio fica na Avenida Del Libertador.
E homenageia os mortos na Guerra das Malvinas, em 1982.
As 25 placas de mármores têm os nomes dos 649 combatentes.
Soldados guarnecem a Chama Eterna.

No outro extremo da praça, fica o monumento a San Martín.
A obra de 1862 é o primeiro monumento equestre da Argentina.
O General San Martín aponta a Cordilheira dos Andes.
E mostra a rota da campanha libertadora argentina.
O monumento fica na Avenida Santa Fé.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design