sábado, 5 de maio de 2012

Zoo de Lujan: Ande de Elefante e Dromedário. E Entre na Jaula do Tigre e da Leoa

Após conferirmos os filhotes de urso e de leão, fizemos um passeio de elefante. Depois, andamos de dromedário. E como no Zoo de Lujan não falta emoção, nós concluímos a visita, conhecendo as jaulas da leoa e dos tigres...


Continuação de...


Passeio de Elefante

O elefante é o maior mamífero terrestre. O tamanho do bicho assusta! Apesar de ser um animal, por natureza, dócil, não é uma boa ideia passar por perto de um elefante nervoso! Só a tromba dele já é quase do tamanho de uma pessoa. Além de usá-la para beber água, é um instrumento útil para pegar as coisas. Como o milho que demos para ele antes da voltinha em seu terreno! É, até os elefantes estão pedindo propina...

"Propina" para Arle, Antes do  Passeio no Zoo de Lujan, na Argentina
"Propina" para Arle, Antes do  Passeio no Zoo de Lujan   

Pois bem, o passeio de elefante tem algumas particularidades. Em primeiro lugar, ele é feito junto com o treinador, que conduz o animal. Sentamos em uma região que equivaleria à nuca do elefante. 

O treinador fica sentado à frente. O passageiro - sempre um de cada vez, fica atrás. A segunda particularidade é o embarque, feito em uma plataforma. Sobe-se um lance de escada e, de uma plataforma, monta-se no animal. Na região da nuca, o elefante ainda não é tão largo...

Passeio com O Elefante Arle, no Zoo de Lujan, na Argentina
Passeio com O Elefante Arle, no Zoo de Lujan

Novamente, fui o primeiro a montar e circular com o elefante. No caso, o Arle. Isto mesmo, o elefante ali tinha um nome: Arle! A volta é bem curta. 

Apesar de o usarem, na Ásia, como meio de transporte, o elefante é um animal bem desajeitado para se montar. Ele até é dócil. Em compensação é pouco ágil. Ao menos, comparando-se a um cavalo, a primeira escolha para montaria na Europa e na América. Demos uma volta em uma área que deve ter uns 50 x 20 metros. É uma experiência única!

Passeio de Elefante, Conduzido pelo Treinador no Zoo de Lujan, na Argentina
Passeio de Elefante, Conduzido pelo Treinador 



Passeio de Dromedário

Após o passeio com o Arle, conhecemos o Hassan, no caso, um dos dromedários do Zoo de Lujan. O dromedário, assim como o camelo, é muito usado como meio de transporte nos desertos africanos. Dono de grande resistência física, o animal também é capaz de armazenar uma quantidade espantosa de água. São duas enormes qualidades em se tratando de um clima desértico.

O Dromedário Hassan, no Zoo de Lujan, na Argentina
O Dromedário Hassan, no Zoo de Lujan

A montaria em um dromedário é muito mais tranquila. Neste caso, meu pai e eu fizemos o primeiro passeio, um pouco mais longo que o do elefante. Minha mãe e minha irmã fizeram o segundo. O adestrador do Zoo de Lujan apenas guiava o animal segurando as rédeas e caminhando ao seu lado. O dromedário é um animal muito maior que um cavalo, mas a montaria guarda semelhanças...

O Passeio de Dromedário no Zoo de Lujan, na Argentina:  é Semelhante ao de Cavalo
O Passeio de Dromedário é Semelhante ao de Cavalo




Leoa

Depois de andarmos de elefante e dromedário, entramos na jaula dos tigres e da leoa! Nas postagens anteriores, registrei como foi o contato com os filhotes de tigre e de leão. Agora era a vez de conhecer os pais deles... E apesar de serem também animais domesticados, ali a cautela deve ser um pouco maior...

Conversando com O Treinador sobre A Leoa no Zoo de Lujan, na Argentina
Conversando com O Treinador sobre A Leoa

Assim, o adestrador orientou que só tirássemos fotos ao lado da leoa, com a mão sobre suas costas. Nada de movimentos mais bruscos ou tentativas de segurá-la. Trata-se de uma animal grande e forte, que, ao se sentir ameaçado, pode revidar. Por isso, só tiramos fotos agachados ao seu lado. A leoa, um belo animal, pareceu indiferente à nossa presença! Melhor assim...

Junto com A Leoa do Zoo de Lujan, na Argentina
Junto com A Leoa do Zoo de Lujan


Tigre

Com o tigre, o procedimento foi o mesmo. A única diferença é que o animal é ainda maior. Assim, nós ficamos posicionados atrás dele, com a mão sobre suas costas. 

É um animal que realmente assusta! Só de saber que a qualquer momento aquele tigre poderia se sentir ameaçado e atacar. Porém, talvez seja essa tensão que torne a experiência ainda mais emocionante.

Um dos Belos Tigres do Zoo de Lujan, na Argentina
Um dos Belos Tigres do Zoo de Lujan

Dentre todos os mamíferos que tivemos contato no Zoo de Lujan, o tigre é, sem dúvida, o animal mais bonito. E foi justamente com um tigre que consegui fazer uma das melhores fotos dentro do Zoo de Lujan! Na jaula dos tigres, consegui fotografar um tigre sobre uma das árvores. Linda a imagem!

O Tigre sobre A Árvore no Zoo de Lujan, na Argentina
O Tigre sobre A Árvore


Pôneis e Filhotes de Arara

Após entrarmos nas jaulas da leoa e dos tigres, almoçamos no restaurante do próprio Zoo Lujan. A comida é simples, mas boa. O restaurante é da irmã do dono do Zoo, que em fotos antigas lembrava aquele pianista do Abba. 

Conversamos com ela que ficou de nos mostrar uns filhotes de arara. Vimos tantos filhotes naquele dia, mas nenhum era de ave. Enquanto ela buscava os filhotes de arara, fomos dar uma conferida nos pôneis, perto do restaurante. 

Os Filhotes de Arara, Quase sem Penas, no Zoo de Lujan, na Argentina
Os Filhotes de Arara, Quase sem Penas...

Retornamos e tomamos um susto: os filhotes tinham poucos dias. E quase não tinham penas! Somente umas poucas que cobriam a cabeça. Mas a bicada já era bem forte. E a alimentação, prá lá de especial.

Pôneis Perto do Restaurante do Zoo de Lujan, na Argentina
Pôneis Perto do Restaurante do Zoo de Lujan

Posso dizer que tivemos sorte: passamos oito dias na Argentina. Sete deles em Buenos Aires e um em Lujan. Na verdade, ficamos hospedados em Buenos Aires e fizemos um “bate e volta” até Lujan. Fomos de manhã e voltamos à tarde. E o dia que fomos para Lujan foi o único em que não choveu! Foi muita sorte: com chuva não teríamos curtido quase nada por ali...

O relato segue com...
Jantar em Puerto Madero, Buenos Aires

3 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ Puerto Madero +++

O mais novo bairro portenho.
Era a porta de ingresso no país.
Uma área de intensa atividade portuária.
Mas esta atividade logo se extinguiu.
E a região passou por um longo período de abandono.

A partir de 1990, reciclou-se boa parte das antigas construções.
E o local converteu-se no ponto mais inovador da cidade.
No que se refere à arquitetura e ao desenho.

Hoje, Puerto Madero é um dos bairros mais exclusivos.
Com luxuosas torres e complexos contíguos.
Amplos parques e uma reserva ecológica.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Diques de Puerto Madero +++

Quatro passagens unem Puerto Madero à cidade.
Elas atravessam os diques:
+ Dique 1 – Rosario Vera Peñazola comunica com San Telmo;
+ Dique 2 – Azucena Villaflor conecta com a área da Plaza de Mayo;
+ Dique 3 – Macacha Güemes dirige-se a City portenha;
+ Dique 4 – Rua Cecilia Grierson leva ao Retiro e às Galerías Pacífico.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cassino de Buenos Aires +++

O único cassino da cidade fica em Puerto Madero.
O Casino Buenos Aires funciona sobre duas embarcações.
Os navios Estrella de La Fortuna e Princess.
Eles ficam na Dársena Sur.
Contam com 130 mesas de jogos.
E sala de pôquer com 13 mesas.
Além de restaurante e confeitaria gourmet.
E um centro de compras.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design