segunda-feira, 23 de abril de 2012

Fuente Monumental Las Nereidas, Buenos Aires

A Fuente Monumental Las Nereidas fica em frente à entrada sul da Reserva Ecológica Costanera Sur, no bairro de Puerto Madero, em Buenos Aires. Por ter sido esculpida por Dolores Mora de Hernández, a obra também é conhecida como Lola Mora.

Fuente Monumental Las Nereidas, Buenos Aires
Fuente Monumental Las Nereidas, Buenos Aires

A escultura representa as nereidas assistindo ao nascimento da deusa Vênus. As nereidas, filhas de Nereo e Dóris, eram as ninfas do mar. E a obra foi criada em Roma, em três etapas. Primeiro, foi feito um molde de argila. Depois, um molde de gesso. Por fim, a escultura definitiva, em mármore branco de Carrara.

Após concluída a Fuente Monumental Las Nereidas foi trazida para a ArgentinaA princípio, a obra era para ficar na Plaza de MayoMas em virtude das figuras nuas retratadas, foi inaugurada, em maio de 1903, no Parque Colón. Em 1918, nova polêmica. E a obra foi levada para a Costanera Sur.


Veja também
City Tour em Buenos Aires: Avenida 9 de Julio e Obelisco, San Telmo, La Boca e Reserva Ecológica

35 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ San Telmo +++

A Segunda Fundação de Buenos Aires ocorreu em 1580.
E a cidade começou a se expandir em terras mais altas.
Em relação às margens do Riachuelo.

O bairro de San Telmo era conhecido como Alto de San Pedro.
O atual nome forjou-se apenas no início do século XIX.
Com o crescente culto a San Pedro González Telmo.
Em 1806, a paróquia local recebeu o nome do santo.

Um mercado ficava no local da atual Plaza Dorrego.
Similar ao que hoje fica na Rua Carlos Calvo.

O bairro cresceu ao receber várias famílias ricas.
Porém, ocorreu uma epidemia de febre amarela, em 1871.
Ela provocou grande mortandade e o êxodo.

Os habitantes de cortiços e alguns artistas retornaram.
E dotaram o bairro de agito e romantismo.
Que sobrevivem e atraem os visitantes.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Postal de San Telmo +++

Um postal que resume San Telmo deveria focar nos antiquários.
Nas casas que comercializam objetos e recordações.
E nos artistas que mantêm vivas as tradições e a estética.
Como as que dão a identidade de um bairro que parou no tempo.
Mas que vive em constante movimento...

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Os Antigos Prédios de San Telmo +++

Juan Carlos Castagnino (1908-1972) viveu no bairro.
Em uma casa do século XVIII, cuja fachada se conserva.

Ainda mais antiga é a vivenda de Esteban de Luca.
A do militar e poeta é Monumento Histórico Nacional.

O mesmo mérito recai sobre o Museo Penitenciario Argentino.
Com a singularidade dos diversos usos que o prédio teve.
Retiro de sacerdotes, hospital e asilo de menores.
Depósito, cárcere de devedores e correção de mulheres.
O prédio ainda conserva o pátio interno.

Outros prédios dignos de atenção em San Telmo:
+ antigo edifício da Fundación San Telmo – Defensa, 1344;
+ interior da Galería Del Viejo Hotel Balcarce – Balcarce, 1053;
+ solar do patriota Domingo French – Defensa, 1056.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Antiquários de San Telmo +++

San Telmo tem um dos maiores mercados de arte da América do Sul.
São dezenas de antiquários, que se multiplicam com a feira de domingo.
Eles oferecem todo tipo de objetos para decoração ou coleção.
Em especial, itens dos séculos XVIII e XIX.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Artistas em San Telmo +++

Muitos artistas contam com um ateliê-museu em San Telmo.
É o caso do mestre ourives Juan Carlos Pallarols.
Ele expõe e vende trabalhos em ouro, prata, bronze e pedras preciosas.
Também se pode visitar o ateliê de Martiniano Arce.
O expoente máximo da pintura decorativa portenha.
Uma arte pictórica popular e bem arraigada à identidade local.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco de Buenos Aires +++

Fica no cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes.
Destaca-se como o grande ícone da cidade.
E o epicentro de festejos e manifestações populares.
A princípio, porém, os portenhos rechaçaram-no.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Polêmico Obelisco +++

O monumento tem 67,5 metros de altura.
E dizia-se que representava o amor próprio dos portenhos.
O certo é que recebeu duras críticas dos moradores.
E até se ordenou a sua demolição.
Mas logo se voltou atrás na decisão.
Com o passar dos anos, seu magnetismo ganhou terreno.
E o obelisco converteu-se em um símbolo da cidade.
Além de um grande atrativo turístico.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: A Inspiração +++

A do Obelisco inauguração ocorreu em 23 de maio de 1936.
Ele fica no cruzamento das avenidas Corrientes e 9 de Julio.
Onde se içou, pela primeira vez, a Bandeira Nacional, em 1812.
Época em que ali ficava a igreja San Nicolás de Bari.
A circunstância era significativa em favor da independência.
E recorda-se isso no pé da face norte do Obelisco.
O monumento marca o 400º centenário.
Do primeiro assentamento espanhol no Rio da Prata.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: A Construção +++

O arquiteto Alberto Prebish foi um precursor do modernismo local.
Projetou o Obelisco e concluiu a construção em apenas um mês.
Muito rápido, considerando-se os 67,5 metros do monumento.
Ao todo, 150 trabalhadores participaram da obra.

A estrutura é oca e conta com apenas uma porta de entrada.
No início, era completamente coberta por rocha calcária.
Mais tarde, as autoridades pintaram-na com 620 litros de látex.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: Proibição do Ingresso +++

No topo do Obelisco, há quatro pequenas janelas.
Uma escada marinheira de 206 degraus leva até lá.
Na subida, há sete espaços para descanso.
Do alto, registram-se fotos da cidade de um ponto único.

No entanto, o acesso público encontra-se proibido.
No 75º aniversário, em 2011, organizou-se uma visita guiada.
Com 75 moradores da cidade.
O mesmo ocorreu, em 2016, com 80 morados.
Na comemoração dos 80 anos da construção.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: Ódio e Amor +++

A antipatia dos portenhos pelo monumento foi notória.
Poucos viam algo representativo na forma geométrica racionalista.
E em 1939, o Conselho Deliberante sancionou a demolição.
Mas as mais altas esferas políticas vetaram a iniciativa.
O reconhecimento veio com o tempo.
Hoje, o Obelisco é um ponto de encontro.
De diferentes expressões sociais e campanhas de massa.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio e Corrientes +++

Buenos Aires encontra em suas ruas ícones históricos.
Isso acaba por dotar de caráter a cidade.
É o caso destas duas tradicionais avenidas.
Uma é motivo de orgulho pela sua amplitude.
A outro ostenta a maior oferta teatral de Buenos Aires.
E no encontro das duas artérias ergue-se o Obelisco.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio +++

As 14 faixas de trânsito feroz separam o Microcentro de San Nícolas.
Atravessar essas 14 faixas não é das tarefas mais simples.
A maioria dos pedestres precisa aguardar duas mudanças de semáforos.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: História +++

Mítica artéria que corta a cidade de Norte a Sul.
E homenageia a data da declaração da Independência Nacional.
Tem pouco mais de 3 km e sentido duplo de circulação.
E conecta duas importantes cabeceiras ferroviárias: Constitución e Retiro.

Em 1912, a construção recebeu luz verde.
Mas a inauguração ocorreu apenas em 1937.
Com uma extensão bem menor.
Entre as ruas Bartolomé Mitre e Viamonte.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: Ônibus e Metrô +++


O transporte público permite uma vista distinta da avenida.
A linha C do metrô segue o curso sob a Avenida 9 de Julio.
Enquanto o Metrobus 9 de Julio passa pela superfície da avenida.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: Prédios Importantes +++

Ao longo da Avenida 9 de Julio encontra-se o célebre Teatro Colón.
E o Edificio Del Plata, com gigantografias populares na fachada.
O prédio antigo Ministério de Obras Públicas.
Este exibe a imagem de Evita sobre duas de suas fachadas.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cruzar a Avenida 9 de Julio +++

Para cruzar a Avenida 9 de Julio, deve-se atravessar 140 metros.
Uma das maneiras de fazer isso é pelas passagens subterrâneas.
Elas conectam Carlos Pelegrini e Cerrito, na altura do Obelisco.
Ali, confluem as linhas dos subterrâneos B, C e D.
Onde ficam numerosos pontos comerciais.

Pela extensão, na avenida já ocorreram atos políticos e artísticos.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo +++

É a praça mais importante de Buenos Aires.
O nome homenageia a revolução de independência argentina.
Ela ocorreu em maio de 1810.

Na verdade, a cidade surgiu em torno da praça.
Inicialmente, ela se chamava Plaza Mayor.

No centro da praça, fica a Pirâmide de Mayo.
Trata-se de um ponto de encontro de manifestações.
Ali, reúnem-se as Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: História +++

Local onde Juan de Garay fundou definitivamente a cidade, em 1580.
Em 1810, o local da atual praça foi o cenário da Revolução de Maio.
Em torno dela, surgiram os prédios mais relevantes da vida cívica local.
Muitos deles, ainda existem.
Em 1890, ocorreu o primeiro ato de um partido político organizado.
La Unión Cívica.
A praça nunca mais deixou de ser epicentro das celebrações.
E também dos dissabores da sociedade portenha.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: Manifestações +++

É a caixa de ressonância das grandes manifestações populares.
Desde a história e a política.
Até o festejo de Maradona com a Copa do Mundo.
Desde 1977, é o ponto de encontro das Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Pirâmide de Mayo e Prédios Históricos +++

A Pirâmide de Maio data de 1811.
E comemorou o primeiro ano da Revolução de Maio.
Ainda no século XIX, remodelou-se o monumento.

Ao redor da praça, vemos alguns prédios históricos.
Como a Casa Rosada, a Catedral, o Cabildo e a Legislatura.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: General Belgrano +++

Em frente à Casa Rosada, há um monumento equestre.
Ele homenageia o General Manuel Belgrano.
Belgrano nasceu e morreu no bairro.
E é uma das maiores referências da história argentina.
Ele criou a Bandeira Nacional, emblema que ostenta na estátua.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puerto Madero +++

O mais novo bairro portenho.
Era a porta de ingresso no país.
Uma área de intensa atividade portuária.
Mas esta atividade logo se extinguiu.
E a região passou por um longo período de abandono.

A partir de 1990, reciclou-se boa parte das antigas construções.
E o local converteu-se no ponto mais inovador da cidade.
No que se refere à arquitetura e ao desenho.

Hoje, Puerto Madero é um dos bairros mais exclusivos.
Com luxuosas torres e complexos contíguos.
Amplos parques e uma reserva ecológica.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Diques de Puerto Madero +++

Quatro passagens unem Puerto Madero à cidade.
Elas atravessam os diques:
+ Dique 1 – Rosario Vera Peñazola comunica com San Telmo;
+ Dique 2 – Azucena Villaflor conecta com a área da Plaza de Mayo;
+ Dique 3 – Macacha Güemes dirige-se a City portenha;
+ Dique 4 – Rua Cecilia Grierson leva ao Retiro e às Galerías Pacífico.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cassino de Buenos Aires +++

O único cassino da cidade fica em Puerto Madero.
O Casino Buenos Aires funciona sobre duas embarcações.
Os navios Estrella de La Fortuna e Princess.
Eles ficam na Dársena Sur.
Contam com 130 mesas de jogos.
E sala de pôquer com 13 mesas.
Além de restaurante e confeitaria gourmet.
E um centro de compras.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Fuente de Las Nereidas +++

Desfrute a riqueza de detalhes desta obra genial de Lola Mora.
Ela comoveu a sociedade portenha por mais de um século.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Dolores Mora de La Vega +++

Dolores Mora de La Vega era mais conhecida como Lola Mora.
Uma mulher de aparência frágil.
Mas com a força necessária para talhar o duro mármore.
E capaz de fazer frente às críticas que recebeu.
Quando apresentou o que seria sua obra-prima.
Mas resultou em um escândalo de grandes proporções.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Fonte e A Mitologia Clássica +++

Lola Mora esculpiu a imponente fonte na Itália.
A inspiração foi a mitologia clássica.
O que deu à obra um estilo romântico e neoclássico.
Do fim do século XIX.

A artista trabalhou em mármore de Carrara e granito rosado.
Próprios das fontes romanas.
E criou imagens nuas de Vênus, das Nereidas e de Tritões.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ A Polêmica sobre a Fonte +++

Na época, consideravam-se as imagens nuas imorais.
E a obra e a artista sofreram descrédito social e cultural.
Hoje, a fonte é uma referência na cidade de Buenos Aires.
O conjunto irradia uma fisionomia envolvente.
Que convida a contempla-la, a medida que se anda a seu redor.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Localização Original da Fonte +++

Originalmente, a fonte ficaria na Plaza de Mayo.
Nada menos que em frente à Catedral.
A principal sede da igreja católica em Buenos Aires.
Mas em 1903, instalou-se a obra em outro local.
Um ponto menos representativo da cidade.
Quinze anos depois, ela veio para o atual local.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reserva Ecológica +++

Primeira Área Natural Protegida da cidade de Buenos Aires.
A poucas quadras do centro político e cultural.
Um local para relaxar à margem do Rio da Prata.
E percorrer trilhas entre a flora e a fauna típica.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reserva Ecológica Costanera Sur +++

Aprecie a Fuente de Las Nereidas.
E desfrute de um passeio entre as lagoas e banhados.
Há passeios noturnos guiados.
Quando a luz da lua ilumina a paisagem da reserva.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reserva Ecológica: Estátua de Ícaro +++

Na entrada da Reserva Ecológica, veja a estátua de Ícaro.
Ela comemora a travessia do hidroavião Plus Ultra.
O voo uniu, pela primeira vez, Espanha e América.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reserva Ecológica: Animais e Plantas +++

Área natural de 350 hectares, com quatro lagoas.
Abriga centenas de espécies de aves, anfíbios, répteis, mamíferos.
E 575 espécies de plantas.
Algumas espécies se reproduzem no viveiro da reserva.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Reserva Ecológica: Visitação +++

A reserva recebe cerca de um milhão de visitantes por ano.
No verão, até 40 mil pessoas visitam a reserva nos fins de semana.
E percorrem as trilhas locais de bicicleta ou a pé.
Dos pontos mais altos, você terá a vista da cidade.
E avistará as torres dos grandes edifícios.
Que se destacam por trás das copas das árvores.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design