quarta-feira, 18 de abril de 2012

City Tour em Buenos Aires nos Bairros de Puerto Madero e Recoleta

Como registrei nas postagens anteriores, iniciamos o City Tour pela Plaza de Mayo. Seguimos por San Telmo, Boca e paramos na Reserva Ecológica. Dali, seguimos em direção ao cais de Puerto Madero, área portuária completamente revitalizada e modernizada. A área, hoje limpa e segura, concentra alguns dos melhores restaurantes de Buenos Aires...

Construção e Embarcações em Puerto Madero
Construção e Embarcações em Puerto Madero

Museu Sarmiento: Um Navio-Museu
Museu Sarmiento: Um Navio-Museu

Continuação de...


A área de Puerto Madero reúne diversas construções modernas, belas e de linhas arquitetônicas arrojadas. A maioria constitui-se de prédios empresariais, onde se concentram os escritórios de grandes empresas. Mas a obra que mais chamará a sua atenção por ali, sem dúvida, será a Puente de La Mujer...

A Arquitetura Arrojada de Puerto Madero
A Arquitetura Arrojada de Puerto Madero


Puente de la Mujer

A Puente de La Mujer destaca-se em meio ao canal. E é uma estrutura facilmente vista de diversos pontos no Puerto Madero. Toda branca, com linhas simples e econômicas, esta ponte poderia lembrar um arpão ou flecha apontada para o céu. A esta estrutura angulada em uns 45 graus, prendem-se cabos que permitem parte da ponte girar. Isto abre o canal à passagem dos navios.

Puente de la Mujer, Puerto Madero, Vista em Perfil
Puente de la Mujer, Vista em Perfil



Plaza Reina de Holanda

Seguimos nossa caminhada à margem do canal e passamos pela Plaza Reina de Holanda. Os muros laranja e as flores do local acabam contrastando fortemente com a imponente arquitetura ao redor. É um ponto onde se pode descansar um pouco e tirar algumas fotos. Da Plaza Reina de Holanda conseguimos enxergar os fundos da Casa Rosada e o monumento a Cristóvão Colombo...

As Belas Flores da Plaza Reina de Holanda, Puerto Madero
As Belas Flores da Plaza Reina de Holanda

O Laranja da Plaza Reina de Holanda, Puerto Madero
O Laranja da Plaza Reina de Holanda

Menina de Braços Abertos na Plaza Reina de Holanda, Puerto Madero
Menina de Braços Abertos na Plaza Reina de Holanda

Monumento a Cristóvão Colombo e Casa Rosada, Puerto Madero
Monumento a Cristóvão Colombo e Casa Rosada

Museo Sarmiento

Ancorado no canal há um navio-museu. Trata-se do Museo Sarmiento. É uma ótima oportunidade para você conhecer o interior de um navio de guerra. O refeitório, os dormitórios, as roupas e as ferramentas. Um escafandro e um quadro com nós de marinheiro acabam-se destacando naquele meio...

Busto de Sarmiento no Museu Sarmiento, em Puerto Madero
Busto de Sarmiento

Antigo Escafandro, no Museu Sarmiento, em Puerto Madero
Antigo Escafandro, no Museu Sarmiento

Nós de Marinheiro, no Museu Sarmiento, em Puerto Madero
Nós de Marinheiro, no Museu Sarmiento

Recoleta e Fim do City por Buenos Aires

Pegamos novamente o ônibus, para concluir o City Tour por Buenos Aires. No caminho, pela Recoleta. Neste bairro ficam as casas de alto padrão e os antigos casarões da belle époque. Ali também ficam as lojas de grife, a faculdade de direito e alguns dos mais prestigiados museus de Buenos Aires.

Prédio da Faculdade de Direito, na Recoleta
Prédio da Faculdade de Direito, na Recoleta

44 comentários:

Leonardo Brocker disse...

+++ San Telmo +++

A Segunda Fundação de Buenos Aires ocorreu em 1580.
E a cidade começou a se expandir em terras mais altas.
Em relação às margens do Riachuelo.

O bairro de San Telmo era conhecido como Alto de San Pedro.
O atual nome forjou-se apenas no início do século XIX.
Com o crescente culto a San Pedro González Telmo.
Em 1806, a paróquia local recebeu o nome do santo.

Um mercado ficava no local da atual Plaza Dorrego.
Similar ao que hoje fica na Rua Carlos Calvo.

O bairro cresceu ao receber várias famílias ricas.
Porém, ocorreu uma epidemia de febre amarela, em 1871.
Ela provocou grande mortandade e o êxodo.

Os habitantes de cortiços e alguns artistas retornaram.
E dotaram o bairro de agito e romantismo.
Que sobrevivem e atraem os visitantes.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Um Postal de San Telmo +++

Um postal que resume San Telmo deveria focar nos antiquários.
Nas casas que comercializam objetos e recordações.
E nos artistas que mantêm vivas as tradições e a estética.
Como as que dão a identidade de um bairro que parou no tempo.
Mas que vive em constante movimento...

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Os Antigos Prédios de San Telmo +++

Juan Carlos Castagnino (1908-1972) viveu no bairro.
Em uma casa do século XVIII, cuja fachada se conserva.

Ainda mais antiga é a vivenda de Esteban de Luca.
A do militar e poeta é Monumento Histórico Nacional.

O mesmo mérito recai sobre o Museo Penitenciario Argentino.
Com a singularidade dos diversos usos que o prédio teve.
Retiro de sacerdotes, hospital e asilo de menores.
Depósito, cárcere de devedores e correção de mulheres.
O prédio ainda conserva o pátio interno.

Outros prédios dignos de atenção em San Telmo:
+ antigo edifício da Fundación San Telmo – Defensa, 1344;
+ interior da Galería Del Viejo Hotel Balcarce – Balcarce, 1053;
+ solar do patriota Domingo French – Defensa, 1056.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Antiquários de San Telmo +++

San Telmo tem um dos maiores mercados de arte da América do Sul.
São dezenas de antiquários, que se multiplicam com a feira de domingo.
Eles oferecem todo tipo de objetos para decoração ou coleção.
Em especial, itens dos séculos XVIII e XIX.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Artistas em San Telmo +++

Muitos artistas contam com um ateliê-museu em San Telmo.
É o caso do mestre ourives Juan Carlos Pallarols.
Ele expõe e vende trabalhos em ouro, prata, bronze e pedras preciosas.
Também se pode visitar o ateliê de Martiniano Arce.
O expoente máximo da pintura decorativa portenha.
Uma arte pictórica popular e bem arraigada à identidade local.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Casa Rosada – Balcarce, 50 +++

Principal sede de governo custodiada por granadeiros.
O último discurso de Evita Perón no balcão ocorreu em 1952.
À esquerda da Casa Rosada fica o Banco de La Nación.
Repare na imponente fachada do prédio.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Histórico da Área da Casa Rosada +++

Primeiro havia no local uma profunda vala.
Depois, um alto baluarte.
Até, construir-se um amplo forte.
Muito próximo da costa do rio.
Cujas águas adentravam sobre a incipiente cidade.
O forte de alvenaria sobreviveu por 150 anos.
No século XVIII, destruiu-se, enfim, a fortificação.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Histórico da Casa Rosada +++

Durante o século XVIII, construiu-se o novo prédio.
No início, ele serviu de residência a governadores espanhóis.
Mais tarde, às autoridades argentinas.
Bartolomé Mitre foi o primeiro presidente a ocupar o prédio.
Ele instalou-se no local, em 1862.
Domingo Sarmiento, o sucessor, instalou os jardins.
E pintou a fachada que até hoje vemos.
Porém o prédio não era o atual.
A construção da Casa Rosada iniciou em 1873.
E a inauguração ocorreu em 1898.
Ao longo do tempo, houve modificações arquitetônicas.
Como o grande arco de ingresso.
E os pátios cobertos da frente.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Casa Rosada +++

Fica no local onde Juan de Garay inaugurou um forte.
Hoje, ali se encontra a sede do governo argentino.

A imagem de Evita no alto das sacadas tornou-se célebre.
Seja em velhas fotos. Seja no filme de Alan Parker.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco de Buenos Aires +++

Fica no cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes.
Destaca-se como o grande ícone da cidade.
E o epicentro de festejos e manifestações populares.
A princípio, porém, os portenhos rechaçaram-no.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ O Polêmico Obelisco +++

O monumento tem 67,5 metros de altura.
E dizia-se que representava o amor próprio dos portenhos.
O certo é que recebeu duras críticas dos moradores.
E até se ordenou a sua demolição.
Mas logo se voltou atrás na decisão.
Com o passar dos anos, seu magnetismo ganhou terreno.
E o obelisco converteu-se em um símbolo da cidade.
Além de um grande atrativo turístico.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: A Inspiração +++

A do Obelisco inauguração ocorreu em 23 de maio de 1936.
Ele fica no cruzamento das avenidas Corrientes e 9 de Julio.
Onde se içou, pela primeira vez, a Bandeira Nacional, em 1812.
Época em que ali ficava a igreja San Nicolás de Bari.
A circunstância era significativa em favor da independência.
E recorda-se isso no pé da face norte do Obelisco.
O monumento marca o 400º centenário.
Do primeiro assentamento espanhol no Rio da Prata.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: A Construção +++

O arquiteto Alberto Prebish foi um precursor do modernismo local.
Projetou o Obelisco e concluiu a construção em apenas um mês.
Muito rápido, considerando-se os 67,5 metros do monumento.
Ao todo, 150 trabalhadores participaram da obra.

A estrutura é oca e conta com apenas uma porta de entrada.
No início, era completamente coberta por rocha calcária.
Mais tarde, as autoridades pintaram-na com 620 litros de látex.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: Proibição do Ingresso +++

No topo do Obelisco, há quatro pequenas janelas.
Uma escada marinheira de 206 degraus leva até lá.
Na subida, há sete espaços para descanso.
Do alto, registram-se fotos da cidade de um ponto único.

No entanto, o acesso público encontra-se proibido.
No 75º aniversário, em 2011, organizou-se uma visita guiada.
Com 75 moradores da cidade.
O mesmo ocorreu, em 2016, com 80 morados.
Na comemoração dos 80 anos da construção.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Obelisco: Ódio e Amor +++

A antipatia dos portenhos pelo monumento foi notória.
Poucos viam algo representativo na forma geométrica racionalista.
E em 1939, o Conselho Deliberante sancionou a demolição.
Mas as mais altas esferas políticas vetaram a iniciativa.
O reconhecimento veio com o tempo.
Hoje, o Obelisco é um ponto de encontro.
De diferentes expressões sociais e campanhas de massa.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio e Corrientes +++

Buenos Aires encontra em suas ruas ícones históricos.
Isso acaba por dotar de caráter a cidade.
É o caso destas duas tradicionais avenidas.
Uma é motivo de orgulho pela sua amplitude.
A outro ostenta a maior oferta teatral de Buenos Aires.
E no encontro das duas artérias ergue-se o Obelisco.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio +++

As 14 faixas de trânsito feroz separam o Microcentro de San Nícolas.
Atravessar essas 14 faixas não é das tarefas mais simples.
A maioria dos pedestres precisa aguardar duas mudanças de semáforos.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: História +++

Mítica artéria que corta a cidade de Norte a Sul.
E homenageia a data da declaração da Independência Nacional.
Tem pouco mais de 3 km e sentido duplo de circulação.
E conecta duas importantes cabeceiras ferroviárias: Constitución e Retiro.

Em 1912, a construção recebeu luz verde.
Mas a inauguração ocorreu apenas em 1937.
Com uma extensão bem menor.
Entre as ruas Bartolomé Mitre e Viamonte.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: Ônibus e Metrô +++


O transporte público permite uma vista distinta da avenida.
A linha C do metrô segue o curso sob a Avenida 9 de Julio.
Enquanto o Metrobus 9 de Julio passa pela superfície da avenida.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Avenida 9 de Julio: Prédios Importantes +++

Ao longo da Avenida 9 de Julio encontra-se o célebre Teatro Colón.
E o Edificio Del Plata, com gigantografias populares na fachada.
O prédio antigo Ministério de Obras Públicas.
Este exibe a imagem de Evita sobre duas de suas fachadas.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cruzar a Avenida 9 de Julio +++

Para cruzar a Avenida 9 de Julio, deve-se atravessar 140 metros.
Uma das maneiras de fazer isso é pelas passagens subterrâneas.
Elas conectam Carlos Pelegrini e Cerrito, na altura do Obelisco.
Ali, confluem as linhas dos subterrâneos B, C e D.
Onde ficam numerosos pontos comerciais.

Pela extensão, na avenida já ocorreram atos políticos e artísticos.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museo de la Casa Rosada +++

Mostra permanente da história constitucional argentina.
Revela as facetas pública e privada dos presidentes.
O museu reúne retratos, pinturas, documentos.
Há também bustos dos presidentes.
E textos explicativos sobre que ocupou o palácio.
De Bernardino Rivadavia (1826-27) a Héctor José Cámpora (1973).

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Museo Casa Rosada +++

Excelente maneira de reconstruir dois séculos de história.
O Museo Casa Rosada abriga rica coleção de objetos.
Muitos de ex-presidentes.
Há, também, a coleção com restos arqueológicos.
Repare no mural “Ejercicio Plástico”.
Do artista mexicano David Alfaro Siqueiros.
Uma obra-prima da arte latino-americana.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo +++

É a praça mais importante de Buenos Aires.
O nome homenageia a revolução de independência argentina.
Ela ocorreu em maio de 1810.

Na verdade, a cidade surgiu em torno da praça.
Inicialmente, ela se chamava Plaza Mayor.

No centro da praça, fica a Pirâmide de Mayo.
Trata-se de um ponto de encontro de manifestações.
Ali, reúnem-se as Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Guia O Viajante – Argentina, Zizo Asnis, 2009.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: História +++

Local onde Juan de Garay fundou definitivamente a cidade, em 1580.
Em 1810, o local da atual praça foi o cenário da Revolução de Maio.
Em torno dela, surgiram os prédios mais relevantes da vida cívica local.
Muitos deles, ainda existem.
Em 1890, ocorreu o primeiro ato de um partido político organizado.
La Unión Cívica.
A praça nunca mais deixou de ser epicentro das celebrações.
E também dos dissabores da sociedade portenha.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: Manifestações +++

É a caixa de ressonância das grandes manifestações populares.
Desde a história e a política.
Até o festejo de Maradona com a Copa do Mundo.
Desde 1977, é o ponto de encontro das Madres de La Plaza de Mayo.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Pirâmide de Mayo e Prédios Históricos +++

A Pirâmide de Maio data de 1811.
E comemorou o primeiro ano da Revolução de Maio.
Ainda no século XIX, remodelou-se o monumento.

Ao redor da praça, vemos alguns prédios históricos.
Como a Casa Rosada, a Catedral, o Cabildo e a Legislatura.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Plaza de Mayo: General Belgrano +++

Em frente à Casa Rosada, há um monumento equestre.
Ele homenageia o General Manuel Belgrano.
Belgrano nasceu e morreu no bairro.
E é uma das maiores referências da história argentina.
Ele criou a Bandeira Nacional, emblema que ostenta na estátua.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puerto Madero +++

O mais novo bairro portenho.
Era a porta de ingresso no país.
Uma área de intensa atividade portuária.
Mas esta atividade logo se extinguiu.
E a região passou por um longo período de abandono.

A partir de 1990, reciclou-se boa parte das antigas construções.
E o local converteu-se no ponto mais inovador da cidade.
No que se refere à arquitetura e ao desenho.

Hoje, Puerto Madero é um dos bairros mais exclusivos.
Com luxuosas torres e complexos contíguos.
Amplos parques e uma reserva ecológica.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Diques de Puerto Madero +++

Quatro passagens unem Puerto Madero à cidade.
Elas atravessam os diques:
+ Dique 1 – Rosario Vera Peñazola comunica com San Telmo;
+ Dique 2 – Azucena Villaflor conecta com a área da Plaza de Mayo;
+ Dique 3 – Macacha Güemes dirige-se a City portenha;
+ Dique 4 – Rua Cecilia Grierson leva ao Retiro e às Galerías Pacífico.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Cassino de Buenos Aires +++

O único cassino da cidade fica em Puerto Madero.
O Casino Buenos Aires funciona sobre duas embarcações.
Os navios Estrella de La Fortuna e Princess.
Eles ficam na Dársena Sur.
Contam com 130 mesas de jogos.
E sala de pôquer com 13 mesas.
Além de restaurante e confeitaria gourmet.
E um centro de compras.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Busque Museo Corbeta A.R.A Presidente Sarmiento +++

Ocupa uma corveta motorizada no extremo norte do Dique 4.
Uma embarcação de fabricação britânica.
Famosa pelo resgate de membros da expedição à Antártica.
Do explorador sueco Otto Nordenskjöld, em 1903.
Com isso, a Argentina marcou presença no continente gelado.

Fonte: Guia de Viagem: Argentina - National Geographic, 2010.

Leonardo Brocker disse...

+++ Fragata Sarmiento +++

Conheça cada rincão deste navio histórico.
A embarcação de 1897 realizou 37 viagens ao redor do mundo.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Recordações da Fragata Sarmiento +++

O navio teve um longo período de atividades.
De 1897 a 1961, cruzou mares e rios.
E reuniu uma coleção de anedotas e boas recordações.
Muitas das quais se conservam.
Uma pedra da Muralha da China.
O corpo embalsamado de um cachorro.
O animal de Terranova foi mascote da embarcação...
Há até uma bandeira argentina feita em Xangai.
Nela, o sol aparece com os olhos rasgados.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Fragata Sarmiento em Eventos +++

A embarcação representou a Argentina em eventos históricos:
+ 1902: coroação de Eduardo VII, no Reino Unido;
+ 1909: inauguração da estátua de San Martín, na França;
+ 1910: Centenário da Independência do México;
+ 1914: abertura do Canal do Panamá.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puente de la Mujer +++

Obra do arquiteto Santiago Calatrava.
No moderno bairro de Puerto Madero.
Da ponte, capte uma panorâmica do bairro.
Ela fica em frente às antigas docas.
E às modernas e luxuosas edificações.
Um local bacana de curtir ao entardecer.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puente de la Mujer: Emblema do Bairro +++

Este emblema do bairro fica nos fundos da Casa Rosada.
Um projeto do célebre arquiteto Santiago Calatra.
E é a primeira obra do espanhol na região.

A ponte giratória permite a passagem de embarcações.
Estes navegam pelos diques de Puerto Madero.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puente de la Mujer: Presente da Espanha +++

A construção da ponte ocorreu na Espanha.
E um particular doou-a à cidade de Buenos Aires.
A inauguração aconteceu em 2001.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Puente de la Mujer: Casal de Tango +++

A inspiração foi um casal dançando tango.
E o desenho da ponte, à distância, lembraria o tal casal.
O mastro representaria o homem.
Através das cordas, ele sustenta a curvatura central da ponte.
Esta simbolizaria a mulher, em um típico passo da dança.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Recoleta e Retiro +++

Comunicam-se pelas avenidas Alvear e Del Libertador.
Os bairros caracterizam-se pelo contexto seleto e refinado.
A opulência de muitas edificações coroa este refinamento.
Vemos isso em igrejas, palácios e torres.
E até em um cemitério – um autêntico museu a céu aberto.

As terras altas despertaram o interesse da alta sociedade portenha.
Durante a epidemia de febre amarela, no século XIX.
O temor da enfermidade levou ao êxodo das famílias mais abastadas.
Estas viviam dispersas de sul a norte, pela metrópole.
Isso explica o perfil da área que compreende, hoje, Recoleta e Retiro.
Que passou a ser conhecida como a pequena Paris.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Faculdade de Direito: Prédio Neoclássico +++

O prédio monumental fica em frente a Plaza Francia.
E começou a ganhar forma em 1946.
Logo chamou a atenção pela fachada neoclássica.
Com catorze imponentes colunas dóricas.
Influência dos templos Greco-romanos.

A decisão estética despertou críticas.
Afinal, o desenho alinhava-se aos regimes totalitários.
Que acabavam de ruir na Europa.

Desde 21/09/1949, o prédio está em funcionamento.
Apesar da conclusão da construção só ocorrer nos ano 1960.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Faculdade de Direito: Esculturas +++

Duas esculturas decoram o imponente hall de ingresso.
Ambas datam de 1953 e representam a Justiça e a Liberdade.
O hall ficou conhecido como Salón de Los Pasos Perdidos.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

+++ Palácios Suntuosos de Recoleta e Retiro +++

Muitas residências do Retiro testemunham a riqueza.
Da Belle Époque do final do século XIX.
O mesmo acontece na Recoleta.
Isso confere a característica de exclusividade destes bairros.
Com elegantes ruas e avenidas que alimentam esse glamour.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Leonardo Brocker disse...

++++ Palácios na Recoleta ++++

O Palacio Ortiz Basualdo, desde 1939, abriga a Embaixada da França.
O notável edifício, originalmente, foi uma mansão aristocrática.
Este “hotel particular” pertenceu à família Ortiz Basualdo.

Com projeto de 1912, a construção prolongou-se até 1918.
Em 1925, serviu de residência oficial a um ilustre visitante.
Eduardo de Windsor, Príncipe de Gales, passou uma temporada ali.

Até a primavera de 2014, foi mais de um ano de restauração.
Para o prédio recuperar todo o explendor de suas fachadas.
A entrada principal, os salões de recepção e o mobiliário.

A antiga residência fica a poucos metros de outros palácios.
Como Álzaga Unzué, Casey, Fernández Anchorena e Pareda.
Todos na zona norte da cidade de Buenos Aires.

Para muitos o Palacio Dahau é o expoente máximo de um período.
A residência é o maior representante da Belle Époque portenha.
Um dos últimos exemplos de prédios posteriores ao neoclassicismo.

O Palacio Dahau insere-se no estilo vitoriano tardio.
Com inspiração no castelo de Marais (Ile-de-France).

Palacio Ortiz Basualdo – Calle Cerrito, 1399.
Palacio Dahau – Avenida Alvear, 1661.

Fonte: Buenos Aires a Pie - National Geographic, 2016.

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design