sábado, 4 de fevereiro de 2012

Presidentes e Poetas na Faculdade de Direito da USP de São Paulo

Sabendo que o acesso à torre do Banespa já não era mais possível, eu deixei o Prédio Martinelli rumo à Faculdade de Direito. Ela era outra das minhas fixações nesta viagem por Sampa.

Sei que este tipo de comportamento está longe de ser saudável. Ainda mais em viagens! Quando as coisas dão errado, é melhor desencanar e seguir adiante.

Mas no centro de Sampa, como já disse outras vezes, as coisas são muito próximas umas das outras. Assim, acaba-se passando por elas diversas vezes ao longo dos dias. Desta forma, segui para a Faculdade de Direito da USP...

Vitral da Faculdade de Direito da Usp
Vitral da Faculdade de Direito

Continuação de...


Quatro Passagens pela Faculdade de Direito

Deixei o Prédio Martinelli e parti em caminhada até o Largo São Francisco. Esta foi a quarta e última vez desta viagem que passei pelo local.

A primeira foi numa quinta à noite e a Faculdade de Direito estava fechada. No dia seguinte, era feriado do dia do funcionário público e o prédio nem abriu.

Quando fiz o Turismetrô, era domingo. Ou seja, não havia aulas no local. Enfim, desta vez, tudo deu certo e pude conhecer a construção.

As Arcadas da Faculdade de Direito da Usp
As Arcadas da Faculdade de Direito da Usp


O Túmulo de Julius Frank

Minha obsessão em visitar a Faculdade de Direito tinha uma razão: Julius Frank. O professor alemão Julius Frank foi o precursor do ensino do Direito na cidade de São Paulo.

Como era protestante, nenhum cemitério - todos católicos, na época - aceitou enterrá-lo. Assim, seu corpo foi enterrado dentro do próprio prédio da Faculdade de Direito. O inusitado da história acabou despertando a minha curiosidade...

O Professor Julius Frank
O Professor Julius Frank

Evidente: o primeiro lugar que procurei ao entrar no prédio foi o túmulo. E, de certa forma, foi uma certa decepção...

Há um espaço destinado a ele, em uma espécie de fosso em meio a construção. Neste local, há um pequeno monumento em forma de obelisco, com um placa trazendo dizeres em latim.

Ele é delimitado por uma pequena cerca de ferro, que forma um quadrado ao seu redor. Em cada ângulo deste quadrado, há a escultura de uma ave. Não sei se uma águia ou uma coruja...

Túmulo do Professor Julius Frank
Túmulo do Professor Julius Frank


Os Vitrais e O Museu da Faculdade de Direito

Circulei um pouco pela Faculdade de Direito. Há um vão central, cuja base é formada por colunas e arcadas. É um lugar bem bonito e tranquilo, onde os alunos aproveitam para estudar ou paquerar...

Subi, então, para o museu da Faculdade de Direito, no segundo pavimento da construção. A escada que conduz até lá apresenta belos vitrais ao fundo.

O museu possui duas salas, voltadas para a rua em frente ao prédio, no Largo de São Francisco. O que mais chama a atenção ali são os quadros de personagens ilustres que passaram por ali...

Faculdade de Direito da Usp - Vitral
Faculdade de Direito da Usp - Vitral


A Faculdade dos Poetas e dos Presidentes

Pela Faculdade de Direito passaram os poetas românticos Álvares de Azevedo, Fagundes Varela e Castro Alves. Ruy Barbosa chegou a ser colega de turma de Castro Alves. Oito presidentes do Brasil também se formaram ali.

No entanto, nenhum deles é retratado nos quadros que cobrem as paredes das duas salas. Afinal, a maioria deles é dedicado apenas aos professores que ali se destacaram. Um que logo chama a atenção é um retrato de José Bonifácio.

Ruy Barbosa, ao Centro
Ruy Barbosa, ao Centro


A História da Instituição

Há também paineis contando a história da célebre instituição de ensino. Se não há quadros com o retrato de poetas e escritores, o registro é feito nos paineis. 

Neles você poderá ver uma foto de Raymundo Correa, da turma de 1865. Há também um retrato a óleo do poeta Álvares de Azevedo.

Por fim, uma foto que desperta a curiosidade é a do time de vôlei da Faculdade de Direito, de 1954. Chama a atenção ali as roupas usadas pelas moças: uma camisa pólo e um short que parece um fraldão.

Ivette Senise e o Time de Volei de 1954
Ivette Senise e o Time de Volei de 1954

Entre as jogadores deste time de volei, está Ivette Senise. Ivette foi a primeira mulher a se tornar diretora da Faculdade de Direito da Usp, em 1998. Na foto, Ivette é a terceira, da esquerda para a direita.


Cadernos de Campos Salles e Rodrigues Alves

Há também alguns cadernos e livros expostos no museu. Dentre eles, um com as provas escritas de Manuel Ferraz de Campos Salles, do dia 20/07/1863.

Há também as provas escritas dos alunos Affonso Penna e Rodrigues Alves, do dia 29/07/1870.

Por fim, há duas antigas carteiras (classes) de madeira usadas pelos estudantes. Elas preservam diversos nomes, registrados ali, provavelmente, com canivete.

Caderno de Campos Salles
Caderno de Campos Salles

Caderno de Affonso Penna e Rodrigues Alves
Caderno de Affonso Penna e Rodrigues Alves


Retorno à Pousada e Bach no Metrô

Deixei a Faculdade de Direito da USP, retornando para a Pousada, no Jardim Paulista. Em virtude do horário, encarei um metrô lotado. Ainda bem que os trechos são curtos e rapidamente percorridos.

Uma coisa que chamou minha atenção é ter ouvido a Cantata 147 do Bach duas vezes na Estação Clínicas. De manhã, havia um rapaz tocando a obra de Bach no violino. À tarde, outra pessoa tocava a mesma composição na flauta...

O poeta Raymundo Correa
Raymundo Correa


O relato segue com...

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design