quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A Excelência Acústica da Sala São Paulo

Como foi dito na postagem anterior, a Estação Júlio Prestes passou por alguns problemas...

Primeiro, durante sua construção, afetada pelo crash da Bolsa de Nova York e a chegada de Vargas ao poder. Depois, pela progressiva degradação da região em torno da estação. O local abandonado, passou a ser invadido por moradores de rua e usuários de drogas.

A solução encontrada pelo governo foi reocupar o local! Primeiro, com a CPTM (Companhia Paulista de Transporte Metropolitano). A CPTM é a responsável pela circulação de trens que levam até a Estação Júlio Prestes. A segunda medida foi a criação de uma sala de concertos: a Sala São Paulo!

Sala São Paulo - Palco e Plateia
Sala São Paulo - Palco e Plateia

Continuação de...


A Estação Ferroviária Virou... Sala de Concerto!

Já havia citado, na postagem anterior, o nome do maestro Eleazar de Carvalho. Titular da OSESP, certa vez ele conduziu um concerto na Estação Júlio Prestes. E chamou a atenção para a ótima acústica daquele local. Apesar de suas enormes proporções. Daí surgiu a ideia de transformá-lo em uma sala de concertos...

O local escolhido fica bem no centro da antiga construção. Dessa forma, todas as laterais contribuíram para um maior isolamento acústico. Evidente: para criar a Sala São Paulo seriam necessárias uma série de modificações. 


As Mudanças Necessárias

A grande questão é que o prédio havia sido tombado e, portanto, não poderia ter a sua estrutura alterada....

Eis o pulo do gato: o local escolhido ficava numa área já modificada antes do tombamento. Dessa forma, o piso poderia ser modificado. Já as paredes, todas originais, deveriam ser mantidas.

Com isto, foi solicitada uma consultoria internacional para fazer uma avaliação acústica. Após a avaliação, a Sala São Paulo foi projetada, recebendo um dos melhores tratamentos acústicos do mundo.

Camarote da Sala São Paulo
Camarote da Sala São Paulo


Tratamento Acústico

Tudo foi pensado no sentido de otimizar a acústica da sala de concertos. Assim, tudo foi construído em madeira. Ao contrário do concreto, ela absorve e não reflete o som.

Este conceito é de suma importância nos camarotes laterais, todos construídos em madeira. Estes camarotes impedem que o som reverberize nas colunas de concreto presentes no local.

O mesmo cuidado ocorreu com os estofados azuis de espuma que revestem as poltronas da sala. Com um detalhe: elas foram projetadas de forma a absorver a mesma quantidade de som que uma pessoa...

Assim, quando os músicos ensaiam, com a sala vazia, têm o mesmo retorno de quando ela está lotada. É evidente: a Sala São Paulo é climatizada, para evitar interferências pelo excesso de roupas em dias mais frios.


Som Acústico, Teto Móvel e Palco

Todo o som gerado na Sala São Paulo é acústico. Ou seja, não há microfones e amplificadores. Mas há um problema! Algumas composições foram feitas para aposentos reais. Outras, para catedrais...

Para corrigir isto, foi elaborado um teto móvel, com 15 conjuntos de 3 placas, que podem subir até 11m. A Sala São Paulo é a primeira do mundo com o teto inteiramente móvel! Na Europa, o teto só é móvel sobre o palco...

Teto Móvel da Sala São Paulo
Teto Móvel da Sala São Paulo

Por falar em palco, há uma área circular na porção anterior do mesmo. Ali fica um elevador para erguer o piano, caso o concerto exija um.

Por fim, um breve comentário sobre o sistema de ar-condicionado. Além de seu papel na climatização, ele ajuda a conservar a madeira dos instrumentos.

Só faltou mesmo apreciar um concerto nesta sala fantástica! Não faz mal: isto é apenas mais uma razão para retornar a São Paulo...

O relato segue com...
Visita Guiada na Sala São Paulo = R$ 5,00
Gasto Diário = R$ 5,00

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design