sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Museu de Arte Sacra de São Paulo

O Mosteiro da Luz, construído, em 1774, pelo Frei Galvão, é considerado o mais importante monumento arquitetônico colonial do século XVIII, em São Paulo. Hoje, abriga a clausura das freiras concepcionistas, a igreja e o Museu de Arte Sacra.

O museu sacro desperta o interesse artístico, religioso e histórico-antropológico. Em seu acervo constam 4 mil itens, das quais 800 estão em exposição. São peças vindas das principais igrejas do país, do século XVI até até os dias de hoje.

Profeta Abdias, Aleijadinho

Imagens de Anjos

O acervo do museu está disposto em sete salas e quatro corredores. E as peças são constantemente mudadas de lugar.

A predominância das imagens é do estilo barroco, em suas três fases. A primeira, mais decorativa.  A segunda, rococó, com anjos e querubins. E a terceira, com influência árabe.

A maioria das imagens é feita de barro, considerado um material mais pobre, e de madeira pintados. Há também peças de ouro, prata e mobiliário das igrejas.

Entre as imagens de anjos, o destaque são as feitas por índios das Missões, cujas asas lembram cocares. Você também poderá contemplar o gracioso par de anjos barrocos atribuído ao Mestre Valentim.

Repare na variedade de representações de São Miguel Arcanjo. Numa delas, ele pisa sobre a cabeça de Lúcifer. Em outra, com uma balança, pesa as almas.


Imagens de Santos

Entre as imagens de santos, a maior raridade é a Nossa Senhora da Luz, do século XVI, em barro. Há também a N. S. dos Prazeres e a N. S. da Purificação, do Frei Agostinho de Jesus. 

Observe a Nossa Sa. das Dores, de Aleijadinho, feita em madeira policromada, no século XVIII. Por fim, as "Paulistinhas", pequenas imagens de barro, ocas, típicas de São Paulo.


Lampadários e Oratórios

O Museu de Arte Sacra possui a segunda maior coleção de lampadários de prata do mundo. Destaque para o presenteado por Dom Pedro I à antiga catedral de São Paulo no século XIX, com 19kg de prata.

Muito curiosos são os oratórios, que revelam como eram, na época, seus locais de origem. Os mineiros são mais floridos e coloridos, nas cores azul e vermelho, em referência à Revolução Francesa. Os paulistas são mais simples, até rústicos. E os pernambucanos, mais sóbrios e nobres, sem pintura.


Joias e Pinturas

As joias lembram a grande riqueza que já teve a Igreja Católica. Os objetos dos religiosos também integram a coleção. Dentre as pinturas, um raríssimo trabalho do italiano Paolo Veronese.


Casa do Presépio

A Casa do Presépio fica em um prédio anexo ao Museu de Arte Sacra. O maior destaque é o presépio napolitano, o terceiro maior do mundo. Ele reproduz o dia-a-dia da vila de Nápoles no século XVIII, com a natividade. No andar de baixo, presépios de várias regiões do Brasil e do mundo.


Veja também

0 comentários:

Postar um comentário

 
Free Host | new york lasik surgery | cpa website design